Saberes para ensinar matemática nos Institutos de Educação de Santa Catarina (década de 1930)

Thuysa Schlichting de Souza, David Antonio da Costa

Resumo


O Curso Normal dos Institutos de Educação afirmou-se como referência para a formação dos professores que deveriam atuar nos Grupos Escolares de Santa Catarina na década de 1930. O estudo se dedicou à busca de vestígios para compreender, em âmbito normativo, quais saberes foram considerados importantes para ensinar matemática, subsidiando a formação dos normalistas e sua capacitação no nível primário. Assim, dialogamos com os trabalhos realizados pela Equipe de Pesquisa em História das Ciências da Educação (ERHISE) da Universidade de Genebra e pelo Grupo de Pesquisa de História da Educação Matemática no Brasil (GHEMAT), acerca da profissionalização do professor que ensina matemática. Verificamos que os saberes matemáticos a ensinar, saberes da ciência de referência, foram abordados prioritariamente nas Escolas Normais Primárias e secundárias; já os saberes para ensinar, vinculados às ciências da educação e à especificidade da formação profissional, foram abordados principalmente na Escola Normal Superior Vocacional.


Palavras-chave


Formação de professores; saberes matemáticos; Escola Nova; Instituto de Educação; história da educação matemática

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v8i3.23044

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br