IDONEIDADE COGNITIVO-AFETIVA DE UMA SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA A CONSTRUÇÃO DO CONCEITO DE RAZÕES TRIGONOMÉTRICAS POR MEIO DE UMA HISTÓRIA EM QUADRINHOS

Danilo Monteiro de Vasconcelos, José Ivanildo Felisberto de Carvalho

Resumo


Apresentamos neste artigo uma discussão sobre os componentes cognitivo e afetivo de um processo de ensino e aprendizagem das razões trigonométricas por meio de uma história em quadrinhos. A sequência didática foi vivenciada com 20 estudantes da 1ª série do Ensino Médio em uma escola pública de Pernambuco – Brasil. Como marco teórico utilizamos o Enfoque Ontossemiótico do Conhecimento e da Instrução Matemática e as dimensões de idoneidade didática subjacentes a esta teoria. Para análise dos componentes cognitivo e afetivo, aplicamos as ferramentas de análise cognitiva e afetiva. Os resultados apontam que os estudantes apresentam conflitos cognitivos no que concerne ao uso de instrumentos de medição e no estabelecimento das razões de semelhança. A sequência didática, juntamente com a história em quadrinhos, permitiu o avanço progressivo pelos estudantes através de compreensões conceituais e proposicionais (semelhança, razões de semelhança, ângulos, teorema de Pitágoras no triângulo retângulo e as razões trigonométricas), procedimentais (regra de três, divisão, racionalização e medição), além de competências comunicativa, argumentativa e, levemente, metacognitiva. E concernente ao componente afetivo, foi percebido engajamento e participação nas atividades, bem como na interação com os componentes da história em quadrinhos.


Palavras-chave


Histórias em quadrinhos; Razões trigonométricas; Enfoque Ontossemiótico; Idoneidade cognitiva; Idoneidade afetiva;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v10i2.240718

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br