A CARTOGRAFIA ESCOLAR COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA NO ENSINO DE GEOGRAFIA: UMA PROPOSTA DE OFICINAS DIDÁTICAS COM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Guilherme Moreira da Silva, Natália Lampert Batista, Maurício Rizzatti, Roberto Cassol

Resumo


A Alfabetização e o Letramento Cartográfico são essenciais à compreensão do espaço vivido e ao desenvolvimento do pensamento espacial dos alunos de Ensino Fundamental. Logo, o presente relato, refere-se a um Projeto de Extensão, financiado pelo Fundo de Incentivo à Extensão (FIEX), da Universidade Federal de Santa Maria que objetivou evidenciar a contribuição da Cartografia Escolar como ferramenta didática no ensino de Geografia por meio de Oficinas Didáticas realizadas com alunos do Ensino Fundamental. As atividades foram desenvolvidas na Escola Municipal de Ensino Fundamental Junto ao CAIC Luizinho de Grandi, localizada no bairro Lorenzi, no município de Santa Maria, RS, com quatro turmas de 6º ano do Ensino Fundamental, matriculados na Escola no ano de 2017. Acredita-se que as práticas efetivadas colaboraram com a compreensão, pela maioria dos estudantes, dos temas tratados, bem como para a dinamização das aulas de Geografia, tornando-as mais interativas e mais atrativas aos estudantes de 6º ano do Ensino Fundamental.


Palavras-chave


Ensino de Geografia. Cartografia Escolar. Alfabetização e Letramento Cartográfico. Projeto de Extensão.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.51539/2594-9616.2018.240434



INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.