Verdades e Fake News: uso da dinâmica de comunicação do WhatsApp no ensino de regiões polares para o ensino superior em Geografia.

Carina Petsch, Luiz Felipe Velho, Rafaela Mattos Costa, Katia Kellem da Rosa

Resumo


O objetivo desta pesquisa é apresentar novas formas de abordar as mudanças climáticas e o ensino de regiões polares com alunos de graduação em Geografia através da discussão interdisciplinar, sistêmica e ainda da elaboração de material didático atrelado às novas tecnologias de informação e comunicação, como o WhatsApp. As mudanças climáticas podem ser consideradas um novo paradigma no ensino da geografia escolar e superior, e necessitam de novas metodologias para guiar o professor nessa tarefa. O primeiro momento foi reservado para a distribuição das notícias verdadeiras e falsas para os alunos. A segunda etapa consistiu em uma apresentação com informações e explicações sobre Antártica e mudanças climáticas, visando apoiar os alunos na avaliação das notícias distribuídas. A terceira etapa caracterizou-se pela apresentação, aos alunos, de materiais utilizados por pesquisadores, na Antártica. A atividade envolvendo WhatsApp, ao demonstrar a visão sistêmica de muitos alunos em relação às mudanças climáticas, revelou uma série de possibilidades de abordagem dos assuntos, atreladas não somente à (s) disciplina(s) de Climatologia. Ao tratar das mudanças climáticas nas disciplinas de Biogeografia, Geografia da População, Geografia Agrária, Geografia Cultural, Climatologia, Cartografia, Geomorfologia e Geografia Urbana, é possível aprofundar essas relações sistêmicas entre o ser humano e o meio. Sendo assim, o professor precisa de atualização constante, pois a quantidade e a diversidade de materiais científicos publicados são grandes, assim como a disseminação de fake news climáticas.


Palavras-chave


ensino de geografia; mudanças climáticas; TIC.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, L. M. W. de.; FONTANINI, M. L. de C. Aprendizagem significativa em atividades de modelagem matemática: uma investigação usando mapas conceituais. Investigação em ensino de ciências, v.15, p.403-425, 2010.

BERTOTTI, A. P.; ROSA, K.K.; HOLGADO, F. L. Criosfera e mudanças climáticas: uma abordagem para o ensino fundamental. In: ENCONTRO DE PRÁTICAS DE ENSINO DE GEOGRAFIA DA REGIÃO SUL, 1º., 2013, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: UFRGS. 2013, p. 38 - 44

JACOBI, P. R.; GUERRA, A. F. S.; SULAIMAN, S. N.; NEPOMUCENO, T. Mudanças climáticas globais: a resposta da educação. Revista Brasileira de Educação, v. 16 n. 46, 2011.

MORAIS, E. M. B. de. As temáticas físico-naturais no ensino de geografia. In: CAVALCANTI, Lana de Souza. Temas da Geografia na escola básica. Campinas, SP: Papirus, 2013.

MORAN, J. M.; MASSETTO, M. T.; BEHRENS M. A. Novas tecnologias e mediações pedagógicas. Campinas, SP. Papirus, 2012.

SCHWANCK, F. et al. Drilling, processing and first results for Mount Johns ice core in West Antarctica Ice Sheet. Brazilian Journal of Geology, São Paulo, v. 46, n. 1, p. 29-40, 2016.

STÜRMER, A. B. As TIC’S nas escolas e os desafios no ensino de geografia na educação básica. Geosaberes, Fortaleza, v. 2, n. 4, p. 3-12, 2011.




DOI: https://doi.org/10.38187/regeo2020.v3n2id242956

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADORES E BASE DE DADOS