As especificidades do ensino médio brasileiro, a Lei nº 13.415 e a geografia escolar: um debate necessário

Lucas da Silva Salmeron, Claudivan Sanches Lopes

Resumo


O Ensino Médio brasileiro vem provocando amplos debates no cenário educacional. Tal etapa apresenta uma série de problemáticas ainda não superadas e que precisam ser discutidas; por conta disso, assiste-se a uma “reforma do Ensino Médio”. Nesse sentido, o objetivo neste artigo é discutir algumas das problemáticas presentes no Ensino Médio, refletindo sobre seus desafios na contemporaneidade, além de procurar compreender o papel da Geografia em meio ao novo contexto educacional desse ensino implementado pela Lei nº 13.415/2017. Pesquisas bibliográficas que tratam do Ensino Médio e uma análise dessa Lei foram realizas no intuito de tecer uma reflexão crítica acerca dessa temática. Questionários e entrevistas também foram aplicados com professores e alunos objetivando entender as perspectivas destes quanto às recentes reestruturações no Ensino Médio. Constatou-se a existência de uma série de dificuldades que tal etapa precisa enfrentar atualmente, e que a Lei referida, oficializada sob a justificativa de minimizar alguns desses problemas, acabou não correspondendo de forma satisfatória aos anseios de parte significativa dos profissionais da educação e parte dos alunos que também temem algumas de suas medidas. A disciplina de Geografia, nesse contexto, se encontra em uma posição delicada.


Palavras-chave


Ensino de geografia; Novo ensino médio; Reformas educacionais

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.51359/2594-9616.2021.246841

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.