A renovação da geografia: uma contenda em progresso

João Paulo Morandi Barboza, Carina Alexandra Rondini

Resumo


A Geografia, enquanto disciplina, apresenta-se novata frente às demais que compõem o currículo escolar. Enquanto ciência, procura estabelecer seus rumos de pensamento e objeto de estudo na mesma constante em que o mundo contemporâneo, globalizado, tecnológico, mutável a todo instante, procura estabelecer sua identidade. A Geografia, que em suas primeiras incursões serviu como meio estratégico militar, encontrou no positivismo clássico aporte para seu desenvolvimento. Por meio da influência da classe burguesa, constituiu molde para seus estudos e afirma-se como ciência de cunho crítico-social, preocupada em estabelecer relações entre o homem, enquanto sociedade, e o espaço geográfico que ele ocupa, na busca de entender, de maneira mais complexa, política, econômica, social, além de natural, o mundo que habitamos. Objetivando compreender as mudanças que a Geografia Tradicional passou até o estabelecimento da linha crítica do pensamento geográfico procuramos, por meio de revisão bibliográfica de autores clássicos e contemporâneos, relatar as principais demandas que permeiam essa ciência. Assim, este trabalho sintetiza características que permeiam a ciência geográfica em sua vertente tradicional e a sua busca por renovação metodológica, de pensamento enquanto ciência e de prática enquanto disciplina, buscando na nova Geografia, ou Geografia Crítica, caminhos e meios para se estabelecer tal visão.


Palavras-chave


Geografia; Ensino de geografia; Processo de aprendizagem

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.51359/2594-9616.2021.247701

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.