HIBRIDIZAÇÃO MAGMÁTICA NO PLÚTON QUIXABA NW DO DOMÍNIO RIO PIRANHAS-SERIDÓ: UM ESTUDO TEXTURAL QUANTITATIVO E QUALITATIVO

Caio de Freitas Tavares, Carlos Vinicius Alves Ribeiro, Armando Lucas Souza de Oliveira, Frederico Castro Jobim Vilalva, Antônio Carlos Galindo

Resumo


O Pluton Quixaba trata-se de uma intrusão de idade ediacarana de dimensões batolíticas, com mais de 100 km2 de área aflorante e orientação NE-SW, localizado no Domínio Rio Piranhas-Seridó (DPS), porção setentrional da Província Borborema. O Plúton apresenta dois fácies, Quixaba e Umari. O fácies Quixaba (predominante) é composto por rochas monzoníticas de textura equigranular muito grossa e coloração rósea. O fácies Umari é composto por rochas dioríticas de textura equigranular e aflora na porção central do corpo, na forma de uma intrusão semi-circular de eixo maior E-W. Essas rochas apresentam dois piroxênios (ferrossilita e diopsídio) e anfibólios subsolidus de composição grunerita e hornblenda. A ocorrência de rochas de composição híbrida nos dois fácies, bem como a presença de enclaves máficos magmáticos, textura tipo rapakivi, quartzo ocelar, morfologias mistas de apatita, synneusis, zonação múltipla e agregados máficos indicam processos de coexistência e mistura local entre os magmas monzoníticos de Quixaba e dioríticos de Umari. A análise textural quantitativa por meio da técnica de distribuição do tamanho dos cristais (CSD) para feldspato potássico das rochas híbridas corroboram esta hipótese e fornecem uma curva de concavidade para cima (típica do processo de mistura de magmas), na qual são identificadas duas populações principais, uma de fenocristais e uma de cristais neoformados.

Palavras-chave


Magmatismo ediacarano; Mistura de magmas; CSD; Província Borborema

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.