As Fotografias de Cindy Sherman: Reflexão e criação sobre os sujeitos contemporâneos

Camila Leite Araújo

Resumo


Este artigo objetiva uma reflexão sobre a obra da artista plástica Cindy Sherman, a partir de três trabalhos: A Play of Selves (1975), Untitled Film Stills (1977-1980) e The Cosmopolitans (1998), na tentativa de compreender como seus autorretratos serviram de instrumento para criar e refletir a condição das identidades contemporâneas. Desta forma, o artigo divide-se em quatro partes: de início, uma introdução sobre o trabalho de Sherman; na segunda parte é analisada ‘A play of Selves’ contextualizando as obras iniciais da artista com sua tentativa de elaborar uma autorreflexão; segue-se uma análise de ‘Untitled Film Stills’ a partir de uma estratégia de questionar as imagens irreais socialmente construídas a respeito das mulheres; na ultima parte abordaremos a obra ‘The Cosmopolitans’ a partir de questões universais como o medo de envelhecer, a pressão social para homogeneizar os padrões estéticos e idéias equivocadas sobre a beleza feminina. 


Palavras-chave


autorretrato; performance; identidade; processos de criação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

© 1996-2017 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil