Comunicação e Semiótica da Cultura: cinema como texto cultural

Gilka Vargas

Resumo


O presente artigo, inserido no campo de estudos da Comunicação, buscou nos estudos da Semiótica da Cultura de origem russa, através das formulações teóricas de Yuri Lotman, subsídios teóricos para compreender o cinema, meio de comunicação de massa, como um texto cultural. Partindo deste recorte, procuramos apontar como Claúdio Assis, cineasta brasileiro e sua equipe construíram, através da articulação dos textos (sistemas de signos) característicos da linguagem cinematográfica a sequência de abertura da personagem Wellington Canibal, do filme Amarelo Manga (2003, Brasil).

Palavras-chave


comunicação; semiótica da cultura; cinema

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License

A Revista Ícone está sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial CC BY-NC 4.0.

Diretórios e Indexadores: Sumários, LivRe/CNEN, Periódicos UFPE, .periódicos. CAPES (em atualização).

Classificação de Periódicos 2013-2016, CAPES: B4 (Comunicação e Informação)

© 1996-2017 Revista Ícone
Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFPE
Av. da Arquitetura, s/n – Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil