As escolas de referência em ensino médio de Pernambuco e a condição docente

Danyella Jakelyne Lucas Gomes, Ana de Fátima Pereira de Sousa Abranches

Resumo


Este artigo apresenta um recorte dos resultados da pesquisa do curso de Mestrado que contempla as investigações em torno da temática da Educação Integral no Ensino Médio na rede estadual de Pernambuco e tem por objetivo analisar o Programa de Educação Integral de Pernambuco (PEI) que visa o desenvolvimento de políticas públicas direcionadas à melhoria da qualidade do ensino médio, tendo o professor no centro do processo pedagógico como um dos atores que contribuem efetivamente para a implementação da política nas Escolas de Referência em Ensino Médio – EREMs. Para tal, foram analisados os documentos referentes ao PEI e os que fundamentam a concepção do trabalho docente no Programa de Educação Integral e no interior das Escolas de Referência, bem como as formas e os critérios de acesso dos docentes no referido programa. Os resultados apontam que a implantação das Escolas de Referência do Ensino Médio em Pernambuco, implicou em discrepâncias no que diz respeito, sobretudo, ao atendimento e a garantia da permanência dos estudantes no programa/escolas bem como às condições do trabalho docente.


Texto completo:

PDF

Referências


BALL, S. Profissionalismo, Gerencialismo e Performatividade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 5, n. 126, p. 539-564, set./dez. 2005.

______. Reforma educacional como barbárie social: economismo e o fim da autenticidade. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 7, n. 1, p. 33-52, jan./jun. 2012.

______. MAGUIRE, M. Discursos da Reforma Educacional no Reino Unido e Estados Unidos e o trabalho dos professores. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 2, n. 2, p. 97 - 104, jul.-dez. 2007.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

EM Pernambuco, as escolas de referência existem desde 2004. Disponível em: http://www.acaoeducativa.org.br/index.php/juventude/40-juventude-etrabalho/10004237-em-pernambuco-escolas-de-referencia-de-ensino-medio-existemdesde-2004. Acesso em: 25 maio 2014.

GAULEJAC, V. Gestão como doença social: Ideologia, poder gerencialista e fragmentação social. Aparecida, SP: Ideias & Letras, 2007.

HENRY, R. Ginásio Pernambucano: os desafios para transformar um projeto piloto de sucesso em política educacional. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2008.

MAINARDES, J. Abordagem do Ciclo de Políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação e Sociedade. Campinas. v. 27, n. 24, p. 47-69, jan/abr. 2006. Disponível em: Acesso em: 22 jun. 2015.

MORAIS, E. V. Utilizações das Escolas de Referência em Ensino Médio pelo governo do estado de Pernambuco: uma análise do Programa de Educação Integral. Caruaru: UFPE/CAA, 2013.

PERNAMBUCO. Lei Estadual Complementar nº 125, de 10 de julho de 2008. Dispõe sobre a criação do Programa de Educação Integral. Diário Oficial de Pernambuco de 11 de jul. 2008. Recife, 2008.

______. Secretaria de Educação. Balanço das Ações 2013. Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco. Recife, 2013.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2006




DOI: https://doi.org/10.33052/inter.v3i4.22528

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.