Ressignificação da violência: O grupo reflexivo “As Marias” sob as perspectivas das epistemologias do sul

Ianne GALVÃO

Resumo


RESUMO

A sociedade é marcada por processos que relativizam as violências sofridas pelas mulheres, havendo resistência ao fortalecimento das relações pautadas a partir da igualdade de gênero. O advento da Lei 11.340/06 (Maria da Penha) traz ao ordenamento jurídico uma nova perspectiva de políticas públicas voltadas às mulheres. Como consequência dessa lei, Caruaru conta com O Centro de Referência da Mulher Maria Bonita, que oferece atendimento psicológico, social e jurídico, assim como o Grupo Reflexivo: As Marias. Pode-se perceber através da vivência no grupo, noções de reconhecimento na dor do outro e perspectivas de fortaleza. A pesquisa é realizada através da observação do empoderamento das mulheres com o grupo reflexivo. Com isso, percebe-se que a construção do conhecimento se dá de forma significativa através do outro, de cada história de vida e do contato com o humanizante, possibilitando novas formas de ressignificar a violência através do conhecimento e reconhecimento.

Violência doméstica e familiar. Ressignificação. Epistemologias do Sul. 

 

Reframing of violence: The reflective group “As Marias” from the perspective of southern epistemologies 

ABSTRACT

The society is marked by processes that relativize the violence suffered by women, there is resisting of the strengthening of relations based on gender equality. The advent of Law 11.340/06 (Maria da Penha) brings to the legal system a new perspective of public policies aimed at women. As a consequence of this law, Caruaru has The Maria Bonita Women's Reference Center, which offer psychological, social and legal assistance, as well as the Reflective Group: As Marias. It can perceive through the experience in the group, notions of recognition in the other’s pain and their perspectives of fortitude. The research is conducted by observing women's empowerment with the reflective group. Thus, it’s clear that the construction of knowledge takes place significantly through the other, with their life story and the contact with the humanizing, enabling new ways of resignifying violence through knowledge and recognition.

Domestic and family violence. Reframing. Southern epistemologies. 

 

Reasignación de la violencia: el grupo reflexivo "As Marias" desde la perspectiva de las epistemologías del sur 

RESUMEN

La sociedad es marcada por procesos que hacen que la violencia que sufren las mujeres sea relativa, teniendo resistencia al fortalecimiento de las relaciones basadas en la igualdad de género. El advenimiento de la Ley 11.340/06 (Maria da Penha) trae al sistema legal una nueva perspectiva de las políticas públicas dirigidas a las mujeres. Como resultado de esta ley, Caruaru cuenta con el Centro de Referencia para Mujeres Maria Bonita, que ofrece asistencia psicológica, social y legal, así como el Grupo Reflexivo: As Marias. Es posible percibir a través de la experiencia en el grupo, nociones de reconocimiento en el dolor del otro y perspectivas de fortaleza. La investigación se lleva a cabo a través de la observación del empoderamiento de las mujeres con el grupo reflexivo. Por lo tanto, está claro que la construcción del conocimiento se lleva a cabo de manera significativa a través del otro, a través de cada historia de vida y contacto con el humanizador, permitiendo nuevas formas de replantear la violencia a través del conocimiento y el reconocimiento.

Violencia doméstica y familiar. Resignificación Epistemologías del sur. 

 

Ridefinizione della violenza: il gruppo riflessivo "As Marias" dal punto di vista delle epistemologie del sud

SINTESE


La società è caratterizzata da processi che relativizzano la violenza subita dalle donne, con resistenza al rafforzamento delle relazioni basate sulla parità di genere. L'avvento della legge 11.340 / 06 (Maria da Penha) porta al sistema giuridico una nuova prospettiva di politiche pubbliche rivolte alle donne. Come risultato di questa legge, Caruaru ha il Centro di riferimento per le donne Maria Bonita, che offre assistenza psicologica, sociale e legale, nonché il Gruppo Riflettente: As Marias. È possibile percepire attraverso l'esperienza nel gruppo, le nozioni di riconoscimento nel dolore dell'altro e le prospettive di forza. La ricerca viene condotta attraverso l'osservazione dell'empowerment delle donne con il gruppo riflessivo. In questo modo, è chiaro che la costruzione della conoscenza è condotta in modo significativo l'una con l'altra, attraverso ogni storia di vita e contatto con l'umanizzatore, consentendo nuovi modi di ripensare la violenza attraverso la conoscenza e il riconoscimento. 

Violenza domestica e familiare. Risignificazione. Epistemologie del sud. 


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei nº 13.104/06. Publicada no DOU dia 07 de agosto de 2006.

CASTAÑEDA, M.P.S. Metodologia de la investigacíon feminista. Imprenta Evolution. Guatemala, 2008.

CHIZZOTTI, A. Pesquisas em Ciências Humanas e Sociais. São Paulo: Cortez, 1998.

ESTEBAN, M. P. S. Pesquisa Qualitativa em Educação: fundamentos e tradições. Porto Alegre: AMGH, 1998, p. 78-80.

GEBARA, Ivone. Filosofia Feminista: uma brevíssima introdução. São Paulo: Edições Terceira Via, 2017.

MARTINS, Catarina. Nós e as Mulheres dos Outros. Feminismos entre o Norte e a África. In RIBEIRO, M.G.; RIBEIRO, A.S. (Org). Geometrias da memória: configurações pós-coloniais. Edições Afrontamento. 2016.

NUNES, J. A. O resgate da Epistemologia. In SANTOS, B. S.; MENESES, M. P. (Org.).Epistemologias do Sul. Porto São Paulo: Cortez, 2010.

NUNES, J. A. Teoria crítica, cultura e ciência: O(s) espaço(s) e o (s) conhecimento(s) da globalização. In SANTOS, B. S.(Org.). Globalização: fatalidade ou Utopia?. Porto. Rainho & Neves, Ltda./ Santa Maria da Feira, 2001.

SAFFIOTI, Heleieth I. B. Gênero, patriarcado, violência. 2ª ed. São Paulo: Expressão Popular: Fundação Perseu Abramo, 2015.

SALES, R. Laclau e Foucault: desconstrução e genealogia. In: MENDONÇA, D.; RODRIGUES, L. P. (Orgs). Pós-Estruturalismo e Teoria do Discurso: em torno de Ernesto Laclau. Porto Alegre, 2014.

SANTOS, B.S; MENESES, M. P. (Org.). Epistemologias do Sul. Porto São Paulo: Cortez, 2010.

SANTOS, Boaventura de Souza. Toward a new common Sense. Law, Science and politics in the paradigmatic transition. Nova Iorque: Routledge, 1995, 505-507.

OLIVEIRA, Karinny; CORDEIRO, Eugênia. A noção do cuidado de si:

vivências compartilhadas entre mulheres em situação de violência doméstica e familiar. CONEDU. Editora Realize, Vol. 1, 2018. Disponível em: .




DOI: https://doi.org/10.33052/inter.v6i10.244902

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Ianne Galvão CORREIO

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.