Homofobia e interseccionalidade: sentidos condensados a partir de uma pesquisa bibliográfica

Dhones Stalbert Nunes SILVA, Marcelo Henrique Gonçalves de MIRANDA, Maria do Carmo Gonçalo SANTOS

Resumo


RESUMO

Atualmente, diante de um crescimento neoconservador e neoliberal, as práticas homofóbicas se tornaram mais frequentes e evidenciadas, sobretudo, quando se tem outros marcadores de subalternidades como gênero, classe, raça, dentre outros. Tais interseccionalidades trazem relações de poder que reproduzem violências, exclusões e desigualdades sociais. A partir desse contexto, torna-se necessário analisar os sentidos veiculados em textos de produções teóricas abordados em uma disciplina de formação continuada de docentes. Assim, temse como objetivo geral analisar os sentidos condensados sobre a homofobia e suas relações com as interseccionalidades, contidos em textos teóricoepistemológicos, em uma disciplina da Pós-Graduação stricto sensu, na área de educação em Pernambuco. Dessa maneira, a pesquisa é qualitativa e foi realizada a partir da pesquisa documental e bibliográfica. Como resultados foi constatado que os quatro textos partem de uma perspectiva construtivista ou desconstrutivista. E que três deles estabelecem relações entre homofobia, lesbofobia e sinaliza para interseccionalidades entre gênero, classe e raça. Entretanto, sublinha-se que é necessária a ampliação dessas interseccionalidades com a homofobia e lesbofobia, como campo de saber, visto que permitirá que os estudantes desconstruam sentidos naturalizados e essencialistas que categorizam indivíduos como corpos abjetos.

Homofobia. Interseccionalidade. Abordagens teóricas.

 

Homophobia and intersectionality: condensed meanings from a bibliographic research

ABSTRACT

Currently, in face of a neoconservative and a neoliberal growing wave, homophobic practices have become more common and are shown especially when there are other markers of subalternities such as gender, class, race, among others. Such intersections bring power relations that reproduce violence, exclusions and social inequalities. From this context, it is necessary to analyze the meanings conveyed in texts of theoretical productions addressed in a discipline of continuing education for teachers. Thus, the general goal is to analyze the condensed meanings about homophobia and its relations with the intersectionality, contained in theoretical-epistemological texts in a graduation course, in the area of education in Pernambuco. In this way, it is qualitative and was carried out based on documentary and bibliographic research. As a result, it was found that the four texts start from a constructivist or deconstructivist perspective. And that three of them establish relationships between homophobia, lesbophobia signals for intersectionality among gender, class and race. However, it is emphasized that it is necessary to expand these intersectionalities with homophobia and lesbophobia as a field of knowledge since it will allow students to deconstruct naturalized and essentialist senses that categorize individuals as abject bodies.

Homophobia. Intersectionality. Theoretical approaches.

 

Homofobia e interseccionalidad: sentidos condensados de una búsqueda bibliográfica

RESUMEN

Actualmente, frente al crecimiento neoconservador y neoliberal, las prácticas homofóbicas se han vuelto más frecuentes y evidentes, especialmente cuando hay otros marcadores de subalternidades como el género, la clase, la raza, entre otros. Tal interseccionalidad trae relaciones de poder que reproducen violencia, exclusiones y desigualdades sociales. Desde este contexto, es necesario analizar los significados transmitidos en textos de producciones teóricas abordadas en una disciplina de educación continua para docentes. Por lo tanto, el objetivo general es analizar los significados condensados sobre la homofobia y sus relaciones con las interseccionalidades, contenidos en textos teóricoepistemológicos, en una disciplina de Post-Graduación stricto sensu, en el área de la educación en Pernambuco. De esta forma, el estudio es cualitativo y se realizó en base a la investigación documental y bibliográfica. Como resultado, se encontró que los cuatro textos comienzan desde una perspectiva constructivista o deconstructivista. Y que tres de ellos establecen relaciones entre homofobia, lesbofobia y muestran señales con la interseccionalidad entre género, clase y raza. Sin embargo, se enfatiza que es necesario expandir estas interseccionalidades con la homofobia y la lesbofobia, como un campo de conocimiento, ya que permitirá a los estudiantes deconstruir los sentidos naturalizados y esencialistas que categorizan a los individuos como cuerpos abyectos.

Homofobia. Interseccionalidad. Enfoques teóricos.

 

Omofobia e intersezionalitá: sensi condensati da una ricerca bibliografica

SINTESE

Attualmente, di fronte alla crescita neoconservativa e neoliberale, le pratiche omofobe sono diventate più frequenti ed evidenti, specialmente quando ci sono altri marcatori di subalternità come genere, classe, razza, tra gli altri. Tale intersezionalità porta relazioni di potere che riproducono violenza, esclusioni e disuguaglianze sociali. Da questo contesto, è necessario analizzare i significati trasmessi nei testi delle produzioni teoriche affrontati in una disciplina di formazione continua per gli insegnanti. Pertanto, l'obiettivo generale è quello di analizzare i significati condensati sull'omofobia e le sue relazioni con le intersezionalità, contenuti nei testi teorico-epistemologici, in una disciplina di Stricto sensu post-laurea, nell'area dell'educazione a Pernambuco. In questo modo la ricerca è qualitativa ed è stata condotta sulla base di ricerche documentarie e bibliografiche. Di conseguenza, si è scoperto che i quattro testi partono da una prospettiva costruttivista o decostruttivista. E che tre di loro stabiliscono relazioni tra omofobia, lesbofobia e segnali di intersezionalità tra genere, classe e razza. Tuttavia, si sottolinea che è necessario espandere queste intersezioni con l'omofobia e la lesbofobia, come campo di conoscenza, poiché consentirà agli studenti di decostruire i sensi naturalizzati ed essenzialisti che categorizzano gli individui come corpi abietti.

Omofobia. Intersezionalità. Approcci teorici.

 


Texto completo:

PDF

Referências


AKOTIRENE, Carla. Interseccionalidade. São Paulo: Pólen, 2019.

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. Nordestino: invenção do “falo” – uma história do gênero masculino (1920-1940). São Paulo: Intermédios, 2013.

BORRILLO, Daniel. Homofobia: História e crítica de um preconceito. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2010.

BUTLER, Judith. Problemas de gêneros: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

BUTLER, Judith. Cuerpos que importan: sobre lós limites materiales y discursivos Del “sexo”. Buenos Aires, Barcelona, México: Paidós, 2008.

CONNELL, R. W; MESSERSCHMIDT, J. W.; FERNANDES, F. B. Martins. Masculinidade hegemônica: repensando o conceito. In: Estudos feministas p. 241- 282, 2013.

CRENSHAW, Kimberle W. A intersecionalidade na discriminação de raça e gênero. In: VV.AA. Cruzamento: raça e gênero. Brasília: Unifem, 2004. Disponível em: http://www.acaoeducativa.org.br/fdh/wp-content/uploads/2012/09/KimberleCrenshaw.pdf. Acessado em:15 de fevereiro de 2020.

DAVES, Angela. Mulheres, raça e classe. Tradução Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo, 2016.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.

FOUCAULT, Michel. A Ordem do Discurso, São Paulo: Edições Loyola, 2004.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. São Paulo: Edições Graal, 2007.

GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo (Org). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009

GROSSI, Miriam Pillar, UZIEL, Anna Paula; MELLO, Luiz. Conjugalidades, parentalidades e identidades lésbicas, gays e travestis. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

HIRATA, Helena. Gênero, classe e raça Interseccionalidade e consubstancialidade das relações sociais. Tempo social. São Paulo , v. 26, n. 1, p. 61-73, June 2014. Available from

&lng=en&nrm=iso>.accesso 25 de

fevereiro, 2020. https://doi.org/10.1590/S0103-20702014000100005.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Homofobia nas Escolas: um problema de todos. In: JUNQUEIRA, Rogério Diniz (Org.). Diversidade Sexual na Educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília, MEC/Unesco, 2009.

LAQUEUR, Thomas. Inventando o sexo. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

LOURO, Guacira Lopes. Heteronormatividade e Homofobia. In: JUNQUEIRA, Rogério Diniz (Org.). Diversidade Sexual na Educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília, MEC/Unesco, 2009.

LUZ, Robenilton dos Santos. A intersecção dos conjuntos: gays e lésbicas negras em confronto com as hegemonias e sub-hegemonias. In Diversidade sexual e homofobia no Brasil. São Paulo: Perseu Abramo, 2011.

MATTOS, Patrícia. O conceito de interseccionalidade e suas vantagens para os estudos de gênero no Brasil. In: XV Congresso Brasileiro de Sociologia. grupo de trabalho Novas Sociologias: pesquisas interseccionais feministas, pós-coloniais e queer. Disponível em: http://www. sbsociologia. com. br/portal/index. php. 2011.

MELLO, Luiz. Novas famílias: conjugalidade homossexual no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.

MEMMI, Albert. Retrato do colonizado precedido pelo retrato do colonizador. São Paulo: Paz e Terra, 1989. MIRANDA, M. H. Gonçalves. Mediações: telenovelas e sexualidades como elementos de condensações de sentidos híbridos entre a hegemonia e a resistência. In Razón y Palabra, V. 77, p. 01-17, 2011.

MIRANDA, M. H. Gonçalves. Percursos das transformações da teoria e da validação do conhecimento nas ciências humanas: do falsificacionismo de Popper à teoria de valor de Rickert. In Revista Interritórios, v. 2, p. 141-154, 2016.

MISKOLCI, R. A teoria queer e a questão das diferenças: por uma analítica da normalilzação. In: CONGRESSO DE LEITURA DO BRASIL, 16., 2007, Campinas. Anais… Campinas: Unicamp, 2007. Disponível em: http://alb.com.br/arquivo-morto/edicoes_anteriores/anais16/prog_pdf/prog03_01.pdf Acesso em: 01 de março de 2020.

MIRANDA, M. H. Gonçalves; ALENCAR, R. Do Essencialismo ao Desconstrutivismo: um breve balanço das pesquisas brasileiras sobre homossexualidade e suas interseções com as categorias de corpo e gênero. In Estudos de Sociologia, V. 1, p. 183-222, 2016.

MIRANDA, M. H. Gonçalves; LIMA, L. S. G. A. A Prática Pedagógica dos Direitos Humanos: marcadores sociais da diferença e o combate ao bullying. In Revista Momento-Diálogos em Educação, V. 28, p. 328-348, 2019.

RIOS, Roger Raupp. Homofobia na Perspectiva dos Direitos Humanos e no Contexto dos Estudos sobre Preconceito e Discriminação. In: JUNQUEIRA, Rogério Diniz (Org.). Diversidade Sexual na Educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília, MEC/Unesco, 2009, pp. 53-84.

SANTOS, Émerson Silva. Lgbtfobia na educação e a atuação da gestão escolar. Curitiba: Editora Appris, 2019. SANTOS, Maria do Carmo Gonçalo; SANTIAGO, Maria Eliete. Políticas Curriculares, Formação de Professores/As e Diversidade. Atos De Pesquisa Em Educação - Ppge/Me Issn 1809-0354 V. 8, n. 2, p.568-591, mai./ago. 2013 Disponível em: http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2013v8n2p568-591 Acesso em 25 de março de 2020.

SANTOS, Maria do Carmo Gonçalo. As contribuições do currículo da formação para a prática pedagógica com gênero e sexualidade na educação básica. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Pernambuco, CE. Programa de Pós-Graduação em Educação, 2016. 400fl.

SIQUEIRA, Elton B. Soares de; MIRANDA, Marcelo H. Gonçalves. A Experiência estética e desestabilizações das masculinidades no teatro brasileiro moderno e contemporâneo. In (Orgs.) CAETANO, Marcio; SILVA JUNIOR, Paulo Melgaço. De Guri a Cabra-macho: masculinidades no Brasil. Rio de Janeiro: Lamparina, 2018.

UZIEL, Anna Paula. Homossexualidade e adoção. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

VIÑUALES, Olga. Lesbofobia. Barcelona: Edicions Bellaterra, 2002.




DOI: https://doi.org/10.33052/inter.v6i10.244903

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Dhones Stalbert Nunes SILVA, Marcelo Henrique Gonçalves de MIRANDA, Maria do Carmo Gonçalo SANTOS

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.