Breves análises da Educação Superior Brasileira na modalidade EaD

Roberto Remígio FLORÊNCIO, Ana Cristina Barbosa de OLIVEIRA

Resumo


O presente manuscrito apresenta um estudo sobre o Ensino Superior no Brasil na modalidade EaD, analisando mecanismos e instrumentos de avaliação de algumas IES como elementos de promoção de competências e habilidades para o exercício profissional. A pesquisa ocorreu durante os meses de outubro de 2018 a março de 2019, a partir de levantamento de dados, revisão bibliográfica e análise documental, através dos portais das principais instituições promotoras de cursos de graduação on-line. A metodologia de análise de dados está baseada na Análise de Conteúdo. Os resultados alcançados formam um grande apanhado de informações sobre a EaD no Brasil como nicho mercadológico, possibilidades de inovação pedagógica e fomentadora de discussões, interação e colaboração entre participantes dos Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Como conclusões, identificamos fissuras paradigmáticas da formação acadêmica e novas problemáticas acerca do papel da Educação Superior no Brasil contemporâneo, em sua constituição essencial: ensino, pesquisa, extensão e inovação. 

Educação a Distância. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Tecnologia Educacional. Formação de Professores.


ABSTRACT

The present manuscript presents a study on Higher Education in Brazil in the EaD modality, analyzing mechanisms and instruments of evaluation of some HEIs as elements to promote competences and skills for professional practice. The research took place during the months of October 2018 to March 2019, based on data collection, bibliographic review and document analysis, through the portals of the main institutions promoting online undergraduate courses. The data analysis methodology is based on Content Analysis. The results achieved form a great collection of information about Distance Education in Brazil as a market niche, possibilities for pedagogical innovation and foster discussions, interaction and collaboration between participants in the Virtual Learning Environments. As conclusions, we identified paradigmatic fissures in academic education and new problems regarding the role of Higher Education in contemporary Brazil, in its essential constitution: teaching, research, extension and innovation.

Distance Education. Virtual learning environment. Educational technology. Teacher training.


RESUMEN

El presente manuscrito presenta un estudio sobre Educación Superior en Brasil en la modalidad de Educación a Distancia, analizando mecanismos e instrumentos para la evaluación de algunas IES como elementos para promover competencias y habilidades para la práctica profesional. La investigación se llevó a cabo durante los meses de octubre de 2018 a marzo de 2019, basada en la recopilación de datos, la revisión bibliográfica y el análisis de documentos, a través de los portales de las principales instituciones que promueven cursos de pregrado on-line. La metodología de análisis de datos se basa en el análisis de contenido. Los resultados obtenidos forman una gran colección de informaciones sobre la educación a distancia en Brasil como un nicho de mercado, posibilidades de innovación pedagógica y fomento de debates, interacción y colaboración entre los participantes en los ambientes virtuales de aprendizaje. Como conclusiones, identificamos fisuras paradigmáticas en la educación académica y nuevos problemas con respecto al papel de la Educación Superior en el Brasil contemporáneo, en su constitución esencial: enseñanza, investigación, extensión e innovación.

Educación a distancia. Ambiente de Aprendizaje Virtual. Tecnología Educacional. Formación de Profesores.


RIASSUNTO

Il presente manoscritto presenta uno studio sull'istruzione superiore in Brasile nella modalità di istruzione a distanza, analizzando i meccanismi e gli strumenti per la valutazione di alcuni istituti di istruzione superiore come elementi per promuovere le competenze e le abilità per la pratica professionale. La ricerca si è svolta nei mesi da ottobre 2018 a marzo 2019, sulla base della raccolta dei dati, della revisione bibliografica e dell'analisi dei documenti, attraverso i portali delle principali istituzioni che promuovono corsi universitari online. La metodologia di analisi dei dati si basa sull'analisi dei contenuti. I risultati ottenuti formano una grande raccolta di informazioni sull'istruzione a distanza in Brasile come nicchia di mercato, possibilità di innovazione pedagogica e promozione di discussioni, interazione e collaborazione tra i partecipanti negli ambienti di apprendimento virtuale. Come conclusioni, abbiamo identificato ragadi paradigmatiche nell'istruzione accademica e nuovi problemi riguardanti il ruolo dell'istruzione superiore nel Brasile contemporaneo, nella sua costituzione essenziale: insegnamento, ricerca, estensione e innovazione.

Formazione a distanza. Ambiente di apprendimento virtuale. Tecnologia educativa. Formazione degli insegnanti.


Texto completo:

PDF

Referências


ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância. Censo EAD Brasil, 2016. Disponível em: http://abed.org.br/censoead2016/Censo_EAD_2016. Acesso em: 04 dez. 2017.

ABMES – Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior. Portaria normativa Nº 11, de 20 de junho de 2017. Disponível em: https://abmes.org.br/arquivos/legislacoes. Acesso em: 20 jan. 2018.

ALVES, Lucineia. Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo, 2011. Disponível em: http://www.abed.org.br/revistacientifica/Revista_PDF_Doc/2011/Artigo_07.pdf. Acesso em: 31 jan. 2018.

AZEVEDO, Wilson. Educação a distância na universidade do século XXI. 2000. Disponível em: http://www.aquifolium.com.br/educacional/artigos/spof2.html. Acesso em: 19 fev. 2018.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2006.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2009.

BELLONI, Maria Luiza (2003). Educação a distância. 3ª ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 15 jan. 2018.

BRASIL. Lei 10.172/01 em janeiro de 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10172.htm. Acesso em: 20 jan. 2018.

BRASIL. Decreto Nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/dec_. Acesso em: 15 jan. 2018.

BRASIL. Decreto nº 6.096, de 24 de abril de 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6096.htm. Acesso em: 20 jan. 2018.

COUTINHO, Clara Pereira; BOTTENTUIT JUNIOR, João Batista. Blog e Wiki: Os Futuros Professores e as Ferramentas da Web 2.0, 2007. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/7358/1. Acesso em: 20 fev. 2018.

DEMO, Pedro. Educação Hoje: Novas Tecnologias, Pressões e Oportunidades. São Paulo: Atlas, 2009.

FORNARI, Juliana Savoy. A Paideia: Cultura, Cibercultura e a Educação à Distância. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v.10, n.1, p. 154-165, jan./abr. 2018 – ISSN 1984-9605.

GONÇALVES, Marilícia Brandão Mól. Relação espaço e tempo na prática pedagógica da educação a distância do IFMG – Campus Ouro Preto. Disponível em: http://www.fumec.br/revistas/sigc/article/view/4021/2519. Acesso: 11 mar. 2018.

INEP- Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Legislação e Documentos. Censo da Educação Superior de 2016. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2016/notas_sobre_o_censo_da_educacao_superior_2016.pdf. Acesso em: 04 dez. 2017.

KENSKY, Vani Moreira. Educação e Internet no Brasil. Disponível em: http://www.pucrs.br/ciencias/viali/doutorado/ptic/textos/Kenski.pdf. Acesso em: 15 de jan. 2018.

LANDIM, C. M. das M. P. F. Educação a distância: algumas considerações. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 1997.

LEMGRUBER, Márcio Silveira. Educação a Distância: para além dos caixas eletrônicos. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/conferencia/documentos/marcio_lemgruber. Acesso: 31 jan. 2018.

LICHESKI, Laís C.; FADEL, Luciane Maria. Acessibilidade digital. Revista Brasileira de Design da Informação, v.10, n.2, p. 104-122, 2013.

LITTO, FREDRIC M. As interfaces da EAD na educação brasileira. REVISTA USP, São Paulo, n. 100, p. 57-66.

LUCENA, Marisa. Comunidade Dinâmica para o aprendizado na internet. Revista Brasileira de Informática na Educação, n.2, 1998.

MAIA, Gabrielle. Bases Pedagógicas da EaD. Educação a Distância. Disponível em: https://eventos.set.edu.br/index.php/simeduc/article/viewFile/3355/1281. Acesso em: 03 maio 2018.

MIRANDA, Luísa Augusta Vara. Educação Online: Interação e Estilos de Aprendizagem de Alunos do Ensino Superior numa Plataforma Web. Tese de Doutorado em educação. Universidade do Minho, Braga, 2005.

MOODLEMOOT. Conferência dedicada aos usuários, desenvolvedores e administradores do MOODLE. 2014. Disponível em: https://www.moodlebrasil.org/. Acesso em: 20 mar. 2018.

MORAN, José. O que é educação a distância. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/ wp-content/uploads/2013/12/dist.pdf. Acesso em 31 jan. 2018.

MORAN, José. O ensino superior a distância no Brasil. Disponível em: https://www.metodista.br /revistas/revistas-ims/index.php/EL/article/view/811/879. Acesso em: 11 mar. 2018.

MOTTA, Alexandre; GAVILON, Igor; Introdução à educação a distância e ambiente virtual de ensino – aprendizagem. Florianópolis: Publicações do IF-SC, 2010.

MUGNOL, Marcio. A Educação a Distância no Brasil: conceitos e fundamentos. Revista Diálogo Educacional. Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, v. 9, n. 27, p. 335-349, maio/ago. 2009, ISSN 1518-3483.

PEREIRA, Alice Theresinha Cybis; SCHMITTE, Valdenise; DIAS, Maria Regina Álvares C. Ambientes Virtuais de Aprendizagem. 2007.

PEREIRA, Larissa Dahmer; SOUZA, Andréa Cristina Viana de. Mercantilização do ensino superior brasileiro e o uso do EaD como estratégia expansionista. 2017. Disponível em: http://www.niepmarx.blog.br/MM2017/anais2017/MC30/mc301.pdf. Acesso em: 20 de fev. 2018.

PIMENTEL, P. C. F. Impacto da plataforma Moodle nas escolas de Famalicão: um estudo de caso. Dissertação de mestrado. Universidade do Minho, Braga, 2009.

SANTOS, Edméa Oliveira dos. Ambientes Virtuais de Aprendizagem: Por autorias livre, Plurais e Gratuitas. Disponível em: http://www.comunidadesvirtuais.pro.br/hipertexto. Acesso em: 26 fev. 2018.

SANTOS, Rui; JORGE, Idalina. Utilização da plataforma Moodle por docentes do ensino não superior: o caso da escola EB 2, 3 S. João de Deus. Agrupamento de Escolas nº1 de Montemor-o-Novo, Portugal. Revista EFT: Educação, Formação & Tecnologias. 6 (1), p.68-85, 2013.

SILVA, M. Sala de aula interativa. São Paulo: Edições Loyola, 2010.

TURBAN, E. ; KING, D. Comércio Eletrônico: Estratégia e Gestão. São Paulo: Pearson, 2004.

UNESCO. Relatório de Monitoramento Global de EPT. Paris: 2014. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0022/002256/225654por.pdf. Acesso em: 20 de mar. 2018.

UNIVERSIA. Universa Brasil (2016). Educação à Distância é a que mais cresce no Brasil. Censo do MEC. Disponível em: http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia. Acesso em: 09 fev. 2018.




DOI: https://doi.org/10.33052/inter.v6i11.247749

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Roberto Remígio FLORÊNCIO, Ana Cristina Barbosa de OLIVEIRA

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.