Análise do Comportamento Espectral da Floresta Estacional Decidual no Parque Estadual Lapa Grande (Behavior Analysis of Spectral Deciduous Forest in Lapa Grande State Park)

César Vinícius Mendes Nery, Adriana Aparecida Moreira, Fernando Hiago Souza Fernandes

Resumo


O bioma cerrado é a segunda maior formação vegetal brasileira, ocupando uma área de aproximadamente dois milhões de km², carrega o título de patrimônio natural do estado de Minas Gerais devido à grande biodiversidade endêmica, possui várias fitofisionomias, uma delas é a Floresta Estacional Decidual também denominada de Mata Seca. Encontrada em uma região vulnerável norte de minas a mata seca representa um refúgio para a biodiversidade local além de manter a preservação do solo e recursos hídricos existentes numa região de clima árido. Diante da importância da preservação e manutenção da mata seca o objetivo desse trabalho é analisar o comportamento espectral da floresta estacional decidual na Unidade de Conservação e Proteção Integral do parque estadual Lapa Grande localizado no município de Montes Claros, utilizando-se os índices de vegetação, NDVI e EVI, derivados do produto MODQ3Q1 do sensor MODIS e análise por componentes principais (PCA), durante o período de seis anos. Diante dos resultados apresentados foi possível verificar por meio da PC2, as variabilidades médias da fitofisionomia Floresta Estacional Decidual e por meio dos índices de vegetação NDVI e EVI, o comportamento espectral da vegetação, com valores mais altos correspondentes a períodos chuvosos e comportamento antagônico em períodos de seca, sendo apenas o ano de 2011 a apresentar comportamento diferente devido a um veranico no mês de fevereiro.

Palavras-chave


Mata Seca, Fenologia, MODIS

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v7.2.p417-433



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License