Índice de Perturbações Ambientais em áreas cársticas do estado do Tocantins – Primeira aplicação no Brasil

Fernando Morais, Fabiane Fernandes Silva

Resumo


As áreas cársticas de Aurora do Tocantins e Dianópolis, situadas na região sudeste do estado do Tocantins, constituem as mais significativas paisagens cársticas da porção central do Brasil. Entretanto, a ocupação do solo nesta região para diversos fins tem elevado a fragilidade destas áreas, modificando suas características naturais. Neste sentido, o presente estudo teve como objetivo analisar a integridade ambiental das áreas cársticas. Para tanto, foi utilizada uma metodologia voltada para a análise dos impactos ambientais em ecossistemas cársticos denominada de Karst Disturbance Index (KDI), aplicada a três seguimentos principais de uso e ocupação da terra: fazendas, pontos turísticos e cavernas. Os dados levantados permitem constatar que ambas as áreas de estudo estão sendo degradadas por diversas atividades antrópicas como a visitação irregular em cavernas e outros pontos turísticos, o descarte inadequado de resíduos sólidos, a mineração, construção de hidrelétricas, dentre outros impactos. Nesse contexto, para que seja possível utilizar-se dos recursos naturais, notoriamente indispensáveis à sobrevivência humana, faz-se necessária uma integração da gestão ambiental com atividades voltadas para o uso sustentável destes ambientes.


Palavras-chave


Carste; Índice de Perturbações Ambientais; Gestão Ambiental; Tocantins

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v9.3.p766-777



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License