Análise de Deslocamento dos Poluentes de Emissões na Cidade de Manaus, Brasil (Analysis of the Displacement of Emissions Pollutants in the Manaus city, Brazil)

Jurandir Moura Dutra, Hélder Relvas, Geise Canalez, Heitor Pinheiro, Andrea Waichman, Myriam Lopes

Resumo


O setor de transporte é importante emissor de gases poluentes para atmosfera, sobretudo, devido ao uso de combustíveis fósseis em sua matriz energética. Em face do incentivo ao crédito nas últimas gestões do governo federal e o sucateamento do transporte público, a frota veicular das cidades brasileiras cresceu exponencialmente e, por conseguinte, as emissões de gases nocivos. Em Manaus, capital do Estado do Amazonas, esse fenômeno também se replicou. Nesse sentido, este trabalho objetivou modelar a qualidade do ar a partir das emissões de gases de efeito local da mobilidade urbana e analisar o comportamento espaço-temporal dos poluentes, de modo oferecer um instrumento balizador na construção de políticas públicas com vistas ao bem estar social. O modelo adotado foi o TAPM, considerado adequado para simulações de meso-escala em três dimensões. Este modelo contém uma base meteorológica global, com informações orográficas, entre outras, necessárias às aplicações iniciais da modelagem e foi alimentado com as estimativas de emissões calculadas pelos autores com base nos protocolos do IPCC. Os resultados apontam um comportamento de dispersão para todos os poluentes, como esperado, obedecendo a circulação atmosférica prevista, com exceção do material particulado, cuja trajetória é inversa. A distribuição horária dos poluentes é coerente com o tráfego intenso de veículos, sobretudo, nos períodos de pico e com as condições meteorológicas da região. Desta forma, pôde-se afirmar que o ozônio troposférico, gás altamente impactante na saúde humana, atravessa zonas populosas de Manaus, deslocando-se para fora da área urbana em direção ao rio Negro (Leste-Oeste).

 

 

A B S T R A C T

The transport sector is an important emitter of polluting gases to the atmosphere, mainly due to the use of fossil fuels in its energy matrix. In the face of incentive to credit in the last administrations of the federal government and the scrapping of public transport, the vehicular fleet of Brazilian cities has grown exponentially and with these emissions of harmful gases. In Manaus, Amazonas state capital, this phenomenon also replied. Therefore, this study aimed to model the air quality from the emission site gases of urban mobility and analyze the spatiotemporal behavior of pollutants in order to provide a beacon instrument in the construction of public policies aiming at social welfare. The model adopted was the TAPM, considered suitable for meso-scale simulations in three dimensions. This model contains a global meteorological base, with orographic information, among others, required for the initial applications of the modeling and feded with the estimations of emissions calculated by the authors based on the IPCC protocols. The results show a behavior for all pollutants dispersion, as expected, following the atmospheric circulation, with the exception of particulate matter, whose trajectory is inversely. The hourly pollutant distribution is consistent with the heavy traffic of vehicles, especially in peak periods and with weather conditions in the region. In this way, one could say that the tropospheric ozone, highly impactful gas on human health, runs through heavily populated areas of Manaus, moving out of the urban area towards the Negro river (East-West).

Key words: Atmospheric pollution; Urban mobility; Local Effect Gases; Ozone Tropospheric.


Palavras-chave


Poluição Atmosférica; Mobilidade Urbana; Gases de Efeito Local; Ozônio Troposférico.

Texto completo:

PDF

Referências


Bedckx, C.; Panis, L. I.; Vel, K. V. D.; Arentze, T,; Lefebvre, W.; Janssens, D.; Wets, G., 2009. The contribution of activity-based transport models toa ir quality modelling: a validation of the Albatross-Aurora model chain. Science of the Total Environment, 407, 3814-3822.

Borrego, C.; Monteiro, A.; Ferreira, J.; Miranda, A. I.; Costa, A. M.; Carvalho, A. C.; Lopes, M., 2008. Procedures for estimation of modelling uncertainty in air quality assessment. Environment International. 34: 613.620.

BRASIL, 1981. Lei. 6.938/81, de 31 de agosto de 1981.

BRASIL, 1989. Lei. 7.804/89, de 18 de julho de 1989.

Bretschneirder, B; Kurfurst, J., 1987. Air Pollution Control Technology, Amsterdam-Oxford-New York, Elsevier.

CETESB. Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, 2009. Relatório de Qualidade do Ar no Estado de São Paulo. São Paulo-SP.

CETESB. Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, 2017. Relatório da Qualidade do Ar do estado de São Paulo. São Paulo-SP.

Correia, A. R. F., 2012. Avaliação de desempenho de modelos de qualidade do ar. Tese (Mestrado). Aveiro-Portugal, UA.

Dutra, J.; Souza, R.; Tota, J., 2014. A Transformada em Ondaletas Aplicadas a Séries de Ozônio Troposférico e Monóxido de Carbono sobre regiões de Pastagem e Floresta a partir de Sondagens AQUA. Revista Brasileira de Geografia Física 7, 234-242.

Eder, B.; Kang, D.; Mathur, R.; Pleim, J.; Yu, S.; Schere, K., 2006. Na operational evaluation of the Eta-CMAQ air quality forecast model. Atmospheric Environment, 40, 4894-4905.

Gokhale, S.; Raokhande, N., 2008. Performance evaluation o fair qyality models for predicting PM10 and PM2.5 concentrations at urban traffic intersection during winter period. Science of the Environment 394, 9-24.

Guenther A.; Zimmerman P.; Harley P.C., 1993. Isoprene and Monoterpene. Emission Rate Variability: Model Evaluations and sensitivity Analyses. Journal of Geophysical Research, 98, D7, 12609-12617.

Hurley, P., 2002. The Air Pollution Model (TAPM) Version 2 – Part 1: Technical Description, CSIRO – Atmospheric Research.

Hurley, P.; Physick, W. L.; Luhar, A. K.; Edwards, M., 2005. The Air Pollution Model (TAPM) Version 3 – Part 2: Summary of some verification Studies. CSIRO – Atmospheric Research.

INMet. Instituto Nacional De Metorologia, 2017. Normais Climatológicas. Brasilia-DF.

INPA. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, 2014. Dados Estação Experimental. Manaus-AM.

IPCC. Intergovernmental Panel on Climate Change, 2006. Good Practice Guidance and Uncertainty Management in National Greenhouse Inventories – Revised 1996 IPCC Guidelines for National Greenhouse Gas Inventories. New York, USA.

IPCC. Intergovernmental Panel on Climate Change, 2006. Guidelines for National Greenhouse Gas Inventories – The reference Manual – Volume 2 – Energy. New York, USA.

Logan, Jennifer A., 1985. Tropospheric Ozone: Seasonal Behavior, Trends, and Anthropogenic Influence. Journal Geophysical Research. 90, 10.463- 10.482.

MCT. Ministério da Ciência e Tecnologia, 2006. Primeiro Inventário Brasileiro de Emissões Antrópicas de Gases de Efeito Estufa: emissões de gases de efeito estufa por fontes móveis, no setor energético. Relatório de Referência. Brasília-DF.

MMA. Ministério do Meio Ambiente, 2011. Primeiro Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas por Veículos Automotores Rodoviários. Brasília-DF.

MME. Ministério das Minas e Energia, 2010. Balanço Energético Nacional. Brasília-DF.

MANAUS, 2012. Decreto Municipal 1503 de 27 de março de 2012.

Miranda A.I., Ferreira J., Silveira C., Relvas H., Duque L., Roebeling P., Lopes M., Costa S., Monteiro A., Gama C., Sa E., Borrego C., Teixeira J.P., 2016 A cost-efficiency and health benefit approach to improve urban air quality. Science Of The Total Environment 569, 342-351. (see details) .

Monteiro, A., 2007. Desenvolvimento de um sistema de avaliação e previsão da qualidade do ar para Portugal. Tese (Mestrado). Aveiro-Portugal, UA.

Moreira, A., 2004. Curso de Poluição Atmosférica na Industria do Petróleo. Rio de Janeiro: Universidade Corporativa da Petrobrás.

Mosley, S., 2001. The chimney of the world: a history of smoke pollution in Victorian and Edwardian Manchester. Cambridge. White Horse Press.

Neto, S. V.; Silva, C.; Moreira, Carmen M.; Marques, M. C., 2007. Inventário de emissões de compostos orgânicos voláteis biogênicos pela floresta de Trás-os-Montes e Alto Douro, norte de Portugal. Scientia Forestalis 76, 35-44.

Park, I-S.; Lee, S.; Kim, C.; Yoo, C.; Lee, Y., 2004. Simulating Urban-Scale Air Pollutants and Their Predicting Capabilities over the Seoul Metropolitan Area. Journal of the Air and Waste Management Association, Volume 54, Number 6.

Ribeiro, C. I. L., 2005. Aplicação de um Modelo Meteorológico e de Qualidade do Ar a Portugal. Tese (Mestrado). Aveiro-Portugal, UA.

Ribeiro, I., 2008. Análise de Previsão da Qualidade do Ar em Portugal Continental durante 2007 – 2008. Tese (Mestrado). Aveiro-Portugal, UA.

Sousa, P., 2008. Simulação da qualidade do ar para Portugal com o modelo TAPM. Tses (Mestrado). Aveiro-Portugal, UA.

MANAUSTRANS Superintendência Municipal de Trânsito, 2017. Comunicação pessoal. Manaus-AM.

Toro, M. V. G.; Lazaro, V.; Cremades, O.; Ramirez, J. J. B., 2001. Inventário de Emissiones Biogenicas em ell Valle de Aburrá. Revista Ingeniería y Gestión Ambiental. Universidad Pontificia Bolivariana 17, 32-33

UNECE. United Nations Economic Comission for Europe, 2004. Disponível em:www.unece.org. Acesso em 04/07/2017.

Vianna, J. N. S.; Duarte, L. M. G.; Wehrmann, M. E. S. F., 2009. O papel do etanol na mitigação das emissões de poluentes no meio urbano. II Jornada Luso-Brasileira de Ensino e Tecnologia em Engenharia – JBLE.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v12.1.p039-056

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License