Aspectos geomorfológicos e hidrográficos da Serra da Jiboia, Bahia

Thomas Vincent Gloaguen

Resumo


A Serra da Jiboia abriga um dos últimos fragmentos do norte da Mata Atlântica Brasileira, cobrindo uma região de 440 km2, com uma proposta em andamento para a criação de uma Unidade de Conservação. O contexto geológico e geomorfológico único contribuiu para transformar a Serra da Jiboia em um refúgio ecológico isolado no Estado da Bahia. A peculiaridade da Serra também explica a presença de nascentes de rios importantes do Estado: Dona, Jiquiriçá, Paraguaçu e Jaguaripe. A Serra é uma barreira orográfica, limite entre clima seco e úmido, e a região ao redor é explorado para atividades antropogênicas, principalmente a agricultura. Este estudo teve como objetivo caracterizar o relevo e a morfometria das bacias hidrográficas da Serra da Jiboia como uma das ações fundamentais para apoiar a preservação dos últimos fragmentos florestais. Foram analisados: declividade, razão de relevo, terreno e curvatura da encosta, orientação da encosta, curvas hipsométricas, coeficiente de compactação (Kc), fator de forma (F), densidade de drenagem (Dd), densidade de drenagem (Dd), densidade hidrográfica (Dh), número de canais (N) e sinuosidade (S). Observamos a predominância de áreas com rampa para declive acentuado e presença de bacias mais jovens em áreas de maior declive. A predominância de canais de primeira ordem mostra a fragilidade hidrológica do ecossistema da Serra e a baixa sinuosidade dos rios das principais bacias indica potenciais escoamento superficial, erosão e perda de solos. Concluímos que as características geológicas e geomorfológicas são aspectos fundamentais que comprovam a necessidade de manutenção da vegetação natural para a conservação do solo e da água.

 What do you want to do ?New mailCopy

Palavras-chave


floresta ombrófila tropical, fragilidade do solo, unidade de conservação

Referências


ALMEIDA, D. S. DE. Recuperação ambiental da Mata Atlântica. Ilheus: UESC, 2016.

ALMEIDA, R. A.; ROSA, D. R. Q.; FERREIRA, R. G.; DELAZARI, F. T.; ALMEIDA, I. A. Análise morfométrica de uma sub-bacia do Rio Piracicaba (MG) utilizando Sistemas de Informação Geográfica. Revista Engenharia na Agricultura, v. 25, n. 4, p. 372–380, 2017.

APARECIDO, C. F. F.; VANZELA, L. S.; VAZQUEZ, G. H.; LIMA, R. C. Manejo de bacias hidrográficas e sua influência sobre os recursos hídricos. Irriga, v. 21, n. 2, p. 239–256, 2016.

BARBOSA, J. S. F. Síntese do conhecimento sobre a evolução geotectônica das rochas metamórficas arqueanas e paleoproterozóicas do embasamento do Craton do São Francisco na Bahia. Revista Brasileira de Geociências, v. 27, n. 3, p. 241–256, 1997.

BIRKEL, C.; GERIS, J.; MOLINA, M. J.; MENDEZ, C.; ARCE, R.; DICK, J.; TETZLAFF, D.; SOULSBY, C. Hydroclimatic controls on non-stationary stream water ages in humid tropical catchments. Journal of Hydrology, v. 542, p. 231–240, 2016.

BLENGINI, I. A. D.; CINTRA, M. A. M. DE U.; CUNHA, R. P. P. DA; CAIAFA, A. N. Proposta de unidade de conservação da serra da Jiboia. Salvador: GAMBA, 2015.

CALIL, P. M.; OLIVEIRA, L. F. C. DE; KLIEMANN, H. J.; OLIVEIRA, V. A. DE. Caracterização geomorfométrica e do uso do solo da bacia hidrográfica do Alto Meia Ponte, Goiás. Revista Brasileira de Engenharia Agricola e Ambiental, v. 16, n. 4, p. 433–442, 2012.

CARDOSO, C. A.; DIAS, H. C. T.; SOARES, C. P. B.; MARTINS, S. V. Caracterização morfométrica da bacia hidrografica do rio Debossan, Nova Friburgo, RJ. Arvore, v. 30, n. 6, p. 241–248, 2006.

FARHAN, Y.; ELGAZIRI, A.; ELMAJI, I.; ALI, I. Hypsometric Analysis of Wadi Mujib-Wala Watershed (Southern Jordan) Using Remote Sensing and GIS Techniques. International Journal of Geosciences, v. 07, n. 02, p. 158–176, 2016.

FERRO, V. G.; LEMES, P.; MELO, A. S.; LOYOLA, R. The reduced effectiveness of protected areas under climate change threatens atlantic forest tiger moths. PLoS ONE, v. 9, n. 9, 2014.

FLEISCHBEIN, K.; WILCKE, W.; GOLLER, R.; BOY, J.; VALAREZO, C.; ZECH, W.; KNOBLICH, K. Rainfall interception in a lower montane forest in Ecuador: Effects of canopy properties. Hydrological Processes, v. 19, n. 7, p. 1355–1371, 2005.

FLEISCHBEIN, K.; WILCKE, W.; VALAREZO, C.; ZECH, W.; KNOBLICH, K. Water budgets of three small catchments under montane forest in Ecuador: experimental and modelling approach. Hydrological processes, v. 20, p. 2491–2507, 2006.

FRITZSONS, E.; MANTOVANI, L. Os Substratos Geológicos e os Coeficientes Morfométricos em Bacias Hidrográficas do Carste Dolomítico no Estado do Paraná. Revista Brasileira de Geografia Física, 2010.

FUNDAÇÃO SOSMA. Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica Periodo 2016-2017. São Paulo: Fundação SOS Mata Atlântica, 2018. v. 16

GERMER, S.; NEILL, C.; KRUSCHE, A. V.; ELSENBEER, H. Influence of land-use change on near-surface hydrological processes: Undisturbed forest to pasture. Journal of Hydrology, v. 380, n. 3–4, p. 473–480, 2010.

GERMER, S.; NEILL, C.; VETTER, T.; CHAVES, J.; KRUSCHE, A. V.; ELSENBEER, H. Implications of long-term land-use change for the hydrology and solute budgets of small catchments in Amazonia. Journal of Hydrology, v. 364, n. 3–4, p. 349–363, 2009.

GUADAGNIN, P. M. A.; TRENTIN, R.; ALVES, F. D. S. Relação entre as variáveis geomorfométricas e a vegetação florestal na bacia hidrográfica do Arroio Caverá - Oeste do RS. Geography Department University of Sao Paulo, v. 29, p. 246, 2015.

HALL, G. F.; OLSON, C. G. Predicting variability of soils from landscape models. In: Spatial variabilities of soils and landforms. Madison: Soil Science Society of America, 1991. p. 9–24.

IBGE. Manual técnico de geomorfologia. Rio de Janeiro: IBGE, 2009.

LAGOS, A. R.; MULLER, B. DE L. AL. Hotspot brasileiro - Mata Atlântica. Saude e Ambiente, v. 2, n. 2, p. 35–45, 2007.

LORENZON, A. S.; FRAGA, M. DE S.; MOREIRA, A. R.; ULIANA, E. M.; RIBEIRO, D. D. DA S. C. A. A. S.; BORGES, A. C. Influência das características morfométricas da bacia hidrográfica do rio Benevente nas enchentes no município de Alfredo Chaves-ES. Revista Ambiente e Agua, v. 10, n. 1, p. 195–206, 2015.

MARTINELLI, G. Mountain biodiversity in Brazil. Revista Brasileira de Botânica, v. 30, n. 4, p. 587–597, 2008.

MELLO, C. R.; ÁVILA, L. F.; LIN, H.; TERRA, M. C. N. S.; CHAPPELL, N. A. Water balance in a neotropical forest catchment of southeastern Brazil. Catena, v. 173, n. October 2018, p. 9–21, 2019.

MIOTO, C. L.; RIBEIRO, V. O.; SOUZA, D. M. Q.; PEIREIRA, T. V.; ANACHE, J. A. A.; FILHO, A. C. P. Morfometria de bacias hidrográficas através de SIGs livres e gratuitos. Anuário do Instituto de Geociências - UFRJ, v. 37, n. 2, p. 16–22, 2015.

MIRANDA, L. L. F.; LOPES, G. A. DE C. Pegmatitos quartzofeldspáticos de Castro Alves, Bahia. Salvador: CBPM, 2008.

MUÑOZ-VILLERS, L. E.; HOLWERDA, F.; GÓMEZ-CÁRDENAS, M.; EQUIHUA, M.; ASBJORNSEN, H.; BRUIJNZEEL, L. A.; MARÍN-CASTRO, B. E.; TOBÓN, C. Water balances of old-growth and regenerating montane cloud forests in central Veracruz, Mexico. Journal of Hydrology, v. 462–463, p. 53–66, 2012.

MYERS, N.; MITTERMEIER, R. A.; MITTERMEIER, C. G.; FONSECA, G. A. B. DA; KEN, J. Biodiversity hotspots for conservation priorities. Nature, v. 403, n. 1, p. 853–858, 2000.

NARDINI, R. C.; POLLO, R. A.; BARROS, Z. X. D. E.; CARDOSO, L. G.; GOMES, L. N. Análise morfométrica e simulação das áreas de preservação permanente de uma microbacia hidrográfica. Irrigq, v. 18, n. 3, p. 687–699, 2013.

NETO, J. C. A. DA S. Avaliação da vulnerabilidade à perda de solos na bacia do rio Salobra , MS , com base nas formas do terreno Evaluation of vulnerability to loss of soil in watershed of Salobra river , MS , based on the forms of terrain. Geografia, v. 22, n. 1, p. 5–25, 2013.

PALMA, J. S.; LAGES, C. S. Bacia do rio Jacutinga/Bahia-Br: compartimentação do relevo e identificação dos processos morfodinâmicosAnais do X Encontro de Geógrafos da América Latina. Anais...2005

PIEDADE, G. C. R. Evolução de voçorocas em bacias hidrográficas do município de Botucatu, SP. [s.l.] FCA/UNESP, 1980.

REZENDE, C. L.; SCARANO, F. R.; ASSAD, E. D.; JOLY, C. A.; METZGER, J. P.; STRASSBURG, B. B. N.; TABARELLI, M.; FONSECA, G. A.; MITTERMEIER, R. A. From hotspot to hopespot: An opportunity for the Brazilian Atlantic Forest. Perspectives in Ecology and Conservation, v. 16, n. 4, p. 208–214, 2018.

RIBEIRO, M. C.; METZGER, J. P.; MARTENSEN, A. C.; PONZONI, F. J.; HIROTA, M. M. The Brazilian Atlantic Forest: How much is left, and how is the remaining forest distributed? Implications for conservation. Biological Conservation, v. 142, n. 6, p. 1141–1153, 2009.

RÖMER, W. Differential weathering and erosion in an inselberg landscape in southern Zimbabwe: A morphometric study and some notes on factors influencing the long-term development of inselbergs. Geomorphology, v. 86, n. 3–4, p. 349–368, 2007.

ROSSI, M.; PFEIFER, R. M. Remoção de material erodido dos solos de pequenas bacias hidrograficas no parque estadual da Serra do Mar em Cubatão (SP). Bragantia, v. 58, n. 1, p. 141–156, 1999.

SCHEFFLER, R.; NEILL, C.; KRUSCHE, A. V.; ELSENBEER, H. Soil hydraulic response to land-use change associated with the recent soybean expansion at the Amazon agricultural frontier. Agriculture, Ecosystems and Environment, v. 144, n. 1, p. 281–289, 2011.

SCHUSSEL, Z.; NASCIMENTO NETO, P. Gestão por bacias hidrográficas: do debate teórico à gestão municipal. Ambiente & Sociedade, v. 18, n. 3, p. 137–152, 2015.

SILVA, E. F. A. DA; MIRANDA, L. L. F. Terrenos granuliticos da região de Itaberaba-Cruz das Almas, Bahia: geologia e metalogênese. Salvador: CBPM, 2002.

SILVEIRA, C. S.; SILVA, E. V. DA. Dinâmicas de regeneração, degeneração e desmatamento da vegetação provocadas por fatores climáticos e geomorfológicos: Uma análise geoecológica através de sig. Revista Arvore, v. 34, n. 6, p. 1025–1034, 2010.

SOARES, L. S.; LOPES, W. G. R. L.; CARLOS, A. C. L.; ARAUJO, G. M. C. DE. Análise morfométrica e priorização de bacias hidrográficas como instrumento de planejamento ambiental integrado. Revista do Departamento de Geografia Universidade de São Paulo, v. 31, p. 82–100, 2016.

STRALHER, A. N. Hypsometric (area-altitude) – analysis of erosion al topography. Geological Society of America Bulletin, v. 63, n. 10, p. 1117–1142, 1952.

TERRA, M. DE C. N. S.; MELLO, C. R. DE; MELLO, J. M. DE; OLIVEIRA, V. A. DE; NUNES, M. H.; SILVA, V. O.; RODRIGUES, A. F.; ALVES, G. J. Stemflow in a neotropical forest remnant: vegetative determinants, spatial distribution and correlation with soil moisture. Trees - Structure and Function, v. 32, n. 1, p. 323–335, 2018.

VALERIANO, M. D. M. Curvatura vertical em microbacias pela análise de modelos digitais de elevação. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 7, n. 3, p. 539–546, 2003.

VILLELA, S. M.; MATTOS, A. Hidrologia Aplicada. McGraw-Hil ed. São Paulo: McGraw-Hil, 1975.

WIEKENKAMP, I.; HUISMAN, J. A.; BOGENA, H. R.; LIN, H. S.; VEREECKEN, H. Spatial and temporal occurrence of preferential flow in a forested headwater catchment. Journal of Hydrology, v. 534, p. 139–149, 2016.

ZAVOIANU, I. Chapter XI - Hypsometric Curves and Longitudinal Stream Profiles. In: Developments in Water Science – Morphometry of Drainage Basins. [s.l: s.n.]. v. 20p. 185–200.

ZIMMERMANN, B.; ELSENBEER, H.; MORAES, J. M. DE. The influence of land-use changes on soil hydraulic properties: Implications for runoff generation. Forest Ecology and Management, v. 222, n. 1–3, p. 29–38, 2006.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.5.p%25p

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License