Detail geomorphological mapping proposal: a practical application in tabular relief

Vinicius Ferreira de Lima, Max Furrier

Resumo


The present research aims to apply a methodology of geomorphological mapping of detail in tabular relief to help the understanding of the current geomorphological framework of the high and medium course of the Mamuaba River, located in the coverage area of the Mamuaba River topographic chart, in the state of Paraíba, Brazil. The research has a strong geological and structural focus with analysis of the interrelationships existing between lithology, morphology, morphometry and hydrography of the area. On the surface, the Barreiras Formation represents most of that area, covering, in a discordant way, a portion of the Paraíba Sedimentary Basin to the east, and the crystalline basement to the west. For the classification of the relief and elaboration of the geomorphological mapping, it was used, with adaptations to the peculiarities of the local relief, the methodology of Ross (1992), which is based, mainly, in the morphological and morphometric aspects. The technical and operational procedures consisted of the vectorization of the Mamuaba River topographic chart, on the scale 1: 25,000, which has contour lines with an equidistance of 10 m. Among the general aspects of the region's morphology, the presence of successions of grabens, horsts and topographical domes stands out in a structural character; and, as of sculptural character, current forms such as gullies, sliding scars, ravines and areas in the process of sanding.

 

Proposta de mapeamento geomorfológico de detalhe: uma aplicação prática em relevo tabular

RESUMO

A presente pesquisa tem por objetivo aplicar uma metodologia de mapeamento geomorfológico de detalhe em relevo tabular para auxiliar o entendimento do quadro geomorfológico atual do alto e médio curso do rio Mamuaba, localizado na área de abrangência da carta topográfica Rio Mamuaba, no estado da Paraíba. A pesquisa possui forte enfoque geológico e estrutural com análise das inter-relações existentes entre a litologia, a morfologia, a morfometria e a hidrografia da área. Em superfície, a Formação Barreiras representa a maior parte da referida área, recobrindo, de forma discordante, uma parcela da Bacia Sedimentar Paraíba a leste, e do embasamento cristalino a oeste. Para a classificação do relevo e elaboração do mapeamento geomorfológico, utilizou-se, com adaptações às peculiaridades do relevo local, a metodologia de Ross (1992), que se apoia, principalmente, nos aspectos morfológicos e morfométricos. Os procedimentos técnicos e operacionais consistiram na vetorização da carta topográfica Rio Mamuaba, na escala 1:25.000, que possui curvas de nível com equidistância de 10 m. Dentre os aspectos gerais da morfologia da região, destacam-se de caráter estrutural a presença de sucessões de grábens, horsts e de domos topográficos; e, como de caráter escultural formas atuais como voçorocas, cicatrizes de deslizamento, ravinas e áreas em processo de arenização.

Palavras-chave: Bacia Sedimentar Paraíba; Formação Barreiras; Domo da Embratel.


Palavras-chave


Paraíba Sedimentary Basin; Barreiras Formation; Embratel Dome

Texto completo:

PDF (English)

Referências


Alheiros, M.M., Lima Filho, M., 1991. A Formação Barreiras. Revisão geológica da faixa sedimentar costeira de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. Recife: UFPE/ DEGEO, 77-88.

Alves, J.J.A., Souza, E.N., Nascimento, S.S., 2009. Núcleos de desertificação no estado da Paraíba. Revista R’A EGA, 17, 139-152, 2009. doi: 10.5380/raega.v17i0.12314

Andrades Filho, C.O., 2010. Análise morfoestrutural da porção central da Bacia Paraíba (PB) a partir de dados MDE-SRTM e ALOS-PALSAR FBD. Dissertação (Mestrado) São José dos Campos, INPE.

Antunes, R.L.S., Ross, J.L.S., 2018. Interpretação das fisionomias da paisagem e sua fisiologia a partir do sensoriamento remoto no sul do Brasil. Geoambiente on-line, 30, 74-96.

Asmus, H.E., 1975. Controle estrutural da deposição mesozoica nas bacias da margem continental brasileira. Revista Brasileira de Geociências, 5, 160-175.

Barbosa, J.A., Souza, E.M., Lima Filho, M.F., Neumann, V. H., 2004. A estratigrafia da Bacia Paraíba: uma reconsideração. Estudos Geológicos, 13, 89-198.

Barbosa, M.E.F., Furrier, M., 2015. Caracterização geomorfológica e morfométrica para averiguação de atividade tectônica. Mercator, 14, 123-149. doi: 10.4215/RM2015.1403

Barbosa, T.S., Furrier, M., 2012. Avaliação morfológica e morfométrica da bacia hidrográfica do rio Marés – PB, para verificação de influência neotectônica. Cadernos de Geociências, 9, 112-120.

Barbosa, T.S., Gomez, L.T., Furrier, M., 2015. Caracterización geológica y geomorfológica del Municipio de João Pessoa, PB – Brasil. Revista Geográfica de América Central, 54, 113-134. doi: 10.15359/rgac.1-54.5

Barbosa, T.S., Furrier, M., Souza, S.A., 2018. Antropogeomorfologia do município de Cabedelo – Paraíba, Brasil. Revista de Geografia e Ordenamento do Território, 13, 59-83. doi: 10.17127/got/2018.13.003

Bezerra, F.H.R., Rossetti, D.F., Oliveira, R.G., Medeiros, W.E., Brito Neves, B.B., Balsamo, F., Nogueira, C.C., Dantas, E.L., Andrades Filho, C., Góes, A.M., 2014. Neotectonic reactivation of shear zones and implications for faulting style and geometry in the continental margin of NE Brazil. Tectonophysics, 614, 78–90. doi: 10.1016/j.tecto.2013.12.021

Bing Maps., 2018. Disponível em https://www.bing.com/maps. Acesso em: 23 mar. 2018.

Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais., 2009. Manual técnico de geomorfologia. 2. ed. - Rio de Janeiro: IBGE. 182p.

Brito Neves, B.B., Riccomini, C., Fernandes, T.M. G., Sant’anna, L.G., 2004. O sistema tafrogênico Terciário do saliente oriental nordestino na Paraíba: um legado Proterozóico. Revista Brasileira de Geociências, 34, 127-134.

Brito Neves, B.B., Albuquerque, J.P.T., Coutinho, J.M.V., Bezerra, F.H.R., 2009. Novos dados geológicos e geofísicos para a caracterização geométrica e estratigráfica da sub-bacia de Alhandra (sudeste da Paraíba). Geologia USP, Série Científica, 9, 63-87.

Brito Neves, B.B., Santos, E.J., Fuck, R.A., Santos, L.C.M.L., 2016. A preserved early Ediacaran magmatic arc at the northern most portion of the Transversal Zone, central subprovince of the Borborema Province, northeastern South America. Brazilian Journal of Geology, v. 46, 491-508. doi: 10.1590/2317-4889201620160004

Brito Neves, B.B., Schmus, W.R.V., Santos, L.C. M.L., 2020. Alto Moxotó Terrane, a fragment of Columbia supercontinent in the Transversal Zone interior: Borborema Province, Northeast Brazil. Brazil Journal of Geology, 50, 01-20. doi: 10.1590/2317-4889202020190077

Costa, L.R.F., Maia, R.P., Barreto, L.L., Claudino Sales, V.C., 2020. Geomorfologia do nordeste setentrional brasileiro: uma proposta de classificação. Revista Brasileira de Geomorfologia, 21, 185-208. doi: 10.20502/rbg.v21i1.1447

CPRM. Serviço Geológico do Brasil, 2002. Geologia e recursos minerais do estado da Paraíba. Recife, Brasil. 142 p. il., 2 mapas. Escala 1:500.000.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, 1994. Plano Diretor do Centro de Pesquisa Agropecuária dos Tabuleiros Costeiros (CPATC). Brasília: EMBRAPA, SPI.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, 2006. Centro Nacional de Pesquisa de Solos (Rio de Janeiro, RJ). Sistema brasileiro de classificação de solos. 2. ed. – Rio de Janeiro: EMBRAPA-SPI.

Françolin, J.B.L., Szatmari, P., 1987. Mecanismo de rifteamento da porção oriental da margem norte brasileira. Revista Brasileira de Geociências, 17, 196-207.

Freitas, G. M. A., Santos, M. S., Lima, G. C. F., Furrier, M., 2012. Caracterização geomorfológica com enfoque pedológico e análise da rede de drenagem da área correspondente à folha Alhandra 1:25.000 – estado da Paraíba e Pernambuco, Nordeste do Brasil. Cuadernos de Geografía, 22, 41-50. doi: 10.15446/rcdg.v22n1.28656

Furrier. M. 2018. Caracterización geomorfológica como propuesta para la planificación ambiental y territorial. Un ejemplo de aplicación en Brasil con perspectiva de aplicación en Costa Rica. Revista Geográfica de América Central, 61, 221-246. doi: 10.15359/rgac.61-2.8

Furrier, M., Silva, C.I., 2020. Geomorphology, morphometry and evidence of tectonics in the Araçaji Chart, Eastern Edge of Paraíba. Revista Brasileira de Geografia Física, 13, 1570-1586. doi: 10.26848/rbgf.v13.4.p1570-1586

Furrier, M., Gonzalez, C.C., Caracterización geomorfológica y su relación con el uso y ocupación del suelo en la porción central del litoral del Estado de Paraíba – Brasil. Entorno Geográfico, 11, 176-193. doi: 10.25100/eg.v0i11.3671

Furrier, M., Araújo, M.E., Meneses, L.F., 2006. Geomorfologia e tectônica da Formação Barreiras no estado da Paraíba. Geologia. USP Série Científica, 6, 61-70. doi: 10.5327/S1519-874X2006000300008

Guimarães, I.P., Schulze, S.M.B.B., Farias, D.J.S., Yadav, R., Andrade, C.N., 2017. Geologia e recursos minerais da Folha Sapé SB.25-Y-C-II EE escala 1:100.000. Estado da Paraíba. Recife: CPRM - Serviço Geológico do Brasil.

Hasui, Y., 1990. Neotectônica e aspectos fundamentais da tectônica ressurgente no Brasil. Boletim da Sociedade Brasileira de Geologia – Núcleo Minas Gerais, 11, 1-32.

Kulkarni, M.D., 2015. The basic concept to study morphometric analysis of river drainage basin: a review. International Journal of Science and Research, v.4, p. 2277-2280.

Penck, W., 1953. Morphological analysis of landforms. London: Macmillan and Co.

Rodrigues, S.C., Oliveira, P.C.A., 2007. Cartografia do relevo: um estudo aplicado na região oeste de Minas Gerais. Revista Brasileira de Geomorfologia, 8, 37-44.

Ross, J.L.S., 1992. O Registro cartográfico dos fatos geomórficos e a questão da taxonomia do relevo. Revista do Departamento de Geografia (USP), São Paulo, 6, 17-29. doi: 10.7154/RDG.1992.0006.0002

Rossetti, D.F., Góes, A.M., Bezerra, F.H.R., Valeriano, M.M., Brito Neves, B.B., Ochoa, F.L., 2012. Contribution to the stratigraphy of the onshore Paraíba Basin, Brazil. Anais da Academia Brasileira de Ciências, 84, 313-333.

Santos, L.J.C., Oka-fiori, C., Canali, N.E., Fiori, A.P., Silveira, C.T., Silva J. M.F., Ross, J L S., 2016. Mapeamento geomorfológico do Estado do Paraná. Revista Brasileira de Geomorfologia, 7, 3-12. doi: 10.20502/rbg.v7i2.74

Santos, M.S., Freitas, G.M.A., Furrier, M., 2015. Mapeamento geomorfológico da área correspondente às folhas Alhandra e Pitimbu 1:25.000 - estados da Paraíba e Pernambuco (Nordeste do Brasil). Cuadernos de Geografía, 24, 87-99. doi: 10.15446/rcdg.v24n1.38974

Silva, C.I., Furrier, M., 2019. Análise morfológica e morfométrica das sub-bacias dos rios cascata e tinto, litoral norte do estado da Paraíba – Brasil. Revista Brasileira de Geomorfologia, 20, p. 239-254. doi: http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v20i2.1505

Soares, P.C., Fiori, A.P., 1976. Lógica e sistemática na análise e interpretação de fotografias aéreas em geologia. Notícia Geomorfológica. Campinas, 16, 71-104.

Souza, J.O.P., 2015. Análise da precisão altimétrica dos Modelos Digitais de Elevação para área semiárida do Nordeste brasileiro. Revista do Departamento de Geografia, USP, 30, 56-64.

Souza, S.A., Furrier, M., 2019. Técnicas de mapeamento geomorfológico aplicadas em escala de detalhe. Revista Brasileira de Geomorfologia, 20, 89-103. doi: 10.20502/rbg.v20i1.1391

SUDENE. Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste, 1974. Folha Rio Mamuaba SB.25-Y-C-II-4-NE. Recife: SUDENE. 1 Carta Topográfica. Escala 1: 25.000.

Vicente, J.C.R., Monteiro, G.N., Furrier, M., 2016. Caracterização geomorfológica e morfométrica do gráben do rio Goiana – Pernambuco. Revista Brasileira de Geografia Física, 9, 1928-1942. doi: 10.5935/1984-2295.20160135




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.07.p3478-3497

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License