Vivências de familiares cuidadores em internamento hospitalar: o início da dependência do idoso

Lucia Hisako Takase Goncalves, Maria Manuela Martins, Maria Clara Monteiro

Resumo


RESUMO

Objetivo: compreender o início do processo de adaptação da família à situação de doença com dependência no autocuidado em internamento hospitalar. Método: estudo exploratório-descritivo, de abordagem qualitativa, aproximando-se da fenomenologia. Os dados foram produzidos a partir de entrevista semiestruturada, em três momentos. Os participantes foram agrupados intencionalmente a partir do genograma, considerando-se o número total dos cuidadores familiares de doentes que se tornaram dependentes, internados no serviço de medicina de um hospital do norte de Portugal. Resultados: a situação  em questão é vivenciada pelos cuidadores familiares com sentimentos de medo e impotência, gerando mudanças significativas em sua vida pessoal, laboral e social, com repercussões no funcionamento familiar. Conclusão: no processo do cuidar, a relação estabelecida é, ainda, centrada no indivíduo e a família é vista como unidade divisível em partes. Descritores: Autocuidado; Hospitalização; Cuidador; Família; Enfermagem.

ABSTRACT

Objective: to understand the beginning of family adaptation to the situation of a disabling disease in self-care during hospitalization. Method: a descriptive exploratory study of qualitative approach, based on a phenomenological design. Data were obtained through semi-structured interviews conducted at three times. The participants were intentionally grouped according to their genogram, considering the total number of family caregivers of patients who became dependent, hospitalized in the medical service of a hospital in northern Portugal. Results: the situation in question is experienced by family caregivers with feelings of fear and powerlessness, causing significant changes in their personal, labor and social life, with repercussion in family functioning. Conclusion: in caregiving, the relation is still individual-centered, and the family is seen as a unit that can be divided into parts. Descriptors: Self-care; Hospitalization; Caregiver; Family; Nursing.

RESUMEN

Objetivo: comprender el inicio del proceso de adaptación familiar a la situación de enfermedad con dependencia en el autocuidado en internación hospitalaria. Método: estudio exploratorio-descriptivo, de abordaje cualitativo, con acercamiento a la fenomenología. Datos generados a partir de entrevista semiestructurada en tres momentos. Los participantes fueron agrupados intencionalmente a partir del genograma, considerando el número total de cuidadores familiares que se convirtieron en dependientes, internados en el servicio de medicina de un hospital del norte de Portugal. Resultados: la situación en cuestión es experimentada por los cuidadores familiares con sentimientos de miedo e impotencia, generando esto múltiples cambios significativos en su vida personal, laboral y social; con repercusiones en el funcionamiento familiar. Conclusión: en el proceso del cuidar, la relación establecida está, aún, enfocada en el individuo, y la familia es vista como una unidad divisible en partes. Descriptores: Autocuidado; Hospitalización; Cuidadores; Familia; Enfermería.


Palavras-chave


familia, cuidador , idosos dependentes

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v10i3Y2016p1109-1118



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

 doajPeriódicoscapes

bvs elsevier nlm diadorim periodicaabec

 

cinahl citefactor cuidenplusb socolar ulrichs sumarios