PROTAGONISMO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS NEGROS NA SUPERAÇÃO DA HERENÇA COLONIAL, NOS CURRÍCULOS COLONIZADADOS DAS ESCOLAS BRASILEIRAS

Michele Guerreiro Ferreira, Janssen Felipe da Silva

Resumo


Baseado nos Estudos Pós-Coloniais (QUIJANO, 2005; MIGNOLO, 2005, 2011; ESCOBAR, 2003; WALSH, 2008) este texto versa sobre Educação das Relações Étnico-Raciais, questionaa herança colonial presente nos currículos escolares e discute os processos de decolonialidadeprotagonizado pelos Movimentos Sociais Negros. Seus objetivos são: analisar a presença da herança colonial nos currículos escolares; destacar a participação dos Movimentos Sociais Negros na construção de políticas afirmativas no âmbito educacional; identificar as possibilidades abertas por tais políticas para a decolonização dos currículos.Por meio da Análise de Conteúdo (BARDIN, 2004; VALA, 1990) procedemos àanálise documental da Lei nº 10.639/2003 e suas DCN (CNE/CP/2004). As análises evidenciam elementos que apontam a desobediência epistêmica para a superação do eurocentrismo nos currículos colonizados das escolas brasileiras destacando epistemologias outras para a promoção da educação das relações étnico-raciais.

 


Palavras-chave


Movimentos Sociais Negros, Currículos Colonizados, Política Curricular

Texto completo:

PDF


 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


                                         INDEXADORES

       
 
 
  
 
   
 
 
                                          BUSCADORES 
                                  


                                                      
                                           
                                              MÉTRICAS 
 
GOOGLE ACADÊMICO: https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&user=BbrMvUMAAAAJ