Política de infraestrutura escolar: conceito possível de um objeto em construção

Ivanildo Santos da Silva

Resumo


Resultando de pesquisa de mestrado, neste trabalho desenvolvemos uma reflexão sobre o espaço escolar na perspectiva de sua infraestrutura e desta como um elemento central enquanto objeto por meio do qual seja possível desenvolver análises no campo das políticas educacionais. Neste sentido, nosso objetivo consiste em abordar a compreensão do que vem a ser política de infraestrutura escolar, enquanto um conceito que nos permita realizar sua caracterização como objeto de pesquisa. Para tanto, o conteúdo central deste artigo consiste numa discussão teórico-conceitual a partir de três de conhecimento: historiografia, arquitetura e política educacional. Como resultado deste arcabouço teórico, chegamos a uma definição conceitual que nos permite compreender a política de infraestrutura escolar como sendo o conjunto das ações do Estado referentes à dimensão da aquisição, reforma, adequação e construção de prédios escolares, seus equipamentos e mobiliários.
Palavras-chave: Infraestrutura escolar; Política Educacional; Espaço escolar.


Texto completo:

PDF

Referências


Referências

AZEVEDO, Janete. Maria Lins de. A educação como política pública. - 3ed. - Campinas, SP: Autores Associados, 1997. 75p

AZEVEDO, Janete. Maria Lins de.; AGUIAR, Márcia Ângela. A produção do conhecimento sobre política educacional no Brasil: um olhar a partir da ANPED. Educação & Sociedade, ano XXII, nº 77, Dezembro/2001. pp. 49-70.

BELTRÃO, Ierecê Rego. Corpos dóceis, mentes vazias, corações frios. Didática: o discurso científico do disciplinamento. São Paulo: Imaginário, 2000. 96p.

BENCOSTTA, Marcus Levy Albino. Arquitetura e espaço escolar: o exemplo dos primeiros grupo escolares de Curitiba. In: BENCOSTTA, Marcus Levy Albino. História da educação, arquitetura e espaço escolar. São Paulo:Cortez, 2005, p. 95-140.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação? São Paulo: Brasiliense, 2007. 116p.

DÓREA, Célia Rosângela Dantas. A arquitetura escolar como objeto de pesquisa em História da Educação. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 49, p. 161-181, jul./set. 2013. Editora UFPR.

ESCOLANO, Agustín. Arquitetura como programa. Espaço-escola e currículo. In. VIÑAO FRAGO, Antonio. Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura como programa. Rio de Janeiro:DP&A, 2001. p.19-59.

FARIA, Carlos Aurélio Pimenta de. Idéias, conhecimento e políticas públicas: um inventário sucinto das principais vertentes analíticas recentes. RBCS, Vol. 18 nº51 fevereiro/2003. pp. 21-29.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de; VIDAL, Diana Gonçalves. Os tempos e os espaços escolares no processo de institucionalização da escola primária no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Mai/Jun/Ago, 2000, nº 14. p.19-34

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à pratica educativa. 15ª ed., São Paulo: Paz e Terra, 1996. 165p.

____________ Pedagogia do Oprimido. 45ª ed., São Paulo: Paz e Terra, 2005. 213p.

FREY, Klaus. Políticas Públicas: Um debate conceitual e reflexões referentes à prática da Análise de Políticas Públicas no Brasil. Planejamento e Políticas Públicas, nº21 – jun. de 2000. p.211-259.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 34ª Ed., Petrópolis: Vozes, 2007. 288p.

GOMES, Alfredo Macêdo. Políticas públicas, discurso e educação. In. Alfredo Gomes (Org).Políticas e gestão da educação. Campinas: Mercado de Letras, 2011. p.19-34

ILLICH, Ivan. Sociedade sem escolas. 7ª Ed., Petrópolis: Vozes, 1985. 184p.

KOWALTOWSKI, Doris C. C. K. Arquitetura escolar: o projeto do ambiente de ensino. São Paulo: Oficina de Textos, 2011.272p.

LAPASSADE, Georges. Grupos, Organizações e instituições. Rio de Janeiro: F. Alves, 1986.

LIMA, Mayumi Souza. A cidade e a criança. São Paulo: Nobel, 1989. 102p.

MULLER, Pierre; SUREL, Yves. A análise das políticas públicas. Pelotas: Educat, 2002. 156p.

SANTOS, Boaventura de Souza. Os Processos da Globalização. In. SANTOS, B. de S. A globalização e as Ciências Sociais. São Paulo: Cortez Editora, 2002. p. 25–104.

“AUTOR”. -------------- . 2017. 223 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós Graduação em Educação ...., “CIDADE”, 2017.

SOUZA, Rosa Fátima de. História da cultura Material Escolar: um balanço inicial. In. BENCOSTTA, Marcus Levy Albino. (Org.). Culturas Escolares, saberes e práticas educativas: itinerários históricos. São Paulo: Cortez, 2007. (pp 163- 189)

THEODORO, Janice. A construção da Cidadania e da escola nas décadas de 1950 e 1960. S/d. 31p. Disponível em:

VIÑAO, Antonio. Espaços, usos e funções: a localização e disposição física da direção escolar na escola graduada. In. BENCOSTTA, M. L. A. História da educação, arquitetura e espaço escolar. São Paulo: Cortez, 2005. p.15-47.




 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


                                         INDEXADORES

       
 
 
  
 
   
 
 
                                          BUSCADORES 
                                  


                                                      
                                           
                                              MÉTRICAS 
 
GOOGLE ACADÊMICO: https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&user=BbrMvUMAAAAJ