Argumentação em cartas de amor: uma análise textual sobre o valor e a valoração da morte

Evandro de Melo Catelão, Fábio Izidoro

Resumo


Buscamos neste artigo examinar a utilização de valores e o valor para a morte no estudo da argumentação em cartas de amor da virada do século XX, coletadas em inquéritos policiais de suicídio. Utilizamos como pressupostos teóricos autores que se dedicam ao estudo da argumentação no discurso além da Retórica e da Nova Retórica (AMOSSY, 2017; 2018; PERELMAN & OLBRECHTS-TYTECA, 1996; PLANTIN, 2011). A análise dos documentos indica uma visada persuasiva no sentido do uso de valores como técnica persuasiva na justificativa para a morte autoinfligida. Foi possível ainda delimitar uma tabela de uso de valores e de valores para a morte.

Texto completo:

PDF

Referências


AGREST, Diana. C. Por mano propia: estudio sobre las prácticas suicidas. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2010.

AMOSSY, Ruth. A argumentação no discurso. São Paulo: Contexto, 2018.

AMOSSY, Ruth. Apologia da polêmica. São Paulo: Contexto, 2017.

ARIÈS, Philippe. História da morte no Ocidente: da Idade Média aos nossos dias. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 2012.

BAYARD, Jean-Pierre. Sentido oculto dos ritos mortuários – morrer é morrer? São Paulo: Paulus, 1996.

CATELÃO, Evandro de Melo. Revelando motivos: a argumentação de suicidas sob as perspectivas textual/discursiva e retórica. 2013. 237 f. Tese (Doutorado) - Pós-Graduação em Letras, Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2013. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/30048

CATELÃO, Evandro de Melo. Quando se perde o sentido da vida: valores em textos de suicidas. EID&A – Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n. 19, p. 47-67, ago.2019. DOI dx.doi.org/10.17648/eidea-19-2328. Disponível em: https://periodicos.uesc.br/index.php/eidea/article/view/2328/1764

CHIAVENATO, Júlio José. A morte: uma abordagem sociocultural. São Paulo: Moderna, 1998.

ELIAS, Nobert. A solidão dos moribundos. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

IZIDORO, Fábio. E o amor virou crime: uma análise textual sobre o valor para a morte em cartas de amor. 2019. 50 f. Monografia (GRADUAÇÃO). Curso de Letras, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2019.

KELLEHEAR, Allan. Uma história social do morrer. São Paulo: Unesp, 2016.

KÜBLER-ROSS, Elisabeth. Sobre a morte e o morrer: o que os doentes terminais tem para ensinar a médicos, enfermeiras, religiosos e aos seus próprios parentes. 8. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

MACEDO, Patrícia Sousa Almeida de. Análise da argumentação no discurso: uma perspectiva textual. 2018. 245 f. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018. http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38840

MARANHÃO, José Luiz de Souza. O que é morte. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1985.

MINOIS, Georges. História do suicídio: A sociedade ocidental diante da morte voluntária. São Paulo: Unesp, 2018.

PLANTIN, Christian. Análise e crítica do discurso argumentativo. EID&A – Revista Eletrônica de estudos integrados em discurso e argumentação. Ilhéus, n1, p.17-37, nov. 2011. http://periodicos.uesc.br/index.php/eidea/article/view/365

PEDRO, Ana Paula. Ética, moral, axiologia e valores: confusões e ambiguidades em torno de um conceito comum. Kriterion, v. 55, n. 130, p. 483-498, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-512X2014000200002

PERELMAN, Chaïm; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da argumentação: a nova retórica. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

RODRIGUES, José Carlos. Tabu da morte. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2006.

Especialista em Patrimônio, Memória e Gestão Documental, graduado em História, graduado em Letras (Português) e graduando em Museologia.






Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.