Função: Concepções daquele que ensina e daquele que aprende

Rogério Fernando Pires, Benedito Antonio da Silva

Resumo


O presente artigo é resultado de um estudo que teve por objetivo investigar como os professores concebem o conceito de função, como essa concepção reflete em seu trabalho em sala de aula e como essa noção é compreendida pelos estudantes. Os pressupostos teóricos que o embasaram foram ideias de Sfard, Vinner e Tardif. A pesquisa de caráter qualitativo, contou com a participação de cento e vinte e oito estudantes de duas escolas públicas de Ensino Médio e de uma universidade pública localizadas no interior do estado de São Paulo e dez professores dessas três instituições. O instrumento de coleta de dados constou de atividades realizadas por todos os estudantes participantes em dois momentos distintos, um questionário sobre o perfil dos professores e entrevistas com esses docentes. Os resultados mostraram que muito do que é feito pelo estudante é reflexo da prática do professor, e, além disso, que no Ensino Médio as concepções dos alunos transitam entre a operacional e a estrutural, sendo muito presente a concepção pseudoestrutural; já no Ensino Superior as concepções desveladas eram bem próximas da estrutural, porém, não foi possível identificar a reificação do conceito.


Palavras-chave


função; concepção operacional; concepção estrutural; imagem do conceito; definição do conceito; saberes docentes

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36397/emteia.v5i3.2194

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2177-9309

Contato: revista.emteia@ufpe.br