Paixão, desejo e narcisismo: aproximações entre Mariana Alcoforado e Emma Bovary

Ana Clara da Costa Carvalho Fernandes

Resumo


Resumo: O presente trabalho compara a psiquê de duas personagens femininas: Mariana Alcoforado, personagem das Cartas Portuguesas editadas por Claude Barbin e atribuídas à Soror Mariana Alcoforado, e Emma Bovary, personagem de Madame Bovary de Gustave Flaubert, uma vez que, apesar de viverem em épocas e circunstâncias muito distintas, as personagens possuem comportamentos semelhantes. A partir de conceitos da psicanálise como narcisismo e histéria encontrados em Borgato (2012), Souza (2009) e Almeida (1993) e do método da literatura comparada, intentamos traçar quais são os pontos em comum entre as personagens. Ao final da pesquisa bibliográfica, pode-se constatar que há entre ambas uma ligação intrínseca com o Romantismo, já que Mariana Alcoforado pode ser considerada uma prefiguração romântica e Emma Bovary, uma romântica fossilizada (cf. PERRONE-MOISÉS, 2006). Além disso, foi possível reconhecer que as suas narrativas são carregadas de paixões e desejos frustrados, bem como uma feminilidade indomada que as une na história literária, ao mesmo tempo que as diferenciam de outros retratos femininos em suas respectivas épocas. 

Palavras-chave: personagens femininas; feminilidade; psicanálise; paixão.


Palavras-chave


Personagens Femininas; Feminilidade; Psicanálise;

Referências


ALMEIDA, S. R. Cartas portuguesas: um espelho da problemática feminina. Boletim CESP, v. 13, nº 16, pp. 41-54, jul/dez. 1993

BORGATO, R. A tragédia feminina em Madame Bovary sob a perspectiva psicanalítica. Lettres française, v. V, n. N, 2012.

CAMBEIRO, D. Caminhos de eros sob a óptica da cristalização. Uma mirada sobre as figuras literárias de Heloisa, Mariana Alcoforado e Adéle Hugo. Revista da ABRALIC. v. 7. n. 10. 2007.

CARTAS de amor de uma freira portuguesa: Mariana Alcoforado. Disponível em: Acesso em: 10/06/19.

CARVALHAL, T. F. Literatura comparada. São Paulo: Ática, 1986.

FLAUBERT, G. Madame Bovary: costumes da província. Trad. Fúlvia M. L. Moretto. São Paulo: Nova Alexandria, 1993.

MERQUIOR, J. G. De Anchieta a Euclides: breve história da literatura brasileira. São Paulo: É Realizações, 2014.

PERRONE-MOISÉS, L. A educação escritural ou o outro Flaubert. In: ___. Flores da escrivaninha: ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

SOUZA, C. F. Luto, amor e melancolia nas Cartas Portuguesas, de Mariana Alcoforado. Cad. Cespuc de Pesq. Belo Horizonte, n. 17, pp. 21-31, jun. 2009.

SOUZA, E. M. Itinerários do bovarismo. Ponto-e-vírgula, v. 14, pp. 01-20, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.