UM PENSAMENTO CRÍTICO SOBRE CLASSIFICAÇÕES CLIMÁTICAS: DE KÖPPEN ATÉ STRAHLER

Ranyére Silva Nóbrega

Resumo


O presente artigo tem como objetivo fazer uma revisão literária a cerca de quatro classificações climáticas de maneira a lançar um pensamento crítico sobre os métodos utilizados por Köppen, Miller, Thornthwaite e Strahler em seus sistemas de classificação climática, como os limites utilizados e os fatores verdadeiramente ativos. Ao analisar o levantamento bibliográfico, o pensamento corrobora com o esperado, pois, de fato é difícil encontrar uma classificação climática que possa ser considerada satisfatória. No entanto, a aplicabilidade destes sistemas tem sua importância em todas as áreas das ciências, desde as classificações antigas (que vem sendo reelaboradas ao longo do tempo) até as mais atuais, levando-nos a entender que há a necessidade de conhecer não apenas o sistema e seus resultados, mas as suas limitações e falhas.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v3.1.p18-22



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License