Análise espacial da precipitação e possíveis fatores que contribuem para sua espacialização em Recife-PE

Rafael Silva Anjos, Lucas Suassuna de Albuquerque Wanderley, Ranyére Silva Nóbrega

Resumo


A distribuição espaço-temporal da precipitação está relacionada a uma interação complexa entre os fatores geográficos. Dentre esses fatores, podem-se destacar o relevo, direção predominante dos ventos, declividade, orientação das encostas, vegetação, urbanização, dentre outras condicionantes que podem atuar de acordo com a escala de análise e o sistema atmosférico atuante. Partindo desse pressuposto, o município de Recife possui particularidades que favorece uma distribuição espacial das chuvas de maneira desigual, levantando alguns questionamentos acerca dos fatores geográficos que interferem nessa variabilidade espacial. Levando em consideração essas afirmações, o objetivo do presente trabalho foi avaliar quais os fatores geográficos podem interferir na distribuição espacial das chuvas em Recife, de acordo com médias anuais de precipitação. Os dados utilizados foram do Centro de Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMANDEN) e as ferramentas utilizadas foram softwares de geoprocessamento, assim como programas de modelagem de fluxo dos ventos. Os resultados apresentaram que condicionantes como o relevo, direção predominante dos ventos, orientação das encostas, tipos de chuvas são alguns dos condicionantes, dentre os apresentados nessa pesquisa, que apresentaram correlações espaciais com a variabilidade da precipitação. Além disso, a modelagem do fluxo de ar, permitiu identificar as áreas de maior advecção e a pressão do ar sobre as encostas, possibilitando a correlação dessas variáveis com a distribuição espacial das chuvas. alavras-chave: conforto térmico, ciclovia, temperatura efetiva.

 

Spatial analysis of precipitation and possible factors that contribute to its spatialization in Recife-PE

A B S T R A C T

The spatial and temporal distribution of precipitation is related to complex interaction between geographic factors. Among these factors, we can highlight the relief, winds direction, slope, aspect, vegetation, urbanization and other conditions that it can act according to the scale of analysis and the atmospheric system. The municipality of Recife has particularities that it enable a high spatial and temporal rainfall variability, raising some questions about the geographic factors that interfere in this variability. Thus, this study aims to evaluate which geographic factors can to interfere in the spatial distribution of rainfall in Recife, according to annual average precipitation. The precipitation data used were from the National Center for Natural Disaster Monitoring and Alerting (CEMANDEN) and the tools used were geoprocessing softwares, as well as wind flow modeling programs. The results showed that conditions such as relief, predominant direction of the winds, aspect, rainfall types are some of the factors that it was analyzed in this present study that  presented spatial correlations with variability of rainfall . In addition, the airflow modeling it allowed to identify areas of higher advection and air pressure on the slopes, it allowing the correlation of these variables with the spatial distribution of rainfall.Keywords: rain, modelling, relief, wind.


Palavras-chave


precipitação, análise espacial, fatores climáticos.

Texto completo:

PDF

Referências


Ayoade, J. O., 2010. Introdução à climatologia para os trópicos, 14 ed. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro.

Albuquerque, R.D., Dantas, C.E.O., Araújo, E.L., Vasconcelos, T.L., 2013. Distribuição temporal das precipitações no município do Recife. Revista Brasileira de Geografia Física [online] 6. Disponível https://doi.org/ 10.26848/rbgf.v6. 2.p245-252. Acesso: 01 abr. 2020.

Anjos, R. S.; Nóbrega, R. S., Araújo, F. E., Rocha Filho, G. B. R., 2016. Spatial distribution of rain types in Pernambuco with the usage of Remote Sensing. Journal of Hyperspectral Remote Sensing [online] 6. Disponível: https://doi.org/10.5935/2237-2202.20160016. Acesso: 20 mar. 2020.

Cavalcanti, R. M. S., 2012. Indicadores geomorfológicos, riscos e o planejamento urbano: uma apreciação teórica integradora para a cidade do Recife-PE. Tese (Doutorado). Recife, UFPE.

Collischonn, B., 2006. Uso de precipitação estimada pelo satélite TRMM em modelo hidrológico distribuído. Dissertação de Mestrado. Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Correa, M. G., Galvani, E., 2016. Évaluation de L'effet Orographique dans le Bassin Versant Du Piquiri – Paraná/Brésil. Colloque de l’Association Internationale de Climatologie, Lausanne (Besançon), Associação Internacional de Climatologia 29, 211-216.

Connor, G. J., Bonell, M., 1998. Air mass and dynamic parameters affecting trade wind precipitation on the Northeast Queensland Tropical Coast. Journal International of Climatology [online] 18. Disponível: https://doi.org/10.1002/(SICI)1097-0088(1998 100)18:12%3C1357::AID-JOC317%3E3.0. CO;2-Z 1357–1372. Acesso: 20 set. 2019.

Dekker, S. C., Rietkerk, M., Bierkens, M. P., 2007. Coupling microscale vegetation–soil water and macroscale vegetation–precipitation feedbacks in semiarid ecosystems. Journal Global Change Biology [online] 13. https://doi.org/ 10.1111/j.1365-2486.2007.01327.x. Acesso: 24 mar. 2020.

Dinku, T., Ceccato, P., Grover-Kopec, E., Lemma, L., Connor, S. J., Ropellewski, C. F., 2007. Validation of satellite rainfall products over East Africa’s complex topography. Journal International Journal of Remote Sensing [online] 28. Disponível: https://doi.org/10.1080

/01431160600954688. Acesso: 20 mar. 2020.

ESA. Missions. 2018 Disponível em: https://sentinel.esa.int/web/sentinel/missions/sentinel-2/overview. Acesso: 13 jan. 2018.

Ferreira, A.G., Mello, N.G.S., 2005. Principais sistemas atmosféricos atuantes sobre a Região Nordeste do Brasil e a influência dos oceanos Pacífico e Atlântico no clima da região. Revista Brasileira de Climatologia [online] 1. Disponível: 10.5380/abclima.v1i1.25215. Acesso: 02 abr. 2020.

Forgiarini, R.; Vendrusculo, D. S., Rizzi, E. S., 2014. Análise de chuvas orográficas no centro do estado do Rio Grande do Sul. Revista Ciência e Natura, Santa Maria [online] 36. Disponível: http://dx.doi.org/10.5380/abclim a.v 13i0.33431. Acesso 16 set. 2019.

Girão, O; Correa, A.C.B., Guerra, A.J.T., 2008. Influência da climatologia rítmica sobre as áreas de risco: o caso da Região Metropolitana do Recife para os anos de 2000 e 2001. Revista de Geografia (UFPE) 24, 238 – 263.

Gonçalves, A. F., 2006. Meteorologia Prática, 1 ed. Oficina de Textos, São Paulo.

Goovaerts, P., 2000. Geostatistical approaches for incorporating elevation into the spatial interpolation of rainfall. Journal of Hydrology. [online] 228. Disponível: https://doi.org/ 10.1016/ S0022-1694(00)00144-X. Acesso 23 mar. 2019.

INMET. Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa, 2019. Disponível: http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=bdmep/bdmep. Acesso: 02 jan. 2018.

Kousky, V. E., Gan, M. A., 1981. Upper tropospheric cyclonic vortices in the tropical South Atlantic. Journal Tellus [online] 36. Disponível: https://doi.org/10.1111/j.2153-3490.1981.tb01780.x. Acesso: 18 out. 2019.

Koss, H., Jensen, L. B., Nielsen, T. A. S. Quantitative and creative design tools for urban design in cold and windy climates. Disponível: http://orbit.dtu.dk/files/92288512/artek_2014 _holger_og_lotte_final_1.pdf. Acesso: 01 mai. 2018.

Landsberg, M. E., 1981 The urban climate, 1 ed. Academia Press, New York.

Lins, T. M. P., Nóbrega, R.S., Anjos, R. S., França, L. M. A., Pereira, J. A. S., 2013 Tipologia da precipitação no município de Recife utilizando o satélite TRMM. Congresso Brasileiro de Meteorologia 1, 1- 5.

Liu, R., Shen, Z., 2008. Temporal-spatial variation and the influence factors of precipitation in Sichuan Province, China. Journal Front. Biol [online] 3. Dsponível: https://doi.org/10.1007/ s11515-008-0031-0. Acesso: 01 out. 2019.

Machado, C.C.C., Nóbrega, R.S., Oliveira, T.H., Alves, K.M.A., 2012. Distúrbio Ondulatório de Leste como condicionante a eventos extremos de precipitação em Pernambuco. Revista Brasileira de Climatologia 11, 146-188.

Modesto, R. P, Nunes, L. H., 1996. Pluviometria e problemas ambientais no município do Guarujá. Revista do Departamento de Geografia 10, 59-71.

Molion, L.C.B., Bernardo, S.O., 2002. Uma revisão da dinâmica das chuvas no Nordeste Brasileiro. Revista Brasileira de Meteorologia 17, 1-10.

Nóbrega, R.S., Cavalcanti, E.P., Souza, E.P., 2005. Reciclagem de vapor d’água sobre a América do Sul utilizando reanálises do NCEP-NCAR. Revista Brasileira de Meteorologia 20, 253-262.

Neves, D.J.D., Alcantara, C.R., Souza, E.P., 2016 Estudo de caso de um Distúrbio Ondulatório de Leste sobre o Estado do Rio Grande do Norte – Brasil. Revista Brasileira de Meteorologia 31, 490-505.

Nimer, E., 1989. Climatologia do Brasil, 2 ed. IBGE, Rio de Janeiro.

Reboita, M.S., Gan, M.A., Rocha, R.P., Ambrizzi T., 2010. Regimes de precipitação na América do Sul: uma revisão bibliográfica. Revista Brasileira de Meteorologia 25, 185-204.

Rocha, A.P., Schuler, C.A., 2016. Avaliação espaço-temporal da suscetibilidade a movimentos de massa utilizando ortofotocartas e modelagem espacial multicritério na dinâmica de áreas de risco nas microrregiões do Jordão e Ibura, Recife-PE. Revista Brasileira de Cartografia 68, 1747-1770.

Schroeder, M. J., Buck, C. C., 1970. Fire Weather: a guide for application of meteorological information to forest fire control operations. Salt Lake City: University of Utah. Clouds and precipitation Department of Agriculture Forest Service 1, 144- 165.

Shiklomanov, Y. A., 2009. Hydrological Cycle – Vol II. Formation of Precipitation 1 ed. Eolss, Oxford.

Soares, F. S., Francisco, C. N., Senna, M. C. A., 2014. Distribuição Espaço-Temporal Da Precipitação na Região Hidrográfica da Baía da Ilha Grande – RJ. Revista Brasileira de Meteorologia. 29, 125 – 138.

Souza, C. V. F., Rangel, R. H. O., Cataldi, M., 2017. Avaliação Numérica da Influência da Urbanização no Regime de Convecção e nos Padrões de Precipitação da Região Metropolitana de São Paulo. Revista Brasileira de Meteorologia. 32, 495-508.

Silveira, L. G. T. et al., 2017. Reciclagem de Precipitação e Desflorestamento na Amazônia: Um Estudo de Modelagem Numérica. Revista Brasileira de Meteorologia. 32, 417-432.

Wanderley, L.S.A., Nóbrega, R.S., Moreira, A.B., Anjos, R.S., Almeida, C.A.P., 2018. As chuvas na cidade do Recife: uma climatologia de extremos. Revista Brasileira de Climatologia. 22, 149-164.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.1.p018-034

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License