Análise da Suscetibilidade à Ocorrência de Enchentes e Inundações na Bacia do Rio Jaguaribe - João Pessoa/PB (Analysis of the susceptibility to the occurrence of floods and inundations in the Jaguaribe river basin - João Pessoa / PB)

Caio Lima dos Santos, Osvaldo Girão da Silva, Saulo Roberto de Oliveira Vital, Lucas Suassuna de Albuquerque Wanderley

Resumo


Enchentes e inundações constituem um fenômeno geomorfológico que decorre do aumento da vazão das águas pluviais que escoam numa bacia hidrográfica. A suscetibilidade de ocorrência desses fenômenos na bacia do rio Jaguaribe foi analisada com base nos seguintes índices morfométricos: índice de circularidade, densidade de drenagem, fator forma e o coeficiente de compacidade. Os valores encontrados para os índices adotados nessa pesquisa indicaram uma bacia com baixa suscetibilidade à ocorrência de enchentes. Tal proposição foi reforçada pelas características físicas da área, a qual apresenta um relevo esculpido sobre rochas sedimentares, de aspecto semiplano e tabular, pouco dissecado, havendo poucas áreas de declives acentuados, a não ser em determinadas porções dos vales fluviais. Os canais fluviais apresentam poucas variações altimétricas, o que garante um fluxo laminar, de baixo poder erosivo. Essa relativa estabilidade encontrada na caracterização física da referida bacia, é perturbada pelo processo de urbanização observado nos últimos 35 anos, que tem se refletido na formação de acentuados processos erosivos que se desenvolvem na porção interfluvial da bacia, causando o assoreamento dos canais fluviais. Além disso, o aumento do escoamento superficial causado pela impermeabilização do solo e a construção de residências dentro da planície e do canal fluvial, constitui-se como outro fator preponderante. A conjugação desses fatores resulta na formação de áreas de risco de enchentes e inundação, além do risco de movimentos de massa, que por sua vez, surgem como produto do modo como ocorre o uso e ocupação das terras. 





 

abstract

 

Floods and inundations constitute a geomorphological phenomenon that results from the increase in the water flow in a river basin. The susceptibility of occurrence of these phenomena in the Jaguaribe river basin was analyzed based on the following morphometric indices: circularity index, drainage density, form factor and the coefficient of compactness. The values found for the indices adopted in the research indicated a basin with low susceptibility to the occurrence of floods. This proposition was reinforced by the physical characteristics of the area, which presents a carved relief on sedimentary rocks, of semiplaning and tabular aspect, little dissected, with few areas of steep slopes, except in certain portions of the river valleys. The river channels have a few altimetry variations, which guarantees a laminar flow, with low erosive power. This relative stability found in the physical characterization of this basin is disturbed by the process of urbanization observed in the last 35 years, which has been reflected in the formation of marked erosive processes that develop in the interfluvial portion of the basin, causing the sedimentation of the fluvial channels. Moreover, the increase in surface runoff caused by soil sealing and the construction of residences within the plain and fluvial channel constitutes another preponderant factor. The combination of these factors results in the formation of inundation and flood risk areas, and the risk of mass movements, which in turn, arise as a product of the way the use and occupation of land occurs

 

Keyboards: Morphometric; Floods; Inundations; Jaguaribe River Basin.



Palavras-chave


Morfometria; Enchentes; Inundações; Bacia do Rio Jaguaribe.

Texto completo:

PDF

Referências


Barbosa, J. A., Lima-Filho, M., 2005. Os domínios da Bacia da Paraíba. In: Anais do Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Petróleo e Gás, 3, Salvador, Anais em CD-ROM.

Barbosa, J. A., 2007. A deposição carbonática na faixa costeira Recife-Natal: aspectos estratigráficos, geoquímicos e paleontológicos. Tese (Doutorado). Recife, UFPE.

Braun, P. D. K., 2013. Proposta metodológica de análise para a gestão de bacias hidrográficas sujeitas a inundações. Tese (Doutorado). Florianópolis, UFSC.

Bravo, J.V.M.; Santil, F.L.P., 2013. Avaliação dos índices morfométricos de informações extraídas de cartas topográficas e implicações para a leitura do risco a enchentes. Revista Brasileira de Cartografia. 65, 939 -949.

Cardoso, C. A. DIAS, H. C. T. Soares, C. P. B. Martins, S. V., 2006. Caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do Rio Debossan, Nova Friburgo, RJ. Revista Árvore 30, 241-248.

Christofoletti, A., 1980. Geomorfologia. 2.° edição. Edgard Blücher, São Paulo.

COMPDEC. Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil, 2014. Acervo Fotográfico da Instituição. João Pessoa.

Feltran Filho, A.; Lima, E. F., 2007. Considerações morfométricas da bacia do rio Uberabinha – Minas Gerais. Sociedade & Natureza 19, 65-80.

Furrier, M., Araújo, M. E., Meneses, L. F., 2006. Geomorfologia e Tectônica da Formação Barreiras no Estado da Paraíba. Revista do Instituto de Geociências – USP 6, 2, 61-70.

Granell-Pérez, M. C., 2001. Trabalhando Geografia com as cartas topográficas, 1º Edição. Editora Unijuí, Ijuí.

Horton, R. E., 1945. Erosional development of streams and their drainage basins: hydrophysycal approach to quantitative morphology. Geological Society of America Bulletin, 56, 275-370.

Leite, M. E. Almeida, L. W. L. Silva, R. F., 2012. Geotecnologias aplicadas à extração automática de dados morfométricos da bacia do rio Pacuí/MG. Revista Brasileira de Cartografia. 64/5: 677 – 691.

Lima, W. P., 1996. Introdução ao manejo de bacias hidrográficas, 1º Edição. Editora IPEF, São Paulo.

Menezes, J. P. C. Franco, C. S. Oliveira, L. F C. Bittencourt, R. P. Farias, M. S. Fia, R., 2014. Morfometria e evolução do uso do solo e da vazão de máxima em uma micro bacia urbana. Revista Brasileira de Geomorfologia 15, 659-672.

Monteiro, K. A. M. Barros, A. C. M. Melo, R. F. T. Ramos, D. A. M. C. Nóbrega, R. S. Girão, O., 2014. Parâmetros morfométricos aplicados à bacia do rio Una (Pernambuco – Brasil) para identificar susceptibilidade a enchentes. Revista Geográfica de América Central 52, 163-177.

Oliveira, P. T. S. Sobrinho, T. A. Steffen, J. L. Rodrigues, D. B. B., 2010. Caracterização morfométrica de bacias hidrográficas através de dados SRTM. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 14, 819–825.

AESA. Agência Executiva de Gestão das Águas, 2013. Dados pluviométricos do Estado da Paraíba, João Pessoa.

Santos, D. A. R. Morais, F., 2012. Análise morfométrica da bacia hidrográfica do Lago Verde como subsídio á compartimentação do relevo da região de Lagoa da confusão – TO. Revista Geonorte, Edição Especial, 3, 617-629.

Silva, D. G. Melo, R. F. T. Corrêa, A. C. B., 2009. A influência da densidade de drenagem na interpretação da evolução geomorfológica do complexo de tanques do município de Brejo de madre de Deus – Pernambuco, Nordeste do Brasil. Revista de Geografia UFPE 26, 294-306.

Sobreira, L. C., 2006. Áreas susceptíveis a inundações na Baia do Rio Jaguaribe – PB. Monografia (Graduação). João Pessoa, Universidade Federal da Paraíba.

Strahler, A.N., 1957. Quantitative analysis of watershed geomorphology. New Halen: Transactions. American Geophysical Union 38, 913-920.

Valladares, G. S. Quartaroli, C. F. Hott, M. C. Miranda, E. E. Nunes, R. S. Kepcler, D. Lima, G. P., Embrapa, 2007. Mapeamento da aptidão agrícola das terras do estado do Maranhão. Disponível: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/470579. Acesso: 19 de dezembro de 2015

Villela, S.M.; Mattos, A., 1975. Hidrologia aplicada, 1º Edição. Editora McGraw-Hill do Brasil, São Paulo.

Vital, S. R. O.; Ferreira, B. Girão, O. Santos, C. L. Nunes, F. C.; Silveira, T. A., 2016. Base cartográfica digital como instrumento para a identificação de áreas suscetíveis à erosão e movimentos de massa em João Pessoa (PB), Brasil. Revista Geográfica de América Central 2, 261 - 287.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.5.p1876-1888

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License