Áreas prioritárias à preservação e à recuperação de comunidades florestais naturais: estudo de caso no entorno das represas da Bacia Hidrográfica do Alto Vale do Paraíba, São Paulo (Priority Areas to Natural Forest Communities Preservation and ...)

Patrick Thomaz de Aquino Martins

Resumo


Com o objetivo de identificar e caracterizar áreas prioritárias à preservação e à recuperação de formações florestais naturais no entorno das represas de Paraibuna, Paraitinga e Santa Branca, Estado de São Paulo, a partir da definição de Áreas de Proteção Permanente (APPs), foi estabelecida uma faixa marginal de 100m e analisada a distribuição da cobertura vegetal e uso do solo atuais. Houve a constatação de um padrão de uso do solo e cobertura vegetal em ambas as represas (Santa Branca e Paraibuna-Paraitinga), caracterizado pela predominância da classe pasto/agricultura (61%), seguido de mata/capoeira (25%), e eucalipto, (10%). O percentual remanescente ficou representado pelas classes unidade urbana, solo exposto e água. Sendo a classe mata/capoeira a única a ser prioritária à preservação, esta representa quase que ¼ da área total de APP. A área prioritária à recuperação (pasto/agricultura, eucalipto e solo exposto) prevalece, ao passo que as não enquadradas (água e unidade urbana) possuem uma participação irrisória. Por gerar recursos econômicos importantes aos municípios, um plano de manejo dessa área se faz necessário. A manutenção do panorama atual no entorno das represas pode ter influência negativa direta na qualidade de água, prejudicando assim o abastecimento de água aos municípios servidos por esta.

Palavras-chave: Geotecnologias, Área de Proteção Permanente, Código Florestal Brasileiro.

 

Priority Areas to Natural Forest Communities Preservation and Recovery: Case Study in Adjacencies of Basin River Dams from Alto Vale do Paraíba, São Paulo, Brazil

 

ABSTRACT

The aim of this research is to identify priority areas to the preservation and the recovery of natural forest formations around the dams of Paraibuna, Paraitinga and Santa Branca, São Paulo State. From the definition of Permanent Protection Areas (APP), it was established a buffer of 100m and it was analyzed the vegetal covering distribution and also the current use of the ground. It was verified a pattern of land use and vegetation cover in both reservoirs (Santa Branca and Paraibuna-Paraitinga), characterized by the predominance of class pasture/agriculture (61%), followed of forest/“capoeira” (25%), and eucalyptus, (10%). The remaining percentage was represented by the classes unit urban, exposed soil and water. As the class forest/“capoeira” is the only priority to preservation, this represents almost ¼ of the total area of APP. The priority area for rehabilitation (pasture/agriculture, eucalyptus and exposed soil) prevails, while those not covered (water and urban unit) have a ridiculous stake. Since this area generates significantly economic resources to municipalities, a management plan for it is necessary. The permanence of the current landscape around the dams may have direct negative impact on water quality and adversely affect the water supply to municipalities served by it.

 

Keywords: Geotechnologies, Permanent Protection Areas, Brazilian Forest Code.

Palavras-chave


Geotecnologias; Área de Proteção Permanente; Código Florestal brasileiro

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v3.3.p139-145



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License