A importância da acção do frio do Quaternário final em Portugal e suas implicações nas morfodinâmicas de vertente.

António Sousa Pedrosa

Resumo


Resumo

 

De entre os  factores que tiveram maior influência na evolução do relevo de Portugal no decurso final do Quaternário é incontestável que o frio e os processos que lhe estão associados tiveram um papel muito importante na modelação das formas de relevo.

Neste trabalho procuraremos fazer uma síntese dos principais aspectos da evolução das vertentes relacionados com os frio, inferir através dos vestígios que chegaram até ao nossos dias quais as condições morfo-climáticas em que ocorreram e quais os processos que lhes estavam encontravam associados.

Realçamos assim o papel da acção dos glaciares nas áreas onde ocorreram assim como a importância dos processos periglaciares na evolução das vertentes. O período tardiglaciar também se mostrou marcante na dinâmica de vertentes tendo mobilizado e remobilizado muito material nas vertentes através de solifluxões generalizadas levando muitas delas à sua regularização. O período conhecido como a pequena idade do gelo também deixou as suas marcas na dinâmica das vertentes às quais se associam as escombreiras de gravidade. Por fim enfatizamos um pouco o papel do frio na actual morfodinâmica de vertentes no Norte de Centro de Portugal.

 

Palavras-chave: Norte de Portugal; Montanhas, depósitos glaciares, depósitos periglaciares, dinâmica de vertentes

Summary

 

Among the factors that most influenced the evolution of the relief of Portugal during the late Quaternary is incontestable that the cold and the processes associated with it had a very important role in modeling the forms of relief.

In this paper, we will try to summarize the importance that the cold had on the evolution of slopes, inferred through the vestiges that have come down to our day, which morpho-climatic conditions in which they occur, and also what processes if they were associated with.

Thus enhancing the role of action in areas where glaciers have occurred and the importance of periglacial processes in the evolution of the slopes. In tardiglaciar the dynamics of slopes was very active and mobilized a lot of material through the process of solifluction regularized many of them. The period known as the Little Ice Age has also left its mark on the dynamic slopes which relate to tailings heaps of gravity. Finally we emphasize the role of cold in the current slopes of morphodynamics in north and central Portugal.

 

Keywords: North of Portugal; mountains, glacial deposits, periglacial deposits, morphodynamics of slopes

 


Palavras-chave


Norte de Portugal; Montanhas, depósitos glaciares, depósitos periglaciares, dinâmica de vertentes.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v5.2.p421-447



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License