Planalto, cuesta, glint: a Geomorfologia da Ibiapaba Setentrional (região noroeste do Ceará, Brasil) (Planalto, cuesta, glint: the Geomorphology of the Northern Ibiapaba (northwestern region of Ceará, Brazil))

Marcelo Martins de Moura-Fé

Resumo


Sob a alcunha generalizante de “serra”, a Ibiapaba representa uma paisagem singular no Ceará ao abranger toda a porção ocidental do estado nos limites com o Piauí e uma rica diversidade geomorfológica ao longo dos seus 380 km. Tal diversidade está relativamente presente na literatura científica, com denominações diferentes, as quais são atreladas a diferentes entendimentos geomorfológicos. Mais do que se sucederem, as conceituações geomorfológicas atribuídas à Ibiapaba estão imbricadas ao longo da sucessão dos estudos feitos sobre a região e, mais do que isso, refletem o crescente interesse sobre a evolução geomorfológica da região, cujos registros estão presentes na paisagem atual. Neste contexto, o objetivo deste trabalho é realizar a análise da geomorfologia da Ibiapaba setentrional, passando pela conceituação e caracterização dos seus segmentos, tecendo abordagens sobre as condições evolutivas pretéritas e as implicações de uso e ocupação. Metodologicamente, o itinerário percorrido foi compartimentado em duas linhas: no embasamento teórico, centrado na abordagem morfoestrutural da ciência geomorfológica (a qual embasou a compartimentação e a análise geomorfológicas feitas) e na utilização de um contingente técnico associado (etapas de gabinete, campo e laboratório). Conforme os resultados apresentados nos mapas, fotos, perfis e na discussão associada, o modelado regional da Ibiapaba apresenta uma caracterização geomorfológica rica em detalhes e possibilidades de abordagem, os quais refletem uma geomorfologia única na região e parte inconteste do patrimônio natural do Ceará.




 

A B S T R A C T

 

Under the generalizing nickname "serra", the Ibiapaba represents a unique landscape in Ceará encompassing the entire western portion of the state on the border with Piauí and a rich geomorphological diversity along its 380 km. Such diversity is relatively present in the scientific literature, with different denominations, which are linked to different geomorphological understandings. More than succeeding, the geomorphological concepts attributed to the Ibiapaba are intertwined throughout the succession of studies done on the region and, more than that, reflect the growing interest in the geomorphological evolution of the region, whose records are present in the current landscape. In this context, the objective of this work is to perform the analysis of the geomorphology of the northern Ibiapaba, passing through the conceptualization and characterization of its segments, weaving approaches on the previous evolutionary conditions and the implications of use and occupation. Methodologically, the itinerary was compartmentalized in two lines: on the theoretical basis, centered on the morphostructural approach of geomorphological science (which supported geomorphological compartmentalization and analysis) and the use of an associated technical contingent (cabinet, field and laboratory stages ). According to the results presented in the maps, photos, profiles and associated discussion, the Ibiapaba regional modeling presents a geomorphological characterization rich in details and possibilities of approach, which reflect a unique geomorphology in the region and an undisputed part of the natural heritage of Ceará.

 

Keywords: structural geomorphology, landscape, natural heritage, geodiversity. geomorphological mapping.



Palavras-chave


Geomorfologia Estrutural, Paisagem, Patrimônio natural, Geodiversidade. Mapeamento Geomorfológico.

Texto completo:

PDF

Referências


Araripe, T.A., 2002. História da Província do Ceará. Desde os tempos primitivos até 1850. Coleção Clássicos Cearenses. Edições Demócrito Rocha, Fortaleza.

Brito Neves, B.B., 1999. América do Sul: quatro fusões, quatro fissões e o processo acrescionário andino. Revista Brasileira de Geociências 29, 379-392.

Caby, R., Arthaud, M.H.E., Archanjo, C.J., 1995. Lithostratigraphy and petrostructural caractherization of supracrustals units in the Brasiliano Belt of Northeast Brazil: geodynamics implications. Journal of South American Earth Sciences 8, 235-246.

Claudino-Sales, V., 2002. Les littoraux du Ceará. Evolution géomorphologique de la zone côtiére de l´Etat du Ceará, Brésil – du long terme au court terme. Tese (Doutorado). Paris, Sorbonne.

Coelho, A.L.N., 2008. Uso de dados SRTM como ferramenta de apoio ao mapeamento geomorfológico de bacia de médio-grande porte. Revista Geográfica Acadêmica 2, 138-153.

CPRM. Serviço Geológico do Brasil. (2003). Mapa Geológico do estado do Ceará. Escala 1:500.000. CD-ROM.

Dantas, E.L., Van Schums, W.R., Hackspacher, P.C., Fetter, A., 1999. Identification of multiple orogenic/metamorphic events in polycyclic terranes: possibilities and limitations. Insights from the Borborema Province, NE Brazil. Bahia, International Symposium on Tectonics, p. 15-17.

Guerra, A.T., Guerra, A.J.T., 1997. Novo dicionário geológico-geomorfológico. Bertrand, Rio de Janeiro.

IUGS - International Commission of Stratigraphy, 2013. Tabela cronoestratigráfica internacional. Disponível: http://www.stratigraphy.org/ICSchart/ChronostratChart2013-01Portuguese_PT.pdf. Acesso: 27 abr.

Matos, R.M.D., 2000. Tectonic evolution of the Equatorial South Atlantic. In: Atlantic Rifts and Continental Margins. Geophysical Monograph, American Geophysical Union, n. 115, p.331-354.

Meireles, A.J.A., 2005. As unidades morfo-estruturais do estado do Ceará. In: Silva, J.B. et al. (Org.). Ceará: um novo olhar geográfico. Fortaleza: edições Demócrito Rocha.

Moreira, M.M.M.A., Gatto, L.C.S., 1981. Geomorfologia. In: Projeto RADAMBRASIL. Folha SA-24 Fortaleza, p. 213-252. Rio de Janeiro: Ministério das Minas e Energia.

Moura-fé, M.M., 2015. Evolução Geomorfológica da Ibiapaba setentrional, Ceará: Gênese, Modelagem e Conservação. Tese (Doutorado) Fortaleza, UFC.

Oliveira, L.N., Aquino, C.M.S., 2007. Características geoambientais do planalto sedimentar da Ibiapaba - uma ilha de refúgio. Crato-CE. (Cadernos de Cultura e Ciência da URCA, 2).

Peulvast, J.P., Claudino Sales, V., 2002. Aplainamento e Geodinâmica: revisitando um problema clássico em Geomorfologia. Revista Mercator – UFC 1, 62-92.

Peulvast, J.P., Vanney, J.R., 2001. Géomorphologie Structurale: Relief et structure. Paris/Orléans: Gordon and Breach et BRGM, 1, 505.

Pires, F.R.M., 2003. Arcabouço geológico. In: Cunha, S.B., Guerra, A.J.T. Geomorfologia do Brasil. 3 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Souza, M.J.N., 1988. Contribuição ao estudo das unidades morfo-estruturais do estado do Ceará. Revista de Geologia – UFC 1, 73-91.

Suertegaray, D.M.A., 2003. (Org.) Terra: feições ilustradas. Editora da UFRGS, Porto Alegre.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v10.6.p1846-1858

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License