Utilização de Cartas Imagem para caracterização do zoneamento urbano (Image Charts using to characterize the urban zoning)

Luciana Maria da Silva, Betânia Queiroz da Silva, Carlos Alberto Borba Schuler

Resumo


O crescimento acelerado nas áreas urbanas vem provocando um processo de urbanização desordenado nestas áreas e inúmeros problemas socioambientais para a população residente. No Brasil, o planejamento urbano é realizado por diferentes modalidades, entre elas destacam-se os planos diretores das cidades e as cartas em escalas grandes. Estes dão suporte para o desenvolvimento da Base Cartográfica de acordo com critérios do município. No presente trabalho tem como objetivo investigar a ocupação do uso do solo em uma área localizada no munícipio de Jaboatão dos Guararapes – PE e no município de Moreno, baseada no Plano Diretor das áreas analisadas e nas Leis de Preservação Ambiental. Para isto utilizou-se imagens de satélite de alta resolução (RapidEye) para confecção de cartas imagem e de mapas temáticos. A partir das cartas imagem analisaram-se as áreas utilizando a composição da imagem em cor verdadeira, falsa cor e infravermelho para interpretar e caracterizar as áreas de ocupação e uso do solo. Como resultado obteve-se duas cartas imagem com nomenclaturas correspondentes SC-25V-A-II-2 e CS-25-V-A-III-1 com escala 1:50.000, além de mapas temáticos da ocupação de solo da área de estudo. Os produtos gerados em escala grande permite o melhor planejamento urbano dos munícipios, pois se podem identificar as características da área com melhor precisão.

 

 

 

 

A B S T R A C T

The accelerated growth in urban areas has caused a process of disorderly urbanization in these areas and social and environmental problems innumerable for the population living. In Brazil, the urban planning is carried out by different modalities, among them stands out the master plans of the cities and the large scale maps. These give support to the development of Cartographic Base according to the municipality's criteria. In the present study aims to establish a methodology based on Master Plan of the areas analyzed and the Environmental Preservation Law to characterize the urban zoning. For this we used high spatial resolution satellite images (RapidEye) for making image charts and thematic maps. As from image maps, the areas were analyzed using composition of the image in true color, false color and infrared to interpret and characterize the areas of occupation and soil use. As a result two image maps were obtained with corresponding nomenclatures SC-25V-A-II-2 and CS-25-V-A-III-1 and large scale 1: 50,000, in addition to thematic maps of the soil occupation of study area. The products were generated in large scale, which allows the best urban planning of the municipalities, because from them it can be to identify the characteristics of area with better precision.

Keywords: urban zoning, image maps, master plan, environmental preservation law.


Palavras-chave


zoneamento urbano, cartas imagem, plano diretor, leis de preservação ambiental

Texto completo:

PDF

Referências


Amaral, R.; Ribeiro, R.R. Desastres naturais conhecer para prevenir: Inundações e Enchentes. São Paulo: Instituto Geológico, 2009.

Banco de Dados Geográfico do Exército. Layout, 2016. Disponível em http://www.geoportal. eb.mil.br/bdgex/. Acessado em 18/06/2016.

Bandeira, A.P.N., Coutinho, R.Q. Gerenciamento de Risco de Escorregamentos de Encostas na Região Metropolitana do Recife –PE. COBRAMSEG, 2008.

Boak, E.H.; Turner, I.L. Shoreline Definition and Detection: A Review. Journal of Coastal Research, 2005, Nº 21, p. 688-703.

CONCAR - Comissão Nacional de Cartografia; Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais- Especificação Técnica para a Produtos de Conjunto de Dados Geoespaciais Vetoriais (ET-PCGV). Editoração e impressão pela Diretoria de Serviço Geográfico do Exército Brasileiro, 2ª Edição, Brasil, 2016.

Da Silva, J.F.C. Mapas, Cartas e Plantas: Documentos Cartográficos, 2015. Disponível em: http://www2.fct.unesp.br/docentes/carto/ JoaoFernando/EngeCart/Carto_I/CartoI_2015_Aula5_DocsCartoDefinicoesCIM.pdf

Da Silva, L.M. Modelagem Fuzzy como subsídios para a espacialização da vulnerabilidade costeira à erosão. Dissertação de Conclusão de Curso (Mestrado em Ciências Geodésicas) UFPE, 2013, 167 p.

Da Silva, L.M.; Gonçalves, R.M.; Lira, M.M.S.; Pereira, P.S. Modelagem fuzzy aplicada na detecção da vulnerabilidade à erosão costeira. Boletim de Ciências Geodésicas, sec. Artigos, Curitiba, v. 19, nº 4, p.746-764, out-dez, 2013. On-Line version, ISSN 1982-2170 http://dx.doi.org/10.1590/ S1982-2170201300 04000014.

De Freitas, S.R.C. Geodésia e Bases Cartográficas, 2014. Disponível em: http://www.cartografica.ufpr.br/home/wp-content/uploads/2015/03/Geod%C3%A9sia-e-Base s -Cart.pdf. Acessado em 10/05/2016.

DSG-EX (Diretoria de Serviço Geográfico do Exército Brasileiro). Disponível em: http://www.geoportal.eb.mil.br/mediador/#. Acessado em: 25/09/2016.

Gonçalves, R. M.; Pacheco, A. P.; Tanajura, E. L. X. Da Silva, L. M. Urbanização costeira e sombreamento na praia de Boa Viagem, Recife-PE, Brasil. Revista de Geografía Norte Grande, 54: 241-255, 2013.

Hapke, C.; Plant, N. Predicting coastal cliff erosion using a Bayesian probabilistic model. Journal of Marine Geology, N° 278, P. 140-149, 2010.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Noções Básicas de Cartografia. Rio de Janeiro, 1998. Disponível em: ftp://geoftp.ibge.gov.br/documentos/cartografia/nocoes_basicas_cartografia.pdf. Acessado em10/05/2016 .

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Resolução do Presidente em 25/02/2005. Disponível em: ftp://geoftp.ibge.gov.br/metodos_e_outros_documentos_de_referencia/normas/rpr_01_25fev2005.pdf.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Mapa de distribuição da população 2000. Disponível em Internet: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/ mapas_doc1.shtm. Acessado em 15/06/2016.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Mapa de distribuição da população 2010, 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/mapas_doc 1. shtm Acessado em 13/05/2016 .

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Noções Básicas de Cartografia. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia/manual_nocoes/representacao.html. Acessado em 10/05/2016a

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Noções Básicas de Cartografia: Índice de Nomenclatura e Articulação de Folhas. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia/manual_nocoes/representacao.html. Acessado em 15/05/2016b

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Banco de Dados Geodésicos. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geodesia/sgb.shtm. Acessado em 16/05/2016c.

Krellenberg, K.; Höfer, R.; Welz, J. Dinámicas recientes y relaciones entre las estructuras urbanas y socioeconómicas em Santiago de Chile: el caso de Peñalolén. Revista de Geografía Norte Grande. Nº 48, p. 107-131, 2011.

Lei da Área de Preservação Permanente (Lei N° 12651/2012). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm

MMA - Geo Catálogo do Ministério do Meio Ambiente, 2016. Disponível em: http://geocatalogo.mma.gov.br/>.Acessado em 15/09/2016.

MUNDOGEO – IBGE apresenta 25 novas cartas imagem da Base Cartográfica do Brasil Disponível em: http://mundogeo.com/blog/ 2016/12/01/ibge-apresenta-25-novas-cartas-imagem-da-base-cartografica-do-brasil/.Acessado em 21/12/2016.

MUNDOGEO – IBGE disponibiliza cartas imagem do Piauí, Bahia, Pernambuco, Ceará e Maranhão. Disponível em: http://mundogeo.com/blog/2017/12/12/ibge-disponibiliza-cartas-imagem-do-piaui-bahia-pernambuco-ceara-e-maranhao. Acessado em 19/12/2017.

Novack, T.; Kux, H.J.H. Urban land cover and land use classification of an informal settlement area using the open-source knowledge-based system InterIMAGE. Journal of Spatial Science, p. 23- 41, 2010.

Plano Diretor de Jaboatão Dos Guararapes – PE, 2013. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/plano-diretor-jaboatao-dos-guararapes-pe. Acessado em 12/06/2016.

Polidoro, M.; Takeda, M.M.G.; Barros, O.N.F. Análise temporal do processo de conurbação na região de Londrina-PR por meio de imagens Landsat. Revista Geográfica Acadêmica, Vol. 3, Nº 1, p.70-77, 2009.

Reckziegel, B.W.; Robaina, L.E.S. Riscos geológico-geomorfológicos: revisão conceitual. Ciência e Natura, UFSM, 2005, Volume 27, Páginas 65-83.

RapidEye: Delivering the World – Satellite Imagery Product Specifications (2016). Disponível em: http://www2.flyby.it/ images/brochure/rapideye/eng/RE_Product_Specifications_ENG.pdf

Sánchez, R. La debilidad de la gestión del riesgo enlos centros urbanos. El caso del Área Metropolitana de Santiago de Chile Revista de Geografía Norte Grande, 2010, Nº 47, P. 5-26.

Santos, J.C., Toujaguez, R., Silva, B.Q., Da Silva, L.M. Atualização do Mapeamento de Risco Geológico do Bairro Mutange no Município de Maceió-AL, Brasil. Libro de Actas del XVII Simposio Internacional em Percepción Remota y Sistemas de Información Geográfica: Geotecnologías, herramientas para la construcción de una nueva visión del cambio global y su transformación para um futuro sostenible 17, 291-303, 2016.

Santos, J.C., Toujaguez, R., Silva, B.Q., Da Silva, L.M. Update of Geological Risk Mapping of the Mutange District in the Municipality of Maceió - AL, Brazil. Serie Correlación Geológica, 33 (1 - 2): 143 – 154, 2017.

Silva, B. Q.; Da Silva, L. M.; Santos, J. C. Utilização de Imagens de Satélite de Alta Resolução para Confecção de Cartas Imagens para o Município de Jaboatão Dos Guararapes-PE, Brasil. VI Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias Da Geoinformação, 2016.

Teixeira, J.C.; Heller, L. Fatores ambientais associados à diarreia infantil em áreas de assentamento subnormal em Juiz de Fora - Minas Gerais. Revista Brasileira de Saúde Materna Infantil Recife, Nº 5, p. 449-455, 2005.

Tominaga, L.K. Desastres naturais conhecer para prevenir: Escorregamento. São Paulo: Instituto Geológico, 2009.

Vianna, F.M.; Oliveira, Y.M.M.; ROSOT, M.A.D. Utilização de cartas-imagem em levantamento aeroexpedito como tecnologia associada para o mapeamento florestal. I evento de Iniciação Científica da Embrapa Florestas, 2002.

Villaça, F. Uma contribuição para a história do planejamento urbano no Brasil (no prelo) e Crise do planejamento urbano. In Revista Perspectiva, 1995, Vol. 9, nº 2. 12 p.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.4.p1401-1415

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License