Caracterização Morfométrica e Uso e Ocupação do Solo em Bacia Hidrográfica do Semiárido Pernambucano

Antonio Genessis Bezerra dos Santos, Alan Cezar Bezerra, Antônio Henrique Cardoso do Nascimento, Luciana Sandra Bastos de Souza, Jhonn Lennon Bezerra da Silva, Geber Barbosa de Albuquerque Moura

Resumo


Este trabalho investigou  a caracterização de uma bacia hidrográfica do Semiárido de Pernambuco e os efeitos da estiagem nas condições de uso e ocupação do solo por meio da adoção de geotecnologias aplicadas à gestão dos recursos hídricos. Para tanto, foram obtidas as imagens de altimetria pela Embrapa e realizada análise para caracterização morfométrica com o software QGIS e a extensão Terrain Analysis Using Digital Elevation Models – TauDEM. Além disso, se utilizaram as imagens de uso e ocupação do solo da plataforma do MAPBIOMAS BRASIL referente aos anos de 2011 e 2018 para analisar as modificações ocorridas durante o período de estiagem. A Bacia Hidrográfica do açude Cachoeira II apresenta forma alongada, o que indica uma baixa tendência a enchentes em condições normais de precipitação, baixa sinuosidade ocasionando uma maior velocidade de escoamento da água até o exutório e apresenta predominância das seguintes classes de relevo: suave ondulado e ondulado. Os dados de uso e ocupação demostraram que a maior ocupação da bacia é de formação do bioma Caatinga. A estiagem no período de 2012 a 2017 junto com a diminuição das áreas de caatinga e o aumento das áreas de pastagem favoreceram a ocorrência de erosão e o transporte de sedimentos na bacia, contribuindo para diminuição do açude Cachoeira II.

Palavras-chave


MAPBIOMAS; QGIS; SRTM

Referências


Araújo, M. D., Ribeiro, M. M. R., Braga, C. F. C., 2019. Integrando a modelagem da alocação de água ao sistema de indicadores FPEIR: aplicação ao semiárido do Brasil. Engenharia Sanitaria e Ambiental 24, 6, 1167-1181.

COMPESA, Companhia Pernambucana de Saneamento, 2018. Barragem Cachoeira II se recupera e melhora abastecimento de Serra Talhada Disponível em: . Acesso em: 02 dez. 2019.

Brito, S. S. B., Cunha, A. P. M., Cunningham, C. C., Alvalá, R. C., Marengo, J. A., Carvalho, M. A, 2018. Frequency, duration and severity of drought in the Semiarid Northeast Brazil region. International Journal of Climatology 38, 2, 517-529.

Bruno, L.O., 2017. GRASS: A free and open source solution for hydrographic body analysis. Nativa 5, 1, 24-30.

Campos, J. N. B., Vieira, V. P. P. B., 1993. Gerenciamento de recursos hídricos: a problemática do Nordeste. Administração Pública . 27, 81-91.

Christofoletti, A., 1980. Geomorfologia, 2ª edição. Editora Edgard Blucher, São Paulo 188 p.

EMBRAPA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, 2019. Disponível em: . Acesso em: 08 dez. 2019.

EMBRAPA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos (Rio de Janeiro, RJ). In: reunião técnica de levantamento de solos, 10.1979, Rio de Janeiro. Súmula… Rio de Janeiro, 1979. 83p. (EMBRAPA-SNLCS. Miscelânea, 1).

Feitosa, A., Santos, B., Araujo, M. S. B., 2011. Caracterização Morfométrica e identificação de Áreas Susceptíveis a Erosão na Bacia do Rio Pajeú, PE: o Estudo de Caso da Bacia do Rio Pajeú/PE. Revista Brasileira de Geografia Física, 3, 820-836.

Ferreira, N. C. F., Mello Duarte, J. R., Oliveira, L. A. B., Silva, E. C., Carvalho, I. A., 2019. O papel das matas ciliares na conservação do solo e água. Biodiversidade 18, 3, 171-179.

Ficher, K. N., Pereira, D. R., Oliveira, J. S., Almeida, A. Q., Uliana, E. M., 2019. Assessment of digital elevation models to obtain morphometric characteristics in relief transition region. Revista Ambiente & Água 14, 1, e2280.

Freitas, R. O., 1952. Textura de drenagem e sua aplicação geomorfológica. Boletim Paulista de Geografia 11, 53-57.

Kaufmann, M. P.; Reiniger, L. R. S.; Wizniewsky, J. G.; Muniz, M. F. B., 2016. Resgate e conservação da agrobiodiversidade crioula em Ibarama-RS: estratégias de manutenção. Extensão Rural 23, 4, 66-78.

Kirpich, Z. P., 1940. Time of concentration of small agricultural watersheds. Civil Engineering, Reston 10, 6, 362.

Lins, F. A. C., Silva, J. L. B., Moura, G. B. A., Ortiz, P. F. S., Oliveira, J. D. A., Alves, M. V. C., 2017. Quantile technique to precipitation, rainfall anomaly index and biophysical parameters by remote sensing in Serra Talhada, Pernambuco. Journal of Hyperspectral Remote Sensing 7, 6, 334-344.

Lopes, I., Leal, B. G., Ramos, C. M. C., 2018. Morphometric characterization of the basin in the semi-arid region of Pernambuco using SRTM data in free software. Journal of Hyperspectral Remote Sensing 8, 1, 31-40.

Mansikkaniemi, H., 1970. The sinuosity of rivers in northern Finland. Publicationes Instituti Geographici Universitatis Turkuensis 52, 16-32.

Marengo, J. A., Torres, R. R., Alves, L. M., 2017. Drought in Northeast Brazil—past, present, and future. Theoretical and Applied Climatology 129, 3-4, 1189-1200.

Mioto, C. L., Ribeiro, V. O., Souza, D. M. Q., Pereira, T. V., Anache, J. A. A., Paranhos Filho, A. C., 2017. Morfometria de bacias hidrográficas através de SIGs livres e gratuitos. Anuário do Instituto de Geociências 37, 2, 16-22.

Morais, J. R. G., 2019. Estabelecimentos Rurais Camponeses no Bioma Caatinga de clima semiárido: perspectivas e desafios na atualidade. Revista Brasileira de Meio Ambiente, 7, 1, 29-47.

Nardini, R. C., Pollo, R. A., Barros, Z. X., Cardoso, L. G., Gomes, L. N., 2013. Análise morfométrica e simulação das Áreas de Preservação Permanente de uma microbacia hidrográfica. Irriga 18, 4, 687-699.

Neta, S. R. A., Bias, E. S., Santos, C. A. M., 2018. Classificação Baseada em Objetos e Mineração de Dados: Aplicação de Ferramentas Open Source no Mapeamento de Área Urbana. Revista Brasileira de Cartografia, v. 70, n. 3, p. 932-966, 2018.

Oliveira, D. H. R., Acorsi, M. G., Smaniotto, D. A., 2018. Uso e ocupação do solo e caracterização morfométrica de microbacia na região centro-sul paranaense. Águas Subterrâneas 32, 2, 1-10.

Projeto MapBiomas – Coleção 2019 da Série Anual de Mapas de Cobertura e Uso de Solo do Brasil, acessado em 02 de Dezembro de 2019 através de .

Santos, A. M., Targa, M. S., Batista, G. T., Dias, N. W., 2012. Análise morfométrica das sub-bacias hidrográficas Perdizes e Fojo no município de Campos de jordão, SP, Brasil. Revista Ambiente & Água 7, 3, 195-211.

Silva, C. V. T., Ribeiro Filho, J. C., Silva, P. C. M., Aquino Lemos Filho, L. C., Brasil, J. B., 2017. CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA, USO E OCUPAÇÃO DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA. Revista Engenharia na Agricultura 25, 5, 436-444.

Souza, V. V. C., Gallardo, A. L. C. F., Côrtes, P. L., Fracalanza, A., Ruiz, M. S., 2018. Pagamento por serviços ambientais de recursos hídricos em áreas urbanas: perspectivas potenciais a partir de um programa de recuperação da qualidade de água na cidade de São Paulo. Cadernos Metrópole 20, 42, 493-512.

Strahler, A. N., 1952. Hypsometric (area-altitude) – analysis of erosion al topography. Geological Society of America Bulletin 63, 10, 1117-1142.

Valeriano, M. M., Rossetti, D. F., 2012. Topodata: Brazilian full coverage refinement of SRTM data. Applied Geography 2, 2, 300-309.

Villela, S.M., Mattos, A., 1975. Hidrologia aplicada. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil. 245 p.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.07.p%25p

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License