Atributos geomorfométricos e cobertura e uso da terra: análise na bacia hidrográfica do arroio Carijinho - Rio Grande do Sul (Geomorphometric attributes and coverage and use of the land: analysis in the river basin of arroio Carijinho - Rio Grande do Sul)

André Ricardo Furlan, Daniélli Flores Dias, Romario Trentin, Luís Eduardo de Souza Robaina

Resumo


A pesquisa tem como objetivo estabelecer a relação entre o padrão de formas do terreno, representado pelos parâmetros geomorfométricos e as diferentes classes de cobertura e uso da terra. A área de estudo corresponde a Bacia Hidrográfica do Arroio Carijinho, que está localizada na porção central do Estado do Rio Grande do Sul, abrange área referente a 162,71 km². A pesquisa se justifica pela não existência de materiais e trabalhos acadêmicos que auxiliam na elaboração de políticas públicas para os municípios. Além disso, o canal principal do Arroio Carijinho, possui barragem da Companhia Riograndense de Saneamento (CORSAN) que auxilia no abastecimento de água potável. Os dados topográficos de altitude, declividade e plano de curvatura foram obtidos a partir do SRTM (90m) e trabalhados em uma árvore de decisão. O uso e a cobertura da terra na bacia hidrográfica utilizou-se uma imagem do satélite Sentinel – 2B de 02/07/2017 com resolução espacial de 10 metros. A análise dos parâmetros topográficos definidos, gerou oito unidades geomorfométricas distintas. O cruzamento entre a geomorfometria e as classes de cobertura e uso da terra demonstram a atuação do homem, associado as relações sociais envolvidas sobre as formas de relevo. Evidencia-se a importância do estudo do relevo no planejamento ambiental aliado ao ordenamento territorial, tendo como base a definição de locais apropriados para os diferentes usos.

 

 

 

A B S T R A C T

The research aims to establish the relationship between the pattern of the landforms, represented by geomorphometric parameters, and the different classes of coverage and use of the land. The study area corresponds Hydrographic Basin to the Arroio Carijinho, which is located in the central portion of the Rio Grande do Sul, with area of 162.71 km². The research is justified by the lack of materials and academic works that help in the elaboration of public policies for the municipalities. In addition, the main channel of Arroio Carijinho, has a dam of Companhia Riograndense de Saneamento (CORSAN) that assists in the supply of drinking water. The topographic data of altitude, slope and curvature plane were obtained from the SRTM (90m) and worked on a decision tree. The use and cover of the land in the hydrographic basin was used an image of the satellite Sentinel - 2B of 02/07/2017 with spatial resolution of 10 meters. The analysis of the defined topographic parameters generated eight different geomorphometric units. The cross between the geomorphometry and the classes of cover and use of the land demonstrate the performance of the man, associated with the social relations involved on the landforms. It is evident the importance of the study of the relief in the environmental planning allied to the territorial planning, based on the definition of appropriate places for the different uses.

 Keywords: Geomorphometry; Hidrographic basin; Planning


Palavras-chave


Geomorfometria; Bacia Hidrográfica; Planejamento.

Texto completo:

PDF

Referências


Araujo, G.H. de S, Almeida, J.R. de., Guerra, A.J.T., 2010. O papel da geomorfologia no diagnóstico de áreas degradadas, in:___________, Gestão Ambiental de áreas degradadas. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro, pp.53-61.

Bispo, P.C., Valeriano, M.M., Kuplich, T.M., 2009. Variáveis geomorfométricas locais e sua relação com a vegetação da região do interflúvio Madeira-Purus (AM-RO). Acta Amazônica 39, 81-90.

Botelho, R.G.M., Silva, A.S da., 2010. Bacia hidrográfica e qualidade ambiental, in: Vitte, A.C., Guerra, A. J.T. (Orgs.), Reflexões sobre a geografia física no Brasil. 3 ed. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro, pp.153-192.

Botelho, R.G.M., 2011. Bacias hidrográficas urbanas, in: Guerra, A.J.T. (Org.), Geomorfologia urbana. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro, pp.71-115.

Chagas, C.S., 2006. Mapeamento digital de solos por correlação ambiental e redes neurais em uma bacia hidrográfica no domínio de mar de morros. Tese (Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas), Viçosa, Universidade Federal de Viçosa.

Chagas, C.S., Fernandes Filho, E.I., Rocha, M. F., Carvalho Júnior, W., Souza Neto, N.C., 2010. Avaliação de modelos digitais de elevação para aplicação em um mapeamento digital de solos. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 14, 218-226.

Coelho Netto, A.L., Avelar, A. de. S., 2007. O uso da terra e a dinâmica hidrológica comportamento hidrológico e erosivo de bacias de drenagem, in: Santos, R.F. dos (Org.), Vulnerabilidade ambiental: Desastres naturais ou fenômenos induzidos? MMA, Brasília, pp.65-73.

COMITÊ DE BACIAS HIDROGRÁFICAS DO RIO GRANDE DO SUL, 2017. Informações. Disponível: http://www.cbh.gov.br/GestaoComites.aspx#not-interestaduais. Acesso: 31 jul. 2017.

Dias, D. F., Trentin, R.; Marques, R.D., 2016. Utilização de parâmetros geomorfométricos para a classificação do relevo do município de Mata – RS. Revista GEOgrafias [online] 12. Disponível: http://www.igc.ufmg.br/portaldeperiodicos/index.php/geografias/article/view/778/572. Acesso: 30 set. 2017.

ESRI. Environmental Systems Research Institute, 2017. ArcGIS® 10.4 License Manager and Installation. Disponível: http://desktop.arcgis.com/en/desktop/latest/get-started/license-manager-guide/license-manager-installation-and-startup.htm/. Acesso: 10 mar. 2016.

ESRI. Environmental Systems Research Institute. Curvature (Spatial Analyst) - ArcGIS Help 10.4. Disponível: http://resources.arcgis.com/en/help/main/10.1/index.html#//009z000000tw000000. Acesso: 05 dez. 2017.

ESRI. Environmental Systems Research Institute, 2017. Fill (Spatial Analyst) - ArcGIS Help 10.4. Disponível: http://resources.arcgis.com/ en/help/main/10.1/index.html#//009z00000050000000. Acesso: 05 dez. 2017.

Fitz, P.R., 2008. Cartografia básica. Oficina de textos, São Paulo.

Florenzano, T.G., 2011. Introdução à Geomorfologia, in: Florenzano, T. G. (Org.), Geomorfologia: conceitos e tecnologias atuais. Oficina de Textos, São Paulo, pp.11 - 30.

Guadagnin, P.M.A., Trentin, R., 2014. Compartimentação geomorfométrica da bacia hidrográfica do Arroio Caverá - RS. Geo UERJ [online] 16. Disponível: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/geouerj/article/view/10030/9928. Acesso: 14 set.2017.

Guadagnin, P.M.A., Trentin, R., Alves, F.S., 2015. Relação entre as Variáveis Geomorfométricas e a Vegetação Florestal na Bacia Hidrográfica do Arroio Caverá-Oeste do RS. Revista do Departamento de Geografia [online] 29. Disponível: http://www.revistas.usp.br/rdg/article/view/102131/100552. Acesso: 14 set. 2017.

Guerra, A.T., Guerra, A.J.T., 1997. Novo dicionário-geológico-geomorfológico, Bertrand Brasil, Rio de Janeiro.

Hasenack, H., Weber, E., 2010. Base Cartográfica Vetorial Contínua do Rio Grande do Sul. Série Geoprocessamento, Centro de Ecologia da UFRGS, Porto Alegre. 1 DVD.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2003. Mapeamento Geomorfológico, 1:250.000 Carta Santa Maria SH. 22 – V – C.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2010. Censo Demográfico. Disponível: http://www.censo2010.ibge.gov.br. Acesso: 24 out. 2012.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2012. Cidades@. Disponível: http://cidades.ibge.gov.br/painel/historico.ph?lang=&codmun=432070&search=rio-grande-do-sul|sobradinho|infograficos:-historico. Acesso: 24 out. 2012.

IPT. Instituto de Pesquisas Tecnológicas, 1981. Mapeamento Geomorfológico do Estado de São Paulo. São Paulo, Escala 1:500.000.

Ippoliti, G.A., Costa, L.M., Schaefer, C.E.G. R., Fernandes Filho, E.I., Gaggero, M.R., Souza, E., 2005. Análise digital do terreno: ferramenta na identificação de pedoformas em microbacia na região de “Mar de Morros” (MG). Revista Brasileira de Ciência do Solo 29, 269-276.

Martinoni, D., 2002. Models and experiments for quality handling in digital terrain modelling. Thesis (Ph.D). Zürich, University of Zürich.

Moore, I.D., Grayson, R.B., Ladson, A.R., 1991. Digital terrain modeling: a review of hydrological, geomorphological, and biological applications. Hydrological Processes 5, 3-30.

Muñoz, V.A., 2009. Análise geomorfométrica de dados SRTM aplicada ao estudo das relações solo-relevo. Dissertação (Mestrado), São José dos Campos, INPE.

Pennock, D.J., 2003. Terrain attributes, landform segmentation, and soil redistribution. Soil and Tillage Research 69, 15-26.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SOBRADINHO, 2012. História. Disponível: http://www.sobradinho.rs.gov.br/site/index.php/en/. Acesso: 30 out. 2012.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SOBRADINHO, 1976. Histórico de Sobradinho. Venâncio Aires: Gráfica Ouro Verde, 1976.

Prina, B.Z., Trentin, R., 2016. Caracterização detalhada das unidades de relevo do município de Jaguari (RS)/Brasil. Caderno de Geografia 26, 404-426.

Trentin, R., Robaina, L.E.S., 2016. Classificação das unidades de relevo através de parâmetros geomorfométricos. Mercator 15, 53-66.

Schmidt, J., Dikau, R., 1999. Extracting geomorphometric attributes and objects from digital elevation models semantics, methods, future needs, in: Dikau, R., Saurer, H. (Eds.), GIS for Earth Surface Systems -Analysis and Modelling of the Natural Environment, pp. 153-173.

Shary, P.A., Sharaya, L.S., Mitusov, A.V., 2002. Fundamental quantitative methods of land surface analysis. Geoderma 107, 1-32.

Silva, A.S da, 2010. Solos urbanos, in: Guerra, A.J.T. (Org.), Geomorfologia urbana. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro, pp.43-69.

Silveira, C.T., Oka-Fiori, C., Santos, L.J.C., Sirtoli, A.E., Silva, C.R., 2012. Pedometria apoiada em atributos topográficos com operações de tabulação cruzada por álgebra de mapas. Revista Brasileira de Geomorfologia 13, 125-134.

Silveira, C.T., Fiori, A.P., Ferreira, A.M., Góis, J.R., Mio, G., Silveira, R.M.P., Massulini, N.E.B., Leonardi, T.M.H., 2013. Emprego de atributos topográficos no mapeamento da susceptibilidade a processos geoambientais na bacia do Rio Jacareí/Paraná. Sociedade & Natureza 25, 623-639.

Sirtoli, A.E. et al., 2008. Parâmetros do relevo derivados do modelo digital de elevação e suas relações com solos. Scientia Agraria 9, 317-329.

Speight, J.G., 1968. Parametric description of landform, in: Stewart, G.A. (Ed.), Land evaluation. Macmillan, Austrália, pp. 239-250.

STRAHLER, A.N., 1952. Dynamic basis of Geomorphology. Geol. Soc. America Bulletin.

Trentin, R., Robaina, L.E.S., Silveira, C.T., 2015. Compartimentação Geomorfométrica da Bacia Hidrográfica do Rio Itú/RS. Revista Brasileira de Geomorfologia [online] 2. Disponível: http://www.lsie.unb.br/rbg/index.php/rbg/article/view/460/459. Acesso: 10 fev. 2018.

USGS. United States Geological Survey, 2012. Shuttle Radar Topography Mission. 3-ARC. Disponível: http://srtm.usgs.gov/. Acesso: 09 jan. 2016.

Valeriano, M.M., 2004. Modelo digital de elevação com dados SRTM disponíveis para a América do Sul. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, São José dos Campos, pp. 1-72.

Valeriano, M.M., 2005. Modelo digital de variáveis morfométricas com dados SRTM para o território nacional: o projeto Topodata, in: XII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, Goiânia, Anais... pp. 1-8.

Valeriano, M.M., 2008. Dados Topográficos, in: .e tecnologias atuais. Oficina de Textos, São Paulo, pp.72-104.

Valeriano, M.M., Carvalho Junior, O.A., 2003. Geoprocessamento de modelos digitais de elevação para mapeamento da curvatura horizontal em microbacias. Revista Brasileira de Geomorfologia [online] 4. Disponível: http://www.lsie.unb.br/rbg/index.php/rbg/article/view/17/15. Acesso: 20 set. 2017.

Vasconcelos, V., Carvalho Júnior, O.A., Martins, E.S.; Couto Junior, A.F., Guimarães, R.F., Gomes, R.A.T., 2012. Sistema de classificação geomorfométrica baseado em uma arquitetura sequencial em duas etapas: árvore de decisão e classificador espectral, no Parque Nacional Serra da Canastra. Revista Brasileira de Geomorfologia [online] 13. Disponível: http://www.lsie.unb.br/rbg/index.php/rbg/article/view/248/293. Acesso: 09 nov. 2017.

Wilson, J.P., Gallant, J.C., 2000. Terrain analysis: principles and applications, John Wiley & Sons, New York.

Wood, J., 1996. The geomorphological characterisation of digital elevation models. PhD Thesis (PhD), Leicester, University of Leicester.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.3.p1112-1126

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License