Prospecção do Nordeste brasileiro para a Incidência da Mosca-das-Frutas: Definição de Metodológica e Aplicabilidade em Cenários de Mudanças Climáticas (Prospecting of the Brazilian Northeast to the incidence of fly-of-fruit on climate change scenarios)

Jéssica Faria Costa, Thieres George Freire da Silva

Resumo


O Brasil é o terceiro maior produtor de frutas no mundo e a região Nordeste é a principal região produtora de frutas do Brasil. Dentre as pragas que afetam a fruticultura, as moscas-das-frutas são as de maior expressão econômica, e os fatores climáticos são determinantes na dinâmica populacional desse inseto. O presente trabalho teve como objetivo avaliar como as mudanças climáticas afetarão a incidência da mosca-das-frutas, de acordo com os cenários de mudanças climáticas previstos para o Nordeste. Utilizaram-se valores mensais históricos de temperatura e precipitação do período de 1961 a 1990, de 2.102 localidades. Modelos matemáticos foram usados com o intuito de calcular indicadores de ocorrência da praga: DCM (duração do ciclo da mosca-das-frutas), TRG (taxa de redução de gerações), NGM (número de gerações da mosca-das-frutas) e IVSM (índice de variação sazonal da mosca-das-frutas). Os incrementos de temperatura do ar dos cenários de mudanças climáticas A2 e B2, propostos pelo IPCC (Intergovernamental Panel of Climate Change) regionalizados para o Nordeste brasileiro, foram usados para estimativa cenários futuros de DCM, NGM e IVSM, referentes aos cenários atuais e futuros (ano 2099). Mapas dessas variáveis foram elaborados utilizando o Software ArcGis. Os resultados revelaram que a precipitação regional, no cenário atual, afeta menos de 10% na TRG em áreas em que o nível pluviométrico é baixo, podendo atingir valores superiores a 40% em nos locais mais chuvosos. Para o cenário futuro, espera-se redução pronunciada da DCM, com valores abaixo de 15 dias. Combinando o efeito do incremento de temperatura com o da TRG, constatou-se a maior incidência da praga, com NGM atingindo valores entre 20 a 25, porém com maior sazonalidade ao longo do ano (IVSM > 1) em algumas áreas da região Nordeste, o que pode ocasionar em danos aos frutos e prejuízos econômicos aos fruticultores.

 

 

A B S T R A C T

The Northeast region is the main producer of tropical fruit from Brazil. Among the pests that affect fruit trees, the fruit-flies are the most economic expression, and climatic factors determine the population dynamics of this insect. This study aimed to assess how climate change will affect the incidence of fruit-fly, according to climate change scenarios predicted for the Northeast. We used historical monthly values of temperature and rain for the period 1961-1990, of 2,102 locations. Mathematical models were used in order to calculate indicators of pest occurrence: DCM (duration of the fruit-fly cycle), TRG (rate reduction generations), NGM (number of generations of fruit-fly) and IVSM (index of seasonal variation in fruit-flies). The air temperature increments of climate change scenarios A2 and B2, proposed by the IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change) regionalized for the Brazilian Northeast, were used to estimate future scenarios of DCM, NGM and IVSM, regarding the current and future scenarios (2070-2100). The results revealed that regional rain in the current scenario, affects less than 10% in TRG in areas where rainfall is low level, reaching values higher than 40% in the wettest places. For the future scenario is expected pronounced reduction of DCM, with values below 15 days. Combining the effect of increase of temperature with the TRG, there was a higher incidence of the pest, NGM reaching values between 20-25, but with greater seasonality throughout the year (IVSM> 1) in some areas of the Northeast, which can cause damage to fruit and fruit grower’s economic losses.

Keywords: fruit grower, pest, modeling, regionalization.

 

 


Palavras-chave


fruticultura, praga, modelagem, regionalização

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5935/1984-2295.20160152



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License