Erosive Potential in Sub-basins of the Lower Itapecuru River in the State of Maranhão, Northeastern Brazil (Potencial erosivo das sub-bacias hidrográficas do Baixo Curso do Rio Itapecuru, Estado do Maranhão, Nordeste do Brasil)

Leonardo Silva Soares, Antonio Carlos Leal Castro, Wilza Gomes Reis Lopes, Edson Vicente da Silva, Gisele Cardoso Martins Araújo, Victor Lamarão de França, Paula Verônica Campos Jorge Santos

Resumo


The aim of the present study was to estimate the loss of soil due to sheet erosion in ten sub-basins (SWDs) located in the lower course of the Itapecuru River based on different scenarios of land use and coverage in the years 2005, 2010 and 2015. For such, the Universal Soil Loss Equation (USLE). Annual R amounts were 11314.5 MJ mm ha-1 yr-1, with the greatest effects found in March and April. K values were related to soil types in the sub-basins, dominated by Plinthosols and Argilosols, with estimated contributions of 0.0429 and 0.030 t ha MJ-1 mm-1, respectively. The LS factor demonstrated a flat, smooth topography with slopes ranging between 0 and 5° over 93% of the study area. The standard CP indicated that green areas were prevalent in all years analyzed and that the main changes in the ten-year period occurred in sub-basins 1, 2 and 10. Regarding the USLE, the ";;very low";; class was the most representative throughout the time series. However, changes in the CP factor, especially in sub-basins 1 and 2, evidenced the expansion of areas susceptible to sheet erosion, with the increase in the occurrence of ";;moderate";; and ";;moderate to strong";; classes triggered by changes in landscape patterns. The present findings are important to environmental management and the prioritization of environmental conservation actions in the SWDs.

 

 

R E S U M O

O objetivo desta pesquisa foi estimar a perda de solo por erosão laminar em dez sub-bacias hidrográficas (SBHs) localizadas no Baixo Curso do Rio Itapecuru, com base em diferentes cenários de uso e cobertura da terra nos anos de 2005, 2010 e 2015. Com este propósito optou-se pela utilização da Equação Universal de Perda de Solos – EUPS, que integra os seguintes fatores: erosividade da chuva (R), erodibilidade do solo (K), fator topográfico (LS) e fator de uso e conservação do solo (CP). Os resultados evidenciaram que R anual equivale a 11.314,5 MJ mm ha-1 ano-1, com maiores efeitos nos meses de março e abril. Os valores de K estão relacionados com as tipologias de solos das SBHs, onde predominam Plintossolos e Argilossolos, respectivamente com contribuições estimadas de 0,0429 e 0,030 t ha MJ-1 mm-1. O fator LS revelou que predomina relevo plano e suave, com declividades variando entre 0º e 5º, estendendo-se por 93% da área de estudo. O padrão de CP indicou que as áreas verdes foram predominantes nos anos de 2005, 2010 e 2015, e que, entre os 10 anos, as principais alterações foram constatadas para as SBHs 1, 2 e 10. Quanto a EUPS, a classe “Muito Baixa” foi a mais representativa em toda série temporal. No entanto, devido as mudanças no Fator CP, principalmente nas SBHs 1 e 2, evidenciou-se a ampliação das áreas susceptíveis à erosão laminar, devido ao aumento das classes “Moderada” e “Moderada a forte”, desencadeada pelas alterações nos padrões da paisagem. Os resultado obtidos são significativo para gerenciamento ambiental e priorização das ações de conservação ambiental das SBHs.

Palavras-chave: erosividade, erodibilidade, relevo, conservação do solo, EUPS. 


Palavras-chave


erosividade, erodibilidade; relevo; conservação do solo; EUPS

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v10.4.p



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License