Índice de Saneamento Ambiental da Área Urbana do Município de Mossoró – RN (Environment Sanitation Index on urban area of Mossoró Municipality- RN)

Filipe da Silva Peixoto, José Maia Felix Neto, Iago Nogueira Gomes, Gutemberg Henrique Dias

Resumo


O saneamento básico é um dos maiores desafios para os países em desenvolvimento, o inchaço atual das grandes cidades e o vertiginoso crescimento populacional das cidades médias causam uma deficiência e falta de acesso dos serviços de saneamento para boa parcela da população. O estudo busca caracterizar e diagnosticar a situação do saneamento ambiental na cidade de Mossoró-RN. Para isso, foi aplicado, com o suporte do Sistema de Informação Geográfica – SIG, e o Índice de Saneamento Ambiental – ISA, sintetizando as principais informações dos serviços de saneamento básico. O ISA é composto por 3 sub-índices: Índice de Abastecimento de Água – IAB; Índice de Coleta de Lixo – ICL; Índice de Esgotamento Sanitário – IES. O estudo mostrou que há uma concentração espacial no acesso de serviços de saneamento, sendo o esgotamento sanitário o mais sensível para o ISA.

 

 

A B S T R A C T

The basic sanitation is a most challenger for in development countries. The current expansion of the big cities, and the biggest population increase of meddle cities cause deficiency and without sanitation access for majority part of population. The study arms to characterize and to diagnostic the environmental sanitation situation at Mossoró-RN. For this, we applicated the Geographic Information System – SIG support to Environmental Sanitation Index – ESI, that synthetize the principals  information of the basic sanitation services. The ESI was compost for 3 sub-index: water supply index – WSI; waste collated index; sanitation waste index – SWI. The study showed that there is a spatial concentration on access of sanitation services, and the sanitation waste is the most sensitive to ESI.

Keywords: basic sanitation; middle cities; risk to unhealthiness.


Palavras-chave


Saneamento básico; cidades médias; risco à insalubridade

Texto completo:

PDF

Referências


Banana, E.; Chikoti, P.; Harawa, C.; Macgranahan, G.; Mitlin, D.; Stephen, S.; Shermbrucker, N.; Shumba, F.; Walnycki, A. 2015. Sharing reflections on inclusive sanitation. Environmental & Urbanization, 27 (1): 19 – 34.

Batista, M. E. M. Silva, T. C. 2006. O modelo ISA/JP: indicador de performance para diagnóstico do saneamento ambiental urbano. Revista de Engenharia Sanitária e Ambiental. 11 (1): 55 – 64.

Bento, V. R. S. Centro e Periferia em Fortaleza Sob a Ótica das Disparidades da Infraestrutura do Saneamento Básico. Fortaleza, 2011. 173p. Dissertação (Mestrado em Geografia). Centro de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual do Ceará.

Borges, U. N. Análises de riscos potenciais de degradação ambiental em bacias hidrográficas urbanas com o apoio de tecnologias de baixo custo. 2017. Dissertação (mestrado) – Programa de Pós-graduação em ciências geodésicas e da geoinformação, Universidade Federal do Pernambuco.

BRASIL, Ministério da Agricultura; Ministério do Interior. 1967. Mapa Exploratório de Solos do Estado do Rio Grande do Norte. Fortaleza, 1 mapa color. Escala 1:600.000.

Calijuri, M. L.; Santiago, A. F.; Camargo, R. A.; Neto, R. F. M. 2009. Estudo de indicadores de saúde ambiental e de saneamento em cidade do Norte do Brasil. Engenharia Sanitária e Ambiental, 14, (1) : 18-29.

Camdessus, M.; Badré, B. Chéret, I.; Ténieré-Buchot, P. 2005. Água: Oito milhões de mortos por ano, um escândalo mundial. Tradução: Maria Angela Villela. São Paulo: Bertrand Brasil.

Censo Demográfico. 2010. Características da população e dos domicílios: resultados do universo. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. Acompanha 1 CD-ROM. Disponível em: . Acesso em: mar 2013.

Couto, C. F. A. Fatores ambientais relacionado a transmissão da leishmaniose visceral em áreas endêmicas as margens do Rio Mossoró, no Rio Grande do Norte. 2014. 82p. Dissertação. Programa de pós-graduação em ambiente, tecnologia e sociedade. Universidade Federal Rural do Semiárido.

Ferreira, M. C. 2014. Iniciação à análise geoespacial: teoria, técnicas e exemplos para geoprocessamento. São Paulo: UNESP, p. 343.

Fonseca, F. R.; Vasconcelos, C. H. 2011. Análise espacial das doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado no Brasil. Caderno de Saúde coletiva. 19, (4): 448 – 453.

Franco netto, G.; Freitas, C. M.; Andahur, J. P.; Pedroso, M. M.; Rohlf, D. B. 2009. Impactos Socioambientais na situação de saúde da população brasileira: estudo de indicadores relacionados ao saneamento ambiental inadequado. Tempus: Acta em Saúde Coletiva. 4 (4): 53 – 71.

Gatrell, A. 1983. Distance and space. Oxford: Clarendon Press.

Dias, G. H.; Lima, B. M.; Barra, T. S. 2005. Caracterização Geomorfológica da Serra Mossoró. In: 57a Reunião Anual da SBPC, 2005, Fortaleza. Anais da 57º Reunião Anual da SBPC, 2005.

Heller, L. 1998. Relação entre saúde e saneamento na perspectiva do desenvolvimento. Ciência e Saúde Coletiva. 3 (2): 73 – 84.

Heller, L.; Pádua, V. L. 2010. Abastecimento de água para consumo humano. 2. ed., rev. e atual. Belo Horizonte, MG: Editora UFMG, 2 v.

Koppen, W. 1936. Das geographisiche System der Klimate. Handbuch der Klimatologie: Berlin, p 42.

Peixoto, F. S. 2016. Efeitos do uso e ocupação do solo na qualidade das águas subterrâneas no sudeste do Município de Fortaleza/CE. Dissertação (Mestrado em Geologia, Universidade Federal do Ceará), Depto. de Geologia, 129 f.

Peixoto, F. S.; Cavalcante, I. N. Silveira, R. N. C. M.; Beserra, F. R. S. 2017. O sistema de informação geográfica (SIG) aplicado ao abastecimento hídrico e esgotamento sanitário. Revista do Departamento de Geografia – USP. Ed, Especial XVII SBGFA: Campinas-SP. 20 – 28.

Petta, R. A.; Gomes, R. C.; Erasmi, S.; Campos, T. F. C.; Nascimento, P. S. R. 2007. Análise da Bacia Hidrográfica do Rio Apodi-Mossoró no contexto de alterações ambientas e socioeconômicas ligadas a exploração do petróleo. IV PDPETRO, Campinas, SP. 1 – 10.

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOSSORÓ, Plano de Desenvolvimento para o Sistema de Saneamento Básico do Município de Mossoró: produto II – relatório técnico I – diagnóstico da situação atual do saneamento básico do Município. 2010. Fundação Getúlio Vargas: Rio de Janeiro.

Salles, M.C. T.; Grigio, A. M.; Silva, M. R. F. 2013. Expansão urbana e conflito ambiental: uma descrição da problemática do Município de Mossoró – RN/ Brasil. Sociedade & Natureza: Uberlândia. 25 (2): 281 – 290.

Secretaria de Estado dos Recursos Hídricos, Plano Estadual de Recursos Hídricos, Relatório Síntese: Natal, Rio grande do Norte. 1998. p. 267.

Shahid, S. U.; Iqbal, J. Hasnaim, G. 2014. Groundwater quality assessment and its correlation with gastroenteritis using GIS: a case study of Rawal Town,Rawalpindi, Pakistan. Environ Monit Assess. 186: 7525 – 7537.

WHO, World Heath Organization. 2015. Water sanitation and hygiene in health care facilites: status in low and meddle-income countries and way forward, Geneva: UNICEF/World Heath Organization. 1-35.

WWAP, World Water Assessment Program. Water for people Water for Life. 2003. The United Nations World Water Development Program.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.6.p2130-2139

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License