A variabilidade da precipitação nas sub-bacias do Alto e do Médio Jaguaribe e seu efeito sob os açudes Castanhão e Orós, localizados no estado do Ceará

Sâmia de Sousa Rocha, João Roberto Façanha de Almeida

Resumo


Os grandes períodos de seca e as fortes chuvas são características da variabilidade pluviométrica do semiárido do estado do Ceará e para melhor caracterizar tais acontecimentos existem diversos métodos. Dentre eles, o Índice de Anomalia de Chuvas (IAC) que foi aplicado neste trabalho e teve como base a série histórica publicada no portal HidroWeb da Agência Nacional das Águas (ANA) durante o período de 1969 a 2019. O enfoque do estudo se deu nas sub-bacias do Alto e Médio Jaguaribe, onde se localizam, respectivamente, os açudes Orós e Castanhão. Com isto, calculou-se o IAC para sete postos pluviométricos identificando os anos secos e chuvosos e os classificando de acordo com a intensidade. Posteriormente, realizou-se através do coeficiente de correlação de Pearson a correlação entre a variação da precipitação e dos níveis volumétricos dos açudes. Conclui-se que houve uma proporção entre a quantidade de anos secos e chuvosos na região, pois, em ambas bacias foram identificados 27 anos secos e 24 anos úmidos. O menor IAC encontrado foi de -4,55 em 1993 na região do Médio Jaguaribe e o maior foi de 6,77 em 1985 no Alto Jaguaribe. Observou-se também que a correlação se mostrou forte obtendo valores de 0,74 para o açude Castanhão e de 0,72 no Orós, ou seja, o fator precipitação influencia diretamente no aporte hídrico de açudes e por isto, é tão crucial o entendimento de séries históricas e de acontecimentos climáticos nas regiões do Nordeste brasileiro.

 

 

Study of pluviometric variability in cearense semiarid and the efect on Orós and Castanhão daws

 

A B S T R A C T

The large dry and heavy rains periods are characteristics of the rainfall variance on the semiarid region in the State of Ceará and there are several methods to characterize better such events. Among them, the Rains Anomaly Index (RAI) was applied in this work based on the historical series extracted from ANA between the periods of 1969 to 2019. The focus of the study was the region of the Upper Jaguaribe and Middle Jaguaribe basins, where the Orós and Castanhão dams are located, respectively. Thus, the RAI was calculated for 7 pluviometric stations identifying the dry and humid years and classifying them according to the intensity, afterward, through the Pearson method, the correlation between the RAI and the variation of the volumetric levels of the dams was performed. Therefore, it’s possible to conclude that was a proportion between the number of dried and humid years in the region, for as much in both basins were identified 27 dry and 24 humid years. It was also observed that the correlation proved to be strong, obtaining values of 0.74 for the Castanhão reservoir and 0.72 in Orós, that is, the precipitation factor directly influences the water supply of dams and, therefore, the understanding of series and climatic events is so crucial in the Northeast regions of Brazil.

Keywords: Weather Events. Northeast brazilian. RAI.


Palavras-chave


Variabilidade pluviométrica, Semiárido, IAC.

Texto completo:

PDF

Referências


Albuquerque, E.L.S., Souza, M. J. N., Medeiros, C. N. de., Sousa, F. J. de; Lima, K. A. de. 2014. Perfil Geossocioeconômico: Um olhar para as Macrorregiões de Planejamento do estado do Ceará. Fortaleza, IPECE.

BRASIL. Agência Nacional de Águas - ANA. Sistema de Informações Hidrológicas, 2020. Disponível em:

_______. Departamento Nacional de Obras contra as Secas - DNOCS. Disponível em:. Acesso em: 28 mai. 2019.

_______. Fundação Joaquim Nabuco. Seca de 2012 a 2017 no semiárido foi a mais longa na história do Brasil. Disponível em: . Acesso em: 28 mai. 2019.

_______. Sistema de Acompanhamento de Reservatórios. Disponível em: . Acesso: 20 out. 2019.

CEARÁ. Companhia de Gerenciamento dos Recursos hídricos - COGERH. Portal Hidrológico do Ceará. Disponível em . Acesso em 09 fev. 2019.

Campos, José Nilson B. 2014. Secas e políticas públicos no semiárido: ideias, pensadores e períodos. Estud. av. São Paulo, v. 28, n. 82, p. 65-88.

Cirilo, J.A. 2019. Políticas públicas de recursos hídricos para o semi-árido. Estudos Avançados. n. 22(63), 61-82, 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 de jun.

Cortez, Helder S., Lima, G.P., Sakamoto, M.S. 2019. A seca 2010-2016 e as medidas do Estado do Ceará para mitigar seus efeitosno Nordeste e seus impactos. Parc. Estrat. Brasília-DF, v. 22, n. 44, p.83-118, jan-jun. 2017. Disponível em: . Acesso em: 28 jun.

Costa, J. A.,; Da Silva, D.F. 2017. Distribuição espaço-temporal do Índice de anomalia de chuva para o Estado do Ceará. Revista Brasileira de Geografia Física - RBGF, v,10, n. 04. Disponível em: . Acesso em: 03 abr. 2019.

Costa, J. A., Rodrigues, G. P. 2017. Space-time distribution of rainfall anomaly index (RAI) for the Salgado Basin, Ceará State – Brazil. Ciência e Natura, v. 38, n.3, p. 627-634.

Da Silva, D. F.; Galvíncio, J.D.; Nóbrega R.S. 2011. Influência da variabilidade climática e da associação de fenômenos climáticos sobre sub-bacias do rio São Francisco. Revista Brasileira de Ciências Ambientais, nº 19, p. 46-56. Disponível em: < https://www3.ufpe.br/tropoclima/images/pdf/djane.pdf>. Acesso em: 21 de jun. 2016.

Da Silva, D. F., Kayano, M. T., Sousa, F. A. S., Araújo, L. E. 2009. Análise da precipitação na Bacia do RioMundaú Usando IAC. UNOPAR Científica. Ciências Exatas e Tecnológicas 7, 12-29.

Dancey, C. P., & Reidy, J. 2006. Statistics without Mathematics to Psychology: Using SPSS for Windows. Porto Alegre: Artmed.

Freitas, M. A. S. 2005. Um sistema de suporte à decisão para o monitoramento de secas meteorológicas em regiões semiáridas. Revista Tecnologia, Fortaleza, v. suplem, p.84-94. Disponível em: Acesso em: 21 jun. 2019.

Gaddis GM, Gaddis ML. Introduction to biostatistics. Part 4; statistical inference techniques in hypothesis testing. Ann Emerg Med. 1990; 19:820-5.

Galvão, C. de O., Paz, V.P da S. Recursos Hídricos e Regiões Áridas e Semiáridas. INSA, Campina Grande, p. 01-25, 2011

Gondim Filho, Joaquim G.C., Vieira, Vicente P. P. B. 2006. Água doce no semiárido. In: Rebouças, A. C.; Braga, B.; Tundisi, J. G.(org.). Água doces no Brasil: Capital ecológico, uso e conservação. 3.ed., São Paulo: Escrituras Editoras, cap.15, p.481-505.

Lucena, Daisy Beserra; Gomes Filho, Manoel F.; Servain, Jacques. 2011. Avaliação do impacto de eventos climáticos extremos nos oceanos pacífico e atlântico sobre a estação chuvosa no nordeste do Brasil. Rev. bras. meteorol., São Paulo, v. 26, n. 2, p. 297-312 Disponível em: . Acesso em: 03 abr. 2019.

Lucena, Joselma; SOUZA, Bartolomeu Israel; MOURA, Marcelo de Oliveira; LIMA, Joab de Oliveira. Análise da variabilidade da precipitação pluviométrica como subsídio para o planejamento agrícola em Caicó/RN. Revista Brasileira de Climatologia, [S.l.], v. 10, june 2012. ISSN 2237-8642. Disponível em: . Acesso em: 28 aug. 2020. doi:http://dx.doi.org/10.5380/abclima.v10i1.30591.

Marengo, J. A., Alves, L. M., Beserra, E., Lacerda, F. 2011. Variabilidade e mudanças climáticas no semiárido brasileiro, in: Medeiros, S. de S., Gheyi, H.R., Galvão, C. de O., Paz, V.P da S. Recursos Hídricos e Regiões Áridas e Semiáridas. Campina Grande: INSA, pp. 383- 416.

Martins, Cinthia M.S., Da Silva, B.C., Pons, Nívea A. D. 2019. Estimativa de cheias em bacias hidrográficas com base em previsões de precipitação por conjunto. Revista Brasileira de Geografia Física - RBGF, v.12, n. 05.

Naghettini, M., Pinto, E. J. de A. Hidrologia Estatística. Belo Horizonte: CPRM, 2007. Disponível em: < http://www.cprm.gov.br/publique/Hidrologia/Mapas-e-Publicacoes/Livro-%22Hidrologia-Estatistica%22-981.html>

Nascimento, F.J.S.C., Medeiros, P.H.A. 2017. Zoneamento da magnitude e da variabilidade temporal dos escoamentos como indicador do potencial de regularização de vazão através de açudes. Revista Water Resources and Irrigation Management, v.6, n.2, p.115-129.

Nobre, Paulo., Oyama, Marcos D., Oliveira, G. S., Tomasella, Javier. 2011. Impacto de mudanças climáticas globais na hidrologia do semiárido do Nordeste brasileira para o final do século XXI. In: Medeiros, S. de S., Gheyi, H.R.,

Nóbrega, Ranyére Silva., Santiago, Gabriela Ayane C.F. 2016. Tendências do controle climático oceânico sob a variabilidade temporal da precipitação no Nordeste do Brasil. Revista de geografia norte grande: Santiago, n. 63, p. 9-26.

Nunes, Luiz Fabiano Camilo Viana. 2017. Análise histórica da severidade de secas no Ceará e os impactos do capital hidráulico sobre a sociedade entre as secas de 1912 e 2015. 87 f. (Artigo) TCC – Curso de Eng. Ambiental e Sanitária. IFCe - Maracanaú, CE.

Otoch, Beatriz C.C., Studart Ticiana M.C; Campos, José N.B., Portela, Manuela M. 2019. Gestão de recursos hídricos em regiões semiáridas e a dependência da trajetória institucional: Nordeste brasileiro e Austrália. RBRH: Recursos Hídricos, v. 40, n. 1, p. 43-51.

Pereira, Guilherme Reis., Cuellar, Miguel Dragomir Zanic 2015. Conflitos pela água em tempos de seca no Baixo Jaguaribe, Estado do Ceará. Estud. av., São Paulo, v. 29, n. 84, p. 115-137.

Penereiro, Júlio César; Meschiatti, Monica Cristina. 2018. Tendências em séries anuais de precipitação e temperaturas no Brasil. Eng. Sanit. Ambient, Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, p. 319-331. Disponível em:< http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-41522018000200319&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 03 abr. 2019

Rooy, M.P. 1965. A rainfall anomaly Index Independent of Time and Space. Notes, 14, 43.

Sousa, A. B. S., Melo, R. A., Da Silva F.S. 2013. Avaliação climática e dos recursos hídricos da bacia hidrográfica do rio Jaguaribe (CE). Revista Brasileira de Geografia Física, v. 6, n. 5, p. 1115-1140.

Silva, Kamillo Karol Ribeiro e. Nos caminhos da memória, nas águas do Jaguaribe: memória das enchentes em Jaguaruana-CE (1960, 1974, 1985).2006. 169f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Ceará, Departamento de História, Programa de Pós-graduação em História Social, Fortaleza-CE, 2006.

Terassi, Paulo Miguel de Bodas; Silveira, Hélio; Oliveira Júnior, José Francisco de. Variabilidade pluviométrica e a erosividade das chuvas na unidade hidrográfica Pirapó, Paranapanema Iii E Iv – Paraná.- O Espaço Geográfico em Análise, [S.l.], v. 39, p. 76 - 91, apr. 2017. ISSN 2177-2738. Disponível em: . Acesso em: 24 aug. 2020. doi:http://dx.doi.org/10.5380/raega.v39i0.42196.

Zanella, Maria Elisa. 2014. Considerações sobre o clima e recursos hídricos do semiárido nordestino. Caderno prudentino de geográfica. Presidente Prudente/SP, n. 36, volume especial, p. 126-142.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v14.1.p025-036

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License