CIDADE E REPRESENTAÇÃO: A PONTE MAURÍCIO DE NASSAU COMO SÍMBOLO DE MODERNIDADE NA SEGUNDA DÉCADA DO SÉCULO XX

Rafael Arruda, Mariana Zerbone Alves de Albuquerque

Resumo


Tomando por base conceitos da História Cultural deseja-se fazer uma aproximação entre estes e as questões envolvendo as reformas urbanas. O momento escolhido são as duas primeiras décadas do século XX da cidade de Recife. Em específico, a atenção será voltada para as obras relacionadas a ponte Mauricio de Nassau e os monumentos que a complementavam. A abordagem girará em torno da função simbólica que tal ponte tem dentro da história urbanística de Recife, bem como os discursos, práticas e representações que atuam sobre esse período. O cenário para essas ocorrências será a tentativa de se inserir numa modernidade e, para tanto, dar continuidade a um processo de modernização que reformula o espaço urbano do centro da cidade.


Palavras-chave


Representação; espaço urbano; Ponte Maurício de Nassau

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018

 

 

 

 

Indexadores e Bases bibliográficas:

                    

 

 

 

Programa de Pós Graduação em História - PGH UFRPE

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Rua Dom Manuel de Medeiros, s/nº

Dois Irmão, Recife, PE, CEP: 52171-010

Prédio Professor Ariano Suassuna (1º Andar) 

ISSN: 2525-6092

 

 

 

Licença Creative Commons

A Revista Rural & Urbano está licenciado com uma Licença Creative Commons