História da literatura: estética e projeto nacionalizante

Wandersson Hidayck Silva

Resumo


Resumo: Considerações a respeito do modelo historicista de visão positivista e diacrônica empregado na história da literatura tradicional, resultante de projetos nacionalistas. Questionam-se as limitações desse enfoque teórico-metodológico e se propõe uma história literária que considere o elemento estético em sua abordagem.

Palavras-chave: Literatura e História. Historiografia Literária. Literatura e Crítica.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, João Alexandre. As ilusões da modernidade: notas sobre a historicidade da lírica moderna. São Paulo: Perspectiva, 1986.

CAMPOS, Haroldo de. A arte no horizonte do provável. São Paulo: Perspectiva, 1975.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. 6 ed. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, 2000.

REIS, José Carlos. História e teoria: historicismo, modernidade, temporalidade e verdade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

RIFFATERRE, Michael. Para uma abordagem formal da história da literatura. In: A produção do texto. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

SOUZA, Roberto Acízelo de. História da literatura: trajetória, fundamentos, problemas. São Paulo: É Realizações, 2014.






Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.