O tópico discursivo em novos contextos de interação

Mônica Lopes Smiderle de Oliveira, Maria da Penha Pereira Lins, Rivaldo Capistrano Souza Junior, Aline Souza de Lima, Rosana de Castro Januário Murayama

Resumo


Este trabalho tem por intuito observar como o tópico discursivo pode ser visto nos novos contextos de interação da internet. O texto nesse ambiente passa a ser coletivo (interatividade), com possibilidade de ser multilinearizado e multisequencial, característica da hipertextualidade, e pode apresentar diversos recursos multimodais. Tais aspectos são utilizados pelos internautas, ao criarem seus textos nas redes sociais. Diante disso, recorremos aos estudos de Jubran ([2006] 1992); Brown e Yule (1983); Pinheiro (2006); Lins (2006) e Oliveira (2019) para identificar os conceitos basilares do tópico discursivo a fim de compreender os desafios dos textos produzidos nestes novos espaços de interação.


Texto completo:

PDF

Referências


BARTON, David; LEE Carmen. Linguagem online: textos e práticas digitais. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

BROWN, Gillian & YULE, George. Discourse analysis. Cambridge: Cambridge University Press, 1983. Pp. xii + 288. - M. Stubbs, Discourse analysis. Oxford: Basil Blackwell, 1983. Pp. xiv + 272.

CAPISTRANO JÚNIOR, Rivaldo; ELIAS, Vanda Maria; LINS, Maria da Penha; NEGREIROS, GIL; LIMA, Geralda de Oliveira Santos. Organização tópica na interação em rede: aspectos textuais, contextuais e de coerência. Revista (Con)Textos Linguísticos, v. 13, n. 25. p. 159-180, 2019. Disponível em:< https://periodicos.ufes.br/contextoslinguisticos/article/view/27886>. Acesso em: 28 fev. 2020.

DIONISIO, Ângela Paiva. Gêneros multimodais e multiletramento. In: Acir Karwoski; Beatriz Gaydeczka; Karim Brito (Orgs.). Gêneros textuais: reflexões e ensino. Palmas e união da Vitoria, PR: Kaygangue, 2005.

ELIAS, Vanda Maria da Silva; CAVALCANTE Mônica Magalhães. Linguística Textual e estudos do hipertexto: focalizando o contexto e a coerência. In: CAPISTRANO JUNIOR, Rivaldo; LINS, Maria da Penha Pereira; ELIAS, Vanda Maria (Orgs.). Linguística Textual: diálogos interdisciplinares. 1ed. São Paulo: Labrador, 2017. p. 317- 338.

FÁVERO, Leonor Lopes; ANDRADE, Maria Lúcia da Cunha Victória de Oliveira; AQUINO, Zilda Gaspar Oliveira de. Oralidade e escrita: perspectiva para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 2000.

_____.O tópico discursivo. In: PRETI, Dino (org). Análise de textos orais. São Paulo: Humanitas, 2010.

FÁVERO, Leonor Lopes; ANDRADE, Maria Lúcia da Cunha Victória de Oliveira; AQUINO, Zilda Gaspar Oliveira de. A correção do texto falado: tipos, funções e marcas. In: NEVES, M. H. de M (org.). Gramática do português falado, vol. VII, São Paulo: Humanitas/FFLCH/USP, Campinas/SP: Editora da Unicamp. 1999.

JUBRAN, Clélia Spinardi. Organização tópica da conversação. In: Ilari Rodolfo (Org.). Gramática do Português Falado. Campinas: UNICAMP; São Paulo: FAPESP, V.2, 1992.

_____. Tópico discursivo. Em: Clélia Cândida Abreu Spinardi Jubran e Ingedore Grunfeld Villaça Koch (Orgs.). Gramática do Português Culto Falado no Brasil. Campinas: Editora da UNICAMP, vol. I – Construção do texto falado, 2002.

._____. Revisitando a noção de tópico discursivo. 2006 Disponível em: http://revistas.iel.unicamp.br/index.php/cel/article/viewFile/1541/1113. Acesso em 06 de junho de 2017.

_____. Tópico discursivo. In: JUBRAN, Clélia Spinardi (Org.) A construção do texto falado. São Paulo: Contexto, 2015.

GRICE, Herbert Paul. Meaning. Philosophical Review, 66: p. 377-388, 1957. ______. Logic and Conversation. In: P. Cole and J. Morgan (ed.), Pragmatics (Syntax and Semantics), vol. 9, Nova York: Academic Press, 1975.

HALLIDAY, Michael Alexander Kirkwood. Literacy and linguistics: a functional perspective. In: HASAN, Ruquaiya; WILLIAMS, Geof (eds). Literacy in Society. London and New York: Longman, 1996. p. 339-376.

JUBRAN, Clélia Cândida Abreu Spinardi. Tópico discursivo. In: JUBRAN Clélia Cândida Abreu Spinardi e KOCH Ingedore Grunfeld Villaça (Orgs.). Gramática do Português Culto Falado no Brasil: Construção do texto falado, vol. I. Campinas/SP: UNICAMP, 2006. p. 89-132.

JUBRAN, Clélia Cândida Abreu Spinardi et al. (1992). Organização tópica da conversação. In: ILARI, R. (Orgs.). Gramática do português falado, vol. II. Campinas/SP: UNICAMP, 2006.

_____. Tópico discursivo. In: JUBRAN, Clélia Spinardi (Org.) A construção do texto falado. São Paulo: Contexto, 2015.

LIMA, Aline Souza de. Referenciação e humor em memes do perfil Dilma Bolada do Facebook. PPGEL: UFES: Dissertação de mestrado. 2019.

LINS, Maria da Penha Pereira. Mas, afinal, o que é mesmo Pragmática? In: Fala Palavra, n.2, outubro 2002

____. Organização tópica do discurso de tiras diárias de quadrinhos. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tese de doutorado. 2004.

____. O tópico discursivo em textos de quadrinhos. Vitória: EDUFES, 2008.

MARCUSCHI Luiz Antonio. Linearização, Cognição e Referência: o desafio do Hipertexto. Comunicação apresentada no IV Colóquio da Associação Latino Americana de Análise do Discurso, Santiago, Chile, 5 a 9 de abril de 1999. Disponível em: . Último acesso em: 28 jun. 2018.

______. Produção Textual, análise de gênero e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

______. Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital. In: MARCUSCHI, L. A.; XAVIER, A. C. (Org.). Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção do sentido. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004. p. 13-67.

OLIVEIRA, Mônica Lopes Smiderle. Construção tópica e mecanismo de (im) polidez em interações do Facebook: uma análise pragmática dos recursos imagéticos digitais. UFES:PPGEL. Tese de doutorado. 2019

PAULIUKONIS, Maria Aparecida Lino; CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Texto e Ensino. Natal: SEDIS- UFRN, 2018.

PAVEAU, Marie-Anne. L'analyse du discours numérique : Dictionnaire des formes et des pratiques. Paris, Editions Hermann, 2017.

PINHEIRO, Clemilton Lopes. O tópico discursivo como categoria analítica textual-interativa. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas v. 48, n. 1, p. 43-52, 2006. Disponível em: < https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article /view/8637254>. Último acesso em: 22 out. 2019.

SEARA, Isabel Roboredo. A escrita colaborativa em ambiente digital: a metáfora do labirinto. In: CABRAL, Ana Lúcia Tinoco; MARQUESI, Sueli Cristina (Orgs.). Leitura, Escrita e Tecnologias da Informação. São Paulo: Terracota 2015.

XAVIER, Antonio Carlos dos Santos. A era do hipertexto: linguagem e tecnologia. Recife: Pipa Comunicação, 2013.






Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.