A dêixis: fenômeno referencial ou enunciativo?

Alena Ciulla

Resumo


O estado da arte revela uma diferença fundamental nos estudos sobre a dêixis, que ora é tratada como fenômeno referencial ora como fenômeno enunciativo. Do ponto de vista enunciativo, a dêixis é enfatizada pela sua característica autorreferencial, crucial para a organização do ato de referir. Sob a visada referencial, essa discussão traz consequências não apenas para as questões do texto, na abordagem da referenciação, mas também para as tipologias de dêiticos e anafóricos. O intuito aqui não é o de descartar perspectivas, mas o de evidenciar critérios mais sólidos para a análise textual.

Texto completo:

PDF

Referências


BENVENISTE, E. Problemas de Linguística Geral, I. Campinas : Pontes, 2005.

BÜHLER, Karl. Sprachtheorie: Die Darstellungsfunktion der Sprache. Jena: Fischer, 1934.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Expressões indiciais em contextos de uso: por uma caracterização dos dêiticos discursivos. 2000. 204 f. Tese (Doutorado em Lingüística) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

CIULLA, Alena. Sobre a noção de dêixis e critérios de tipologias dêiticas. Anais do I JOLINT – Jornada de Linguística Textual – diálogos em Estudos da Linguagem. FARIA, Maria da Graça dos Santos et al. (orgs.) 2019, p. 419-429.

______. A referenciação anafórica e dêitica – com atenção especial para os dêiticos discursivos. 2002. 90 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza.

______ e MARTINS, Mayara. Um estudo sobre classificação de tipos dêiticos. Revista de Letras, nº36, vol.2, jul/dez 2017.

JUNGBLUTH, Konstanze.e DA MILANO, Federica. Manual of Deixis in Romance Languages. Berlin/Boston: De Gruyter, 2015.

KLEIBER, Georges. Dêiticos, embreadores, ‘token-reflexivos’, símbolos indexicais etc.: como defini-los?. Trad. de Mayalu Félix. Intersecções, edição 11, Ano 6, n. 3, nov/2013, p.2.

MARTINS, Mayara. A caracterização dos tipos de dêixis como processos referenciais. 2019. 142 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza.

QUINE, Willard van Orman. Word and Object. New York/London: John Wiley & Sons Inc., 1960.

WEINRICH, Harald. Le temps : le récit et et le commentaire. Paris : Seuil,1973, p. 9-30.






Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.