A vingança sobrenatural em A maldição do canavial, de Claribalte Passos

Ivson Bruno da Silva

Resumo


Este artigo objetiva analisar o conto “A maldição do canavial”, em Estórias de engenho, do escritor pernambucano Claribalte Passos, à luz do fantástico. A partir de teóricos que oportunizam uma leitura do texto em diálogo com o contexto, traça-se um olhar sobre o sobrenatural que deturpa a visão de realidade da personagem e do leitor. Na narrativa, o fantástico se liga aos episódios de injustiça e se configura como maldição, cujas manifestações são os acontecimentos inexplicáveis aos olhos da razão.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, M. C. A terra e o homem no Nordeste. São Paulo: Editora Brasiliense, 1963.

CANDIDO, A. Literatura e sociedade. 9° ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006.

CASCUDO, L. C. “Prefácio”. In: PASSOS, C. Estórias de engenho. Rio de Janeiro: Coleção canavieira, 1973.

FREYRE, G. Casa-Grande & Senzala: formação da família brasileira sob o regime de economia patriarcal. 50° ed. São Paulo: Global, 2005.

LE GOFF, J. História e memória. Tradução de Bernardo Leitão. Campinas: Editoria da UNICAMP, 1990.

LIRA, N. Padre Cícero: Poder, fé e guerra no sertão. São Paulo: Companhia das letras, 2009.

MATA, J. N. “Estórias de engenho”. Jornal do Comércio, Manaus, 11 de janeiro de 1976.

PASSOS, C. Estórias de engenho. Rio de Janeiro: Coleção canavieira, 1973.

ROAS, D. A ameaça do fantástico: aproximações teóricas. Tradução de Julián Fuks. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

TODOROV, T. Introdução à literatura fantástica. São Paulo: Perspectiva, 1975.






Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.