MAPEAMENTO GEOLÓGICO DA PORÇÃO SUDOESTE DA FOLHA AIRI, BACIA DE JATOBÁ, NORDESTE DO BRASIL

José Diego Dias Veras, Virgínio Henrique de Miranda Lopes Neumann, Lúcia Maria Mafra Valença, Marcelo Menezes Diniz Madruga, Silvio Roberto de Oliveira

Resumo


A área de estudo está inserida no Domínio Pernambuco-Alagoas da Província Borborema, onde ocorre embasamento Paleoproterozoico (Complexo Belém do São Francisco – ortognaisses graníticos migmatizados) e uma Suíte Granítica Neoproterozoica (Alcalifeldspato granitos a sienogranitos) e rochas sedimentares (arenitos, siltitos, folhelhos e argilitos) da Bacia do Jatobá. Foi realizado mapeamento geológico na escala de 1:50.000, em uma área com 250 km2, que abrange os litotipos do embasamento cristalino e da Bacia de Jatobá. Na Bacia de Jatobá, a Fase Pré-Rifte de idade Jurássica (Tithoniana), é representada pela Formação Aliança (folhelhos e siltitos avermelhados e esverdeados – redbeds – com níveis areníticos, por vezes calcíferos) e pela Formação Sergi (arenitos quartzosos finos a grossos, além da presença de troncos fósseis silicificados característicos dessa unidade). A Fase Rifte é caracterizada por arenitos esbranquiçados que variam de finos a grossos e folhelhos e siltitos da Formação Candeias (Berriasiano), caracterizando um ambiente flúviolacustre, e o ambiente fluvial de alta energia com retrabalhamento eólico da Formação São Sebastião (arenitos finos a médios com níveis grossos na base). Além das rochas sedimentares de idade mesozoica, encontram-se depósitos colúvio-eluviais que representam o Cenozoico.

Palavras-chave


Airi, Dominio Pernambuco-Alagoas, Bacia de Jatobá, Rifte

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18190/1980-8208/estudosgeologicos.v27n1p34-60

Apontamentos

  • Não há apontamentos.