As relações de gênero em A chave de casa, de Tatiana Salem Levy: masculinidade hegemônica e relações abusivas

André Eduardo Tardivo

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo apresentar uma análise das relações de gênero no que diz respeito à masculinidade hegemônica e às relações abusivas permeadas pelo medo e pelo poder masculino presentes na obra A chave de casa (2013), de Tatiana Salem Levy. Para a leitura, consideraram-se as referências críticas sobre o feminismo e as relações de gênero, tendo como base os autores Bourdieu (2015), Freyre (2000), Therborn (2006) e Zolin (2009), entre outros. A partir da leitura realizada, percebeu-se que, em decorrência do medo e do poder hegemônico do homem, a protagonista submete-se aos desejos do companheiro anulando-se enquanto mulher.

Palavras-chave: Crítica feminista; Masculinidade hegemônica; Relações abusivas.


Referências


ARENDT, Hannah. Da violência. 1970. Livro digitalizado em 2004. Disponível em: . Acesso em: nov. 2017.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Tradução de Maria Helena Küher. 13. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2015.

BRASIL. Lei nº. 11.340 – Lei Maria da Penha, de 7 de agosto de 2006. Disponível em: . Acesso em: nov. 2017.

CAMPOS, Maria Consuelo Cunha. Gênero. In: JOBIM, José Luis (org.). Palavras da crítica. Rio de Janeiro: Imago, 1992.

DUARTE, Constância Lima. O Cânone e a autoria feminina. Revista Tempo Brasileiro: As aporias do cânone. Rio de Janeiro, n. 129. Abril-junho de 1997, pp. 53-60.

FALEIROS, Eva. Violência de gênero. In: TAQUETTE, Stella R (org.). Violência contra a mulher adolescente/jovem. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2007.

FREYRE, Gilberto. Sobrados e Mucambos. 12. ed. Rio de Janeiro: Record, 2000.

KIMMEL, Michael Scott. A produção simultânea de masculinidades hegemônicas e subalternas. Tradução de Andréa Fachel Leal. Horizontes antropológicos. Porto Alegre, Ano 4, n. 9, 1998, pp. 103-117. Disponível em: Acesso em: ago. 2018.

LEVY, Tatiana Salem. A chave de casa. Rio de Janeiro: BestBolso, 2013.

NASCIMENTO, Elaine Ferreira do; GOMES, Romeu; REBELLO, Lúcia Emília Figueiredo de Souza. Violência é coisa de homem? A “naturalização” da violência nas falas de homens jovens. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 4, Ago. 2009. Disponível em: . Acesso em: nov. 2017.

RITT; Caroline Fockink; CAGLIARI, Cláudia Taís Siqueira ; COSTA, Marli Marlene da. Violência cometida contra a mulher compreendida como violência de gênero. Disponível em: < http://www.ufrgs.br/nucleomulher/arquivos/artigo_violencide%20genero>. Acesso em: nov. 2017.

SEABRA, Zelita; MUSZKAT, Malvina. Identidade feminina. 2. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 1985.

THERBORN, Göran. Sexo e poder: a família no mundo, 1900-2000. Tradução de Elisabete Dória Bilac. São Paulo: Contexto, 2006.

ZINANI, Cecil Jeanine Albert. Literatura e gênero: a construção da identidade feminina. 2. ed. Caxias do Sul: Educs, 2013.

ZOLIN, Lúcia Osana. Literatura de Autoria Feminina. In: BONNICI, Thomas; ZOLIN, Lúcia Osana (orgs.). Teoria Literária: Abordagens históricas e tendências contemporâneas. 3. ed. Maringá: Eduem, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.