Tristão e Isolda e Fernando e Isaura, do medieval para a contemporaneidade: literatura popular, mito e (re)construção do espaço sertanejo

Eliel Lins dos Santos Albuquerque

Resumo


Este estudo analisa a representação do sertão feita por Ariano Suassuna na obra A história de amor de Fernando e Isaura (1956), releitura da obra medieval, de autoria anônima, O romance de Tristão e Isolda, que retoma, na literatura, o mito celta de origem oral e popular. O trabalho pensa brevemente o processo mitológico na contemporaneidade, em conformidade com Mofardini (2005), concentrando-se especificamente na reescrita contemporânea, analisando-a mediante a nova concepção de mundo em relação às sociedades arcaicas. Além disso, pretende-se entender, através de uma metodologia comparativa, as mudanças ocorridas em virtude dos diferentes contextos históricos de produção e a perda do elemento mágico no romance de Ariano Suassuna. Ademais, busca-se entender como Ariano inicia seu projeto de transfigurar elementos da cultura popular em literatura a partir de Fernando e Isaura, sua primeira obra em prosa, e a (re)construção de um sertão nas perspectivas do Movimento Armorial, através de Idelette Santos (2009) e do mito celta, através de Maria Barros (1996). Por fim, entende-se como resultado que a reescrita do mito possui uma contextualização moderna do amor, apresentando novas formas de racionalização da realidade. Além disso, o trabalho demonstra a importância dessa reescrita do mito como prenúncio daquilo que viria a ser a estética armorial, e a reconstrução de um sertão com base na infância e vivência cultural de um paraibano que buscou moldar uma nova literatura.


Palavras-chave


Literatura; Mito; Nordeste; Popular

Referências


ANÔNIMO. Tristão e Isolda. Tradução: FIGUEIREDO, Maria do Anjo Braamcamp. 10. ed. Rio de Janeiro: F. Alves, 1997.

BARROS, Maria Nazareth Alvin. Entre as Utopias e os Espaços de Transgressão. In:_____. Tristão & Isolda: o mito da paixão. São Paulo: Mercuryo, 1996, cap. 15, pp. 299-324.

MASCARENHAS, Renata Oliveira. A história do amor de Fernando e Isaura: a reescrita do romance de Tristão e Isolda por Ariano Suassuna. Inventário. 12. ed. 2013, pp.1-14.

MONFARDINI, Adriana. O mito e a literatura. Terra Roxa e outras palavras. v. 5, 2005, pp. 50-61.

SANTOS, Idelette Muzart Fonseca. Em demanda da poética popular: Ariano Suassuna e o Movimento Armorial. 2. ed. São Paulo: Editora da Unicamp, 2009.

SUASSUNA, Ariano. A história de amor de Fernando e Isaura. Recife: Bagaço, 1994.

_____. Prefacio in: Advertência. A história de amor de Fernando e Isaura. Recife: Bagaço: 1994. p.4.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.