Materiais didáticos e ensino de Língua Inglesa na Educação do campo: análise e reflexões

Jalmir Jesus de Souza Ribeiro

Resumo


Este é um artigo de cunho qualitativo que visa compreender como se dá o uso de materiais didáticos em uma escola de área rural no ensino de Língua Inglesa, bem como tecer reflexões sobre as especificidades do ensino em tal contexto. Os resultados aqui apresentados são recorte de uma pesquisa no Programa Institucional de Iniciação Científica da Universidade Federal de São João del-Rei, Minas Gerais. Fora realizado o estudo em uma escola em área rural que se localiza a aproximadamente 40 quilômetros de distância da área urbana de um município do interior de Minas Gerais. As análises realizadas focaram no livro didático (UR, 1996), nos materiais produzidos pela docente-colaboradora (JOLLY e BOLITHO, 2011) e nas questões humanistas e socioculturais para adaptação de materiais didáticos (PULVERNESS e TOMLINSON, 2013; BELL e GOWER, 2011; TOMLINSON, 2013). Por meio das reflexões realizadas com base nos autores mencionados foi possível elencar seus métodos de análise que contribuem para enriquecer a avaliação de materiais seja pelo docente em sala de aula, bem como por editores de materiais.

Palavras-chave


Materiais didáticos; Língua Inglesa; Área rural

Referências


ARROYO, Miguel Gonzalez; FERNANDES, Bernardo Mançano. Por uma Educação do Campo. In: FERNANDES, Bernardo Mançano; ARROYO, Miguel Gonzales. (Org.). A Educação Básica e o Movimento Social do Campo. São Paulo: Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, 1999. pp. 53-70.

BARRETO, Maria Irisdente Batista. O ensino e a aprendizagem de língua inglesa na escola rural: uma abordagem sociolinguística. 2011. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

BELL, Jan; GOWER, Roger. Writing course materials for the world: a great compromise. In: TOMLINSON, Brian (Ed.). Materials development in language teaching. Cambridge: Cambridge University Press, 2011. pp. 135-150.

BEZERRA NETO, Luiz. Educação do Campo ou Educação no Campo? Revista HISTEDBR On-line, v. 1, pp. 150-168, 2010.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. 2ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

BORTONI-RICARDO, Stella Maris. O professor pesquisador: introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

BRASIL. Lei n. 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, dez. 1996.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação (CNE). Câmara de Educação Básica (CEB). Parecer CNE/CEB n. 36, de 04 de dezembro de 2001. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 13/03/2002. p. 11, seção 1.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação (CNE); Câmara de Educação Básica (CEB). Resolução CNE/CEB n. 1, de 03 de abril de 2002. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 09/04/2002. v. 67, seção 1.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação (CNE). Câmara de Educação Básica (CEB). Resolução CNE/CEB n. 2, de 28 de abril de 2008. Estabelece diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 29/04/2008. v. 81, seção 1.

BRASIL. Decreto n. 7352, de 04 de novembro de 2010. Dispõe sobre a política de Educação do Campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária - PRONERA. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 05/11/2010.

BRASIL. Decreto n. 10087, de 05 de novembro de 2019. Declara a revogação, para os fins do disposto no art. 16 da Lei Complementar nº 95, de 26 de fevereiro de 1998, de decretos normativos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 06/11/2019.

CAIMI, Flávia Eloisa. O livro didático no contexto do PNLD: desafios comuns entre as disciplinas escolares. Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, v. 10, 2014.

CALDART, Roseli Salete. Educação do Campo. In: CALDART, R. S. et al. (Org.) Dicionário de Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012. pp. 259-267.

DOMINGUES, Álvaro. (Sub)úrbios e (sub)urbanos: o mal estar da periferia ou a mistificação dos conceitos? Revista da Faculdade de Letras: Geografia, v. 10-11, 1994-1995, pp. 5-18, 1994.

DUBOC, Ana Paula; FERRAZ, Daniel Mello. Letramentos críticos e formação de professores de inglês: currículos e perspectivas em expansão. Revista X, v. 1, n. 1, 2011.

FRANCO, Claudio de Paiva. Way to English for Brazilian Learners: língua estrangeira moderna – Inglês – Ensino Fundamental II. 1ª ed. v. 8 e 9. São Paulo: Ática, 2015.

FRANCO, Claudio de Paiva; TAVARES, Kátia Cristina do Amara. Way to English for Brazilian Learners: língua estrangeira moderna – Inglês – Ensino Fundamental II. 1ª ed. v. 6 e 7. São Paulo: Ática, 2015.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paze Terra, 1996.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Projeto societário contra-hegemônico e educação do campo: desafios de conteúdo, método e forma. In: MONARIM, Antonio. Educação do campo: Reflexões e perspectivas. 1ª. ed. Florianópolis: Insular, 2010. pp. 19-46.

HARMER, Jeremy. The practice of English language teaching. Harlow: Pearson Longman, 2007.

JOLLY, David; BOLITHO, Rod. A framework for materials writing. In: TOMLINSON, Brian (Ed.). Materials development in language teaching. Cambridge: Cambridge University Press, 2011. pp. 107-134.

KOLLING, Edgar Jorge; NERY, Ir; MOLINA, Mônica Castagna. Por uma educação básica do campo (memória). Brasília: Articulação Nacional por uma Educação do Campo, 1999.

KRAMSCH, Claire. Context and culture in language teaching. Oxford: OUP, 1993.

KRAMSCH, Claire. The cultural component of language teaching. Language, Culture and Curriculum, v. 8, n. 2, pp. 83-92, 2012.

LEFFA, Vilson J. Língua estrangeira hegemônica e solidariedade internacional. In: KARWOSKI, Acir Mário; BONI, Valéria de Fátima Carvalho (Orgs.). Tendências contemporâneas no ensino de inglês. União da Vitória, PR: Kaygangue, 2006. pp. 10-25. Disponível em: http://www.leffa.pro.br/textos/trabalhos/Lingua_hegemonia_solidariedade.pdf Acesso em: 28 fev. 2020.

MATTOS, Andréa Machado de Almeida. Ensino de Inglês como Língua Estrangeira na Escola Pública: Letramentos, Globalização e Cidadania. Jundiaí: Paco Editorial, 2015.

MEDEIROS, Leonilde Servolo de; QUINTANS, Mariana Trotta Dallalana; ZIMMERMANN, Silvia Aparecida. Rural e urbano no Brasil: marcos legais e estratégias políticas. Revista Semestral do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar, v. 4, n. 1, pp. 117-142, 2014.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Resolução SEE n. 2820, de 11 de dezembro de 2015. Institui as Diretrizes para a Educação Básica nas escolas do campo de Minas Gerais. Diário Oficial do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, 12/12/2015.

PERÄKYLÄ, Anssi; RUUSUVUORI, Johannna. Analyzing talk and text. In: DENZIN, Norman K.; LINCOLN, Yvonna S. (Eds.). The Sage handbook of qualitative research. 5ª edição. California: Sage, 2018. pp. 1163-1201.

PULVERNESS, Alan; TOMLINSON, Brian. Materials for Cultural Awareness. In: TOMLINSON, Brian (Ed.). Developing materials for language teaching. London: Bloomsbury, 2013. pp. 443-459.

RIBEIRO, Marlene. Educação Rural. In: CALDART, Roseli Salete et al. (Org.) Dicionário de Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012. pp. 295-301.

SANTOS, Aline Teles; MIRANDA, Elinaldo Ferreira. Educação rural versus educação do campo: paradigmas e controvérsias. Seminário Gepráxis, v. 6, pp. 134-146, 2017.

SIQUEIRA, Sávio; ROCHA, Arnon Alves. Curriculum and materials development in language teacher education in contemporary times: Are we ready for change? In: EKŞI, GoncaYangın; et al. Research Trends in English Language Teacher Education and English Language Teaching. Évora: University of Évora, 2019. pp. 37-57.

TOMLINSON, Brian. Humanizing the Coursebook. In: TOMLINSON, Brian (Ed.). Developing materials for language teaching. London: Bloomsbury, 2013. pp. 139-155.

TOMLINSON, Brian. Introduction: Principles and procedures of materials development. In: TOMLINSON, Brian (Ed.). Materials development in language teaching. Cambridge: Cambridge University Press, 2011. pp. 1-31.

UR, Penny. A course in language teaching: Practice and theory. Cambridge: Cambridge University, 1996.

WIDDOWSON, Henry G. The Ownership of English. TESOL Quarterly, v. 28, n. 2, pp. 377-389, 1994.

ZAMBON, Luciana Bagolin; TERRAZZAN, Eduardo A. Estudo sobre o processo de escolha de livros didáticos organizado em escolas de educação básica. Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, v. 9, pp. 1-12, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.