Avaliação Microclimática no Município de Petrolina, Pernambuco, Brasil usando Técnicas de Sensoriamento (Microclimate evaluation in the city of Petrolina, Pernambuco, Brazil, using sensing techniques)

Juliete Baraúna dos Santos, Dimas de Barros Santiago

Resumo


O processo de urbanização é um agente ativo nas modificações e alterações no microclima de um ambiente urbano. De modo, que a falta de um planejamento urbano incorporado às variáveis climáticas regionais e locais potencializa as condições de absorção de acentuada carga térmica da superfície, acarretando temperaturas mais elevadas na área urbana das cidades. Desse modo, a pesquisa teve como objetivo avaliar a sensação térmica do município de Petrolina-PE, de modo a obter informações quanto às características microclimáticas das áreas de temperaturas mais altas do município de Petrolina-PE, como também compreender a distribuição das fontes de calor na área de estudo a partir das estimativas da temperatura de superfície (Ts) e índice de vegetação da diferença normalizada (IVDN). Essa avaliação foi realizada por meio de imagens obtidas do satélite TM LANSAT 5, valores de temperatura média do ar e dados históricos de precipitação (INMET), como também o Índice Simplificado, que representa os níveis de desconforto térmico. Nesta pesquisa, foi utilizado o software SURFER 2.12.1, com mapeamentos mostrando valores elevados (cerca de 38 ºC) para a variação diária da temperatura média do ar, acarretando em estresse térmico por aquecimento. Em todo período de estudo, a população foi submetida aos alertas de atenção e muito cuidado, situação em que o metabolismo celular do organismo aumenta, assim como a produção de calor; de modo que o organismo começa a apresentar sintomas como intensa sudorese e alteração na respiração e frequência cardíaca, podendo apresentar possível de síncope de calor. Também foi utilizado o software ERDAS Imagine 9.2, que por meio do IVDN mostrou que as áreas com ausência de vegetação ou áreas construídas apresentaram as maiores temperaturas, estando os menores valores de temperatura nas áreas com vegetação densa. Por fim, foi observado que o comportamento dos valores da temperatura média diária do ar mapeadas pelo software SURFER, mostrou concordância com os valores máximos da temperatura da superfície apresentados através dos mapas temáticos do software ERDAS.

 

 

A B S T R A C T

The process of urbanization is an active agent in the modifications and changes in the microclimate of an urban environment. The lack of an urban planning incorporated into regional climatic and local variables enhances the absorption conditions of severe thermal load surface, resulting in higher temperatures. Thus, the research aimed to evaluate the thermal sensation of the city of Petrolina, in order to obtain information on the microclimate of the high temperature areas and understand the distribution of heat sources from estimates of temperature surface (Ts) and vegetation index normalized difference (IVDN). This evaluation was performed using the obtained TM LANSAT 5 satellite images, average temperature values of the air and precipitation data (INMET) and Simplified Index, which represents the levels of thermal discomfort. It used the software SURFER with maps showing high values (about 38 ° C) for the daily variation of the average air temperature. In any period, the population was subjected to warnings of attention and care, increasing cell metabolism and heat production in the body, which begins to show symptoms such as severe sweating and changes in breathing and heart rate. It was also used the software ERDAS Imagine, for which the IVDN showed that areas with no vegetation or built up areas had the highest temperatures. Finally, it was observed that the behavior of the values of the average daily air temperature showed agreement with the maximum values of Ts.

Keywords:  surface temperature, wind chill, microclimate, Petrolina-PE

 

 


Palavras-chave


Temperatura da Superfície, Sensação Térmica, Microclima.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v9.5.p1322-1334



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License