Análise Espaço-Temporal da Mortalidade por Diabetes Mellitus no Rio Grande do Sul (Health geography contribution to the analysis of diabetes mellitus mortality in Rio Grande do Sul)

Jéssica Mazutti Penso, Eduardo Périco

Resumo


Compreender a relação entre o espaço geográfico e os eventos em saúde é relevante, uma vez que o ambiente influencia no processo de saúde e doença da população. Nesta perspectiva, a geografia da saúde surge como um contributo para a análise dos eventos em saúde. O presente estudo buscou utilizar a abordagem espacial, na perspectiva da geografia da saúde, para analisar o perfil epidemiológico da mortalidade por Diabetes Mellitus tipo 2, nas regiões de saúde do estado do Rio Grande do Sul, no período de 2003 a 2012. Foi realizado um estudo ecológico, observacional, de dados agregados humanos e séries temporais. Foi utilizado o Índice de Moran Global, o Índice de Moran Local, a correlação de Pearson e o teste G. A distribuição, e a análise espacial, possibilitou compreender o perfil geográfico da mortalidade pela doença nas regiões de saúde do estado. O Índice de Moran Local apontou para clusters significativo de regiões alto-alto, mas com tendência de variação destes clusters nas séries temporais em análise. Os coeficientes anuais apresentaram aumento de 59% na mortalidade por Diabetes Mellitus tipo 2 no período estudado. A população mais atingida em relação à mortalidade por Diabetes Mellitus tipo 2 foi a população do sexo feminino, de cor / raça branca e com escolaridade de 0 a 3 anos de estudo. A utilização de técnicas de análise espaço-temporal serviu como um contributo importante para a análise do perfil epidemiológico da mortalidade por Diabetes Mellitus tipo 2.

 

 

A B S T R A C T

To understand the relationship between the geographic area and the health event is relevant, since the environment influences the process of health and disease populations. In this perspective, health geography appears as a contribution to the analysis of health events. This study sought to use the spatial approach, from the perspective of health geography to analyze the epidemiology of mortality by type 2 diabetes mellitus, in the health regions of Rio Grande do Sul, in the period 2003-2012. An ecological study, observational, human aggregated data and time series was performed. Global Moran Index was used, the local Moran index, Pearson's correlation and G test. The distribution and spatial analysis, enabled us to understand the geographic profile of mortality from the disease in the state health regions. The local Moran index pointed to significant clusters of high-high regions, but with a tendency of variation of these clusters in time series analysis. The annual coefficient increased by 59% in mortality from type 2 diabetes during the study period. The population most affected in relation to mortality from type 2 diabetes mellitus is the female population, color / white race and education from 0 to 3 years of study. The use of space-time analysis techniques served as an important contribution to the analysis of the epidemiology of mortality in type 2 diabetes mellitus.

Keywords: Medical Geography, Geographic Information System, Moran index, Epidemiology, Collective Health.

 

 


Palavras-chave


Geografia Médica, Sistema de Informação Geográfica, Índice de Moran, Epidemiologia, Saúde Coletiva.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v9.6.p1836-1848



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License