Aspectos climáticos e socioespaciais da dengue em Manaus, AM (Climatic and socioespatial aspects in the development of dengue in Manaus, AM)

Marcela Beleza, Reinaldo Corrêa Costa

Resumo


Este estudo objetivou analisar a dengue e sua relação com os aspectos climáticos e socioespaciais em Manaus nos anos de 2013 a 2015. Foi realizado um levantamento bibliográfico, assim como coleta de dados epidemiológicos, climáticos e socioeconômicos. A análise teve como fundamento teórico-metodológico o Sistema Clima Urbano (SCU) e Sistema Ambiental Urbano (SAU). As ocorrências de dengue se diferem no tempo e espaço, devido às múltiplas escalas e processos que se apresentam singularmente nos registros da doença. No contexto climático no desenvolvimento da dengue em Manaus, constatou-se que ao longo da temporalidade analisada, ficam explícitas duas sazonalidades climáticas, o período chuvoso (novembro a maio) e o período de estiagem (julho a outubro). As maiores ocorrências de dengue foram registradas no primeiro semestre do ano com as seguintes condições climáticas: chuvas distribuídas, de 10 mm e com intervalos pequenos em sua ocorrência, temperatura máxima de 28 a 34 °C, média 24 a 29 °C e mínima 22 a 26 °C, umidade (70 a 97%). Grandes concentrações de chuva (picos sucessivos) não foram ideais, fazendo que os aspectos climáticos influenciem no aceleramento ou retardamento do ciclo do Aedes aegypti. A distribuição das ocorrências de dengue se configurou na socioespacialidade do meio urbano, especificamente em estruturas com abastecimento de água, coleta de lixo e esgoto a céu aberto inadequado, como foi identificado no “arco” do risco de dengue, nordeste-centro-sul da cidade. Palavras – chave: Aedes aegypti, Risco, Manaus.

 

 

A B S T R A C T

This sutdy aimed to analyse the dengue risk and its relation with climatic and socioespatial aspects in Manaus in the years 2013 to 2015. It was done a bibliographic survey on the dengue problem, collection and aggregation of epidemiological, climatic and socioeconomic data. The analysis had the Urban Climate System (SCU) and Urban Environmental System (SAU) as theoretical-methodological foundation. The occurrences of dengue differ in time and space, due to the multiple scales and processes that appear singularly in the records of the disease. In the climatic context there is no development of dengue in Manaus, it was verified that during the analyzed temporality, two climatic seasonalities, the rainy season (November to May) and the dry season (July to October) are explicit. The highest occurrences of dengue were recorded at the beginning of the year with the following climatic conditions: distributed rainfall of 10 mm and with small intervals in its occurrence, maximum temperature of 28 to 34 ° C, average 24 to 29 ° C and minimum of 22 A 26øC, humidity (70 to 97%). Large concentrations of rainfall (successive peaks) were not ideal, making climates influential not accelerating or slowing the Aedes aegypti cycle. The distribution of dengue occurrences has been defined in the socio-spatial context of the urban environment, specifically in territorialities with water supply, garbage collection and open sewage, as identified in the dengue "arc" of the dengue risk, northeast-central-south of the city.

Keywords: Aedes Aegypti, Risk, Manaus.


Palavras-chave


Aedes aegypti; Risco; Manaus;

Texto completo:

PDF (English)

Referências


Almeida, A.S., Medronho, R.A., Valencia, L.I.O., 2009. Análise espacial da dengue e o contexto socioeconômico no município do Rio de Janeiro. Revista Saúde Pública [online] 43. Disponível: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102009000400013. Acesso: 07 Jan. 2017.

Albuquerque, C., 2012. Aedes: o que você precisa. In: Oliveira, W. (Coord.). Dengue: Os avanços e as novas descobertas sobre a doença. Revista de Manguinhos. [Online] V. 18. Disponível: https://agencia.fiocruz.br/sites/agencia.fiocruz.br/files/revistaManguinhos/RevistadeManguinho.Acesso: 22 dez. 2016.

Correa, R.L., 2007. Diferenciação Sócio-Espacial, Escala e Práticas Espaciais. Cidades [online] 4. Disponível: http://revista.fct.unesp.br/index.php/revistacidades/article/view/570/601. Acesso: 06 jan. 2017.

Costa, R.C., Cruz, D.R., Cassiano, K.R.M., 2009. Áreas de risco em Manaus: inventário preliminar em Observatorio de La Economia Latinoamericana [online] 123 Disponível: http://www.eumed.net/cursecon/ecolat/br/09/ccc.htm. Acesso: 02 jan. 2017.

Costa, R.C., 2015. Do lugar à totalidade: metabolismo urbano, previsão de impactos e planejamento. In: Freitas, C. M., Giatti, L. L. (Org.). Sustentabilidade, ambiente e saúde na cidade de Manaus. Manaus: Editora Edua, Fiocruz, 2015. Capítulo 3, p. 73-89.

Instituto Trata Brasil, 2010. Saneamento em Manaus “Entendendo e se fortalecendo”. Disponível: http://www.tratabrasil.org.br/novo_site/cms/files/2/arlindo/arlindo_aguas.pdf. Acesso: 14 jan. 2017.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2010. Censo demográfico. Manaus.

INMET. Instituto Nacional de Meteorologia, 2016. Dados diários da estação automática. Manaus.

Lima, R.C., Moreira, E.B.M., Nóbrega, R.S., 2016. A influência climática sobre a epidemia dengue na cidade do Recife por Sistema de Informações Geográficas. Revista Brasileira de Geografia Física [online] 09. Disponível: http://www.revista.ufpe.br/rbgfe/index.php/revista/article/viewArticle/1398. Acesso: 02 jan. 2017.

Monteiro, C.A.F., 1971. Análise Rítmica em Climatologia: problemas da atualidade climática em São Paulo e achegas para um programa de trabalho. São Paulo: IGEOG/USP.

Mendonça, F., 2004. Riscos e vulnerabilidade e abordagem socioambiental urbana: uma reflexão a partir da RMM de Curitiba. Desenvolvimento e Meio Ambiente [online] 10. Disponível: http://revistas.ufpr.br/made/article/view/3102. Acesso: 10 jan. 2017.

Mendonça, F.A.S., Souza, A.V., Dutra, D.A., 2009. Saúde pública, urbanização e dengue no Brasil. Sociedade & Natureza [online] 21. Disponível: https://dx.doi.org/10.1590/S1982-45132009000300003. Acesso: 14 jan. 2017.

Ministério da Saúde, 2015. Boletim epidemiológico de dengue. Disponível: http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2015/julho/29/Dengue-at-2014.pdf&gt. Acesso: 07 jan. 2017.

Prefeitura de Manaus, 2010. Lei nº 1.401, de 14 de janeiro.

SEMSA. Secretaria Municipal de Saúde, 2016. Notificações de dengue por endereçamento. Manaus.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.1.p001-015

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License