Proposta de um Roteiro Geral para Elaboração e Verificação da Qualidade do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) (Proposal for a General Report on the Elaboration and Verification of the Quality of the Environmental Impact Study (EIA))

Ana Luisa Guimarães Ribeiro, Maria Rita Raimundo e Almeida

Resumo


A Avaliação de Impacto Ambiental é considerada de grande importância no processo decisório para licenciamento de empreendimentos capazes de causar significativos impactos ambientais. Além disso, em projetos de grande porte e alto potencial poluidor é necessário um estudo, conhecido como Estudo de Impacto Ambiental (EIA), para uma melhor e mais aprofundada análise dos impactos e das áreas atingidas, tanto nos aspectos físico e biótico como antrópico. Contudo, ainda são elaborados EIAs de má qualidade, que possuem alta subjetividade e ausência de critérios para as avaliações realizadas. Isto faz com que o EIA não cumpra seu objetivo e, ainda, dificulta e retarda a tomada de decisão. Já existem guias de elaboração e análise de EIAs, porém este trabalho propõe um roteiro geral, em português, que pode ser aplicado a qualquer tipologia de empreendimento e que irá auxiliar a elaboração e/ou a avaliação desse estudo. Para tal elaboração foram utilizadas as informações de diversos guias obtidos por meio de um levantamento de trabalhos com as mais importantes e utilizadas listas de verificação disponíveis mundialmente. Com a lista já criada e definida, espera-se que ela possa contribuir para que os estudos de maior qualidade sejam elaborados e, com isso, haja uma melhora na aplicação dos instrumentos Avaliação de Impacto e Licenciamento Ambiental.

 

A B S T R A C T

The Environmental Impact Assessment is considered of great importance in the decision making process for the licensing of projects capable of causing significant environmental impacts. In addition, in large-scale projects with high polluting potential, a study, known as the Environmental Impact Study (EIA), is needed for a better and more in-depth analysis of impacts and affected areas, both in physical, biotic and anthropic aspects. However, EIAs of poor quality are still elaborated, which have high subjectivity and lack of criteria for the evaluations carried out. This means that the EIA does not fulfill its purpose and further complicates and delays decision-making. There are already guides for the elaboration and analysis of EIAs, but this work proposes a general road map in Portuguese that can be applied to any type of enterprise and that will help the elaboration and / or evaluation of this study. For this elaboration the information of several guides obtained by means of a survey of works with the most important and used lists of checking was used worldwide. With the list already created and defined, it is hoped that it can contribute to the higher quality studies being elaborated and, with this, there will be an improvement in the application of the Impact Assessment and Environmental Licensing instruments.

keywords: Environmental Impact Assessment, Environmental Impact Study, Checklist, Verification List.


Palavras-chave


Avaliação de Impacto Ambiental; Estudo de Impacto Ambiental; Checklist; Lista de Verificação.

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, M. R. R., Malfará, D. T., Mendes, N. C., Moraes, M. C. P., Souza, M. P., Montaño, M., 2012. Aplicação e métodos para a revisão da qualidade de impacto ambiental. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade 1, 1-28.

Almeida, M. R. R.; Alvarenga, M. I. N.; Cespedes, J. G. 2014. Avaliação da qualidade de estudos ambientais em processos de licenciamento. Revista Geociências, 33, 106-118.

Appiah-opoku, s., 2001. Environmental impact assessment in developing countries: the case of Ghana. Environmental Impact Assessment Review 2, 159-71.

BRASIL, 1981. Lei nº 6938 de 31 de agosto.

CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente (Brasil), 1986. Resolução nº 001, de 23 de janeiro. Brasília.

Cremonez, F. E., Cremonez, P. A., Feroldi, M., Camargo, M. P., Klajn, F. F., Feiden, A. 2014. Avaliação de impacto ambiental: metodologias aplicadas no Brasil. Revista Monografias Ambientais, 13, 3821-3830.

European Comission, 2001. Guidance on EIA, Eis Review. Disponível: http://ec.europa.eu/environment/eia/review.htm. Acesso: 1 mai. 2017.

Glasson, J., Therivel, R., Chadwick, A., 1999. Introduction to environmental impact assessment. 2. Ed. London. UCL Press.

Gomes, R. C., 2004. Who are the relevant stakeholders to the local government context? Empirical evidences on environmental influences in the decision-making process of english local authorities. Brazilian Admnistration Review 1, 34-52.

Hickie, D., Wade, M., 1998. Development of guidelines for improving the effectiveness of environmental assessment. Environmental Impact Assessment Review 18, 267-287.

IAIA. International Association for Impact Assessment, 1999. Principles of environmental impact assessment best practice. Fargo: IAIA, Special Publication 1.

Junior, L. S., Alvarenga, M. I.N., Garcia, S. R. 2018. Avaliação da qualidade dos processos de licenciamento ambiental de empreendimentos de mineração em Minas Gerais. Ambiente & Sociedade, 21, 1-22.

Kruopienė, J., Židonienė, S., Dvarionienė, J., 2009. Current practice and shortcomings of EIA in Lithuania. Impact Assessment and Project Appraisal 29, 305-309.

Leduc, G., Raymond, M.., 2000. L’évaluation des impacts environnementaux: um outil d’aide à ladécision. Ste.-Foy: Multimondes.

Lee, N., Colley, R., Bonde, J., Simpson, J., 1999. Reviewing the quality of environmental statements and environmental appraisals. University of Manchester. Manchester.

Leite, M.M. 2013. Análise comparativa dos sistemas de avaliação de impacto ambiental. In: LIRA, WS., and CÂNDIDO, GA., orgs. Gestão sustentável dos recursos naturais: uma abordagem participativa [online] 273-293. ISBN 9788578792824. Available from SciELO Books . Acesso 23 jul. 2018.

Lima, L. H., Magrini, A. 2010. The Brazilian Audit Tribunal's role in improving the federal environmental licensing process. Environmental Impact Assessment Review 30, 108–115.

Mendes, D., Feitosa, A., 2007. IBAMA reduzirá em mais de 50% prazo para concessão de licença ambiental. Disponível: www.mma.gov.br/ascom/ultimas/index.cfm?id=4241. Acesso 10 jan. 2017.

Montaño, M., Carvalho, A. F., Gomes, C. S.; Polaz, C. N. M., Jordão, C. O., Souza, M. P., 2014. Revisão da qualidade de estudos de impacto ambiental de pequenas centrais hidrelétricas. Holos Environment 14, 1-14.

Morgan, R. K. 2012. Environmental impact assessment: the state of the art. Impact Assessment and Project Appraisal, 1, 5-14.

MPF – Ministério Público Federal, 2004. Deficiências em Estudos de Impacto Ambiental: síntese de uma experiência. Brasília: 4ª Câmara de Coordenação e Revisão, Escola Superior do Ministério Público da União.

Panigrahi, J. K., Amirapu, S., 2012. An assessment of EIA system in India. Environmental Impact Assessment Review 35, 23–36.

Pinho, P., Maia, R., Monterroso, A., 2007. The quality of Portuguese environmental impact studies: the case of small hydropower projects. Environmental Impact Assessment Review 27, 189-205.

Pope, J., Bond, A., Morrison-Saunders, A., Retief, F. 2013. Advancing the theory and practice of impact assessment: Setting the research agenda. Environmental Impact Assessment Review 41, 1-9.

Prado Filho, J. F., Souza, M. P., 2004. O Licenciamento Ambiental da mineração no Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais – uma análise da implementação de medidas de controle ambiental formuladas em EIAS/RIMAS. Engenharia Sanitária e Ambiental 9, 343-349.

Ross, W. A., Morrison-Saunders, A., Marshall, R., 2006. Common sense in environmental impact assessment: it is not as common as it should be. Impact Assessment and Project Appraisal 24, 3–22.

Sánchez, L. E., 2008. Avaliação de impacto ambiental: conceitos e métodos. Oficina de Textos, São Paulo.

Sánchez, L. E., 2013. Avaliação de impacto ambiental: conceitos e métodos. 2ª ed.: Oficina de Textos, São Paulo.

Sandoval, M., Cerri, L., 2009. Proposta de padronização em avaliação de impactos ambientais. Engenharia Ambiental - Espírito Santo do Pinhal, 6, 100 – 113.

Santiago, C. S.; Alvarenga, M. I. N.; Almeida, M. R. R. 2016. Avaliação da etapa de acompanhamento do licenciamento ambiental de abatedouros e laticínios em Minas Gerais. Revista Brasileira de Geografia Física, 9, 940-954.

Tommasi, L. R., 1994. Estudo de impacto ambiental. Cetesb/ Terragraph, São Paulo.

Turra, A., Amaral, A. C. Z., Ciotti, A. M., Wongtschowski, C. L.D.B.R., Novelli, Y. S., Marques, A. C., Siegle, E., Sinisgalli, P. A. A., Santos, C. R., Carmo, A.B. 2017. Avaliação de impacto ambiental sob uma abordagem ecossistêmica: ampliação do porto de São Sebastião. Ambiente & Sociedade, 20, 159-178.

Tzoumis, K., 2007. Comparing the quality of draft environmental impact statements by agencies in the United States since 1998 to 2004. Environmental Impact Assessment Review 27, 26-40.

Vanclay, F. 2015. Changes in the impact assessment family 2003–2014: implications for considering achievements, gaps and future directions. Journal of Environmental Assessment Policy and Management, 17, 20.

Wärnbäck, A., Hilding-Rydevika, T., 2009. Cumulative effects in Swedish EIA practice: difficulties and obstacles. Environmental Impact Assessment Review. 29, 107-115.

Zubair, L., 2001. Challenges for environmental impact assessment in Sri Lanka. Environmental Impact Assessment Review 21, 469-478.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.6.p2173-2185

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License